Navegação na hidrovia Tietê-Paraná é reativada
fev01

Navegação na hidrovia Tietê-Paraná é reativada

Trecho que estava com navegação interrompida desde maio de 2014 é reaberto para a passagem de embarcações.

Leia mais
Superbarca Corcovado já reforça a frota Rio-Niterói
ago10
Leia mais
Cidade terá ônibus mais modernos em corredores e faixas de ônibus
jun23
Leia mais
Cicloativistas discutem a infraestrutura das ciclovias da cidade
maio20
Leia mais
Taxistas protestam em frente a Câmara Municipal de SP contra aplicativo Uber
abr08
Leia mais
Noturno: rede de ônibus da madrugada começa a funcionar na cidade
mar02

Noturno: rede de ônibus da madrugada começa a funcionar na cidade

Segunda-feira, 2 de março de 2015, às 20h24   Da meia-noite às 4h, 151 linhas em rede atenderão toda a cidade. Serviço terá intervalo de 15 minutos em linhas estruturais e de 30 minutos para linhas locais. SECOM | Prefeitura SP – Começou a funcionar neste sábado (28/02) a nova rede de ônibus da madrugada da capital. Chamado de Noturno, o serviço funcionará da meia-noite às 4h, com 151 linhas que atendem os usuários do Metrô, passando junto ou próximo das estações. Com ele é possível, por exemplo, sair da zona sul e chegar aos bairros mais distantes de outras regiões da cidade, fazendo integrações preferencialmente em terminais e locais de conexão. O serviço noturno funcionará com 50 linhas estruturais, nos grandes corredores, e 101 linhas locais, nos bairros, que passarão por 32 terminais e 160 conexões. Nas linhas estruturais, o intervalo entre os ônibus será de 15 minutos, enquanto nas linhas locais será de 30 minutos. Todas as informações sobre as linhas estão disponíveis na página da SPTrans. Também serão disponibilizados nas estações de metrô e pontos atendidos painéis informativos. A implantação do Noturno atende à meta 95 do Programa de Metas 2013-2016. O garçom Fabiano de Moraes, morador do Grajaú, zona sul, ficou feliz com a novidade. “Perdi as contas de quantas vezes eu tive que fazer hora e até mesmo dormir nas cadeiras do restaurante por não ter como voltar para casa. Nem sempre eu tenho horário para sair do trabalho, principalmente sexta-feira, quando os clientes acabam saindo mais tarde. Para mim saber que não preciso mais sair correndo, que eu posso chegar no terminal depois da meia noite é um alívio tremendo. Dá até para atender melhor os clientes”, disse. Para a estudante de biologia, Nicole Nascimento, esse novo horário de atendimento irá contribuir com a sua diversão. “Quando eu soube fiquei muito contente, pois é uma coisa que esperava há anos. Era impossível entender que São Paulo, com toda a sua fama noturna, não tinha um sistema de transporte para dar suporte aos seus frequentadores. Eu realmente fico mais aliviada ao saber que agora eu tenho outra maneira de voltar para casa, uma maneira segura e bem mais barata”, afirmou. O funcionamento da nova rede foi apresentado na 11ª reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, realizada na sede da Prefeitura na última terça-feira (24). Na ocasião, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou que o transporte noturno oferece garantia de direitos. “É uma medida simples que vai atender milhares de trabalhadores que dependem do transporte noturno para ir para suas casas. É um compromisso feito que estamos cumprindo. O fato de...

Leia mais
Bloqueios em rodovias continuam, mesmo com acordo entre governo e caminhoneiros
fev26

Bloqueios em rodovias continuam, mesmo com acordo entre governo e caminhoneiros

Quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015, às 13h19 Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger Mesmo com acordo firmado entre governo e caminhoneiros nessa quarta-feira (25), a categoria mantém diversos pontos de rodovias federais parcialmente ou totalmente bloqueados na manhã de hoje (26). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio Grande do Sul, há 27 trechos interditados pelos manifestantes nas seguintes BRs: 101, 116, 158, 285, 386, 392, 468, 470 e 272. Em Santa Catarina, ainda há 11 pontos de bloqueios com interdição parcial das pistas. Os caminhoneiros ocupam trechos das BRs 116, 282, 470, 158 e 163. No Paraná, as interdições continuam em 18 trechos nas BRs 376, 272, 369, 467, 163, 476, 487, 158, 277 e 373. A PRF informou que carros de passeio, ambulâncias, ônibus e caminhões com cargas perecíveis estão sendo liberados. Na BR-163, em Mato Grosso do Sul, manifestantes bloqueiam os quilômetros 256, 267 e 270, em Dourados, e os quilômetros 614 e 618, em São Gabriel do Oeste. Na BR-463, no quilômetro 102, em Ponta Porã, também há interdição total. Em Mato Grosso, dez interdições iniciadas ontem (24) continuam nas BRs 364, 163 e 70. Segundo a PRF, os manifestantes estão liberando a passagem de caminhões com carga viva e produtos perecíveis, carros de passeio e ônibus. Pela proposta apresentada ontem, o governo promete sancionar a Lei dos Caminhoneiros sem vetos, prorrogar por 12 meses o pagamento de caminhões por meio do Programa Procaminhoneiro, além de criar, por meio de negociação entre caminhoneiros e empresários, uma tabela referencial de frete. Nesse item, os representantes dos caminhoneiros pediram que o governo atue na mediação com os empresários. As manifestações dos caminhoneiros, que tiveram reflexo em mais de dez estados, já provocam desabastecimento de combustível e alimentos em algumas cidades. *Matéria ampliada às 9h57 e às 10h46 para incluir balanços parciais das polícias rodoviárias federais no Paraná, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul Fila de caminhões na BR-060, que liga Brasília a GoiâniaValter Campanato/Agência...

Leia mais
MP cria subsídio para promover aviação regional
jul30

MP cria subsídio para promover aviação regional

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 17h51 Reportagem – Marcello Larcher Edição – Rachel Librelon Agência Câmara Notícias – O Congresso analisa a Medida Provisória 652/14, que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR), para subsidiar as operações de empresas aéreas em aeroportos com até 1 milhão de passageiros por ano.     O subsídio inclui tarifas aeroportuárias e parte dos custos das companhias, mas ainda depende de regulamentação por parte da Secretaria de Aviação Civil (SAC). A intenção, segundo o ministro-chefe da SAC, Moreira Franco, é favorecer ainda mais a região Norte, onde o transporte depende de aviões. “Na região amazônica a aviação é uma questão essencial, porque você mede distâncias em dias de balsa ou em horas de avião”, afirmou. Embora a regulamentação ainda não esteja pronta, durante o anúncio da MP, Moreira Franco adiantou alguns pontos do texto que deve ser publicado ainda este ano. Estarão disponíveis em 2015 para a subvenção cerca de R$ 1 bilhão, oriundos do Fundo Nacional da Aviação Civil (Fnac), formado pelo que é pago pela concessão dos maiores aeroportos nacionais, e que em 2013 arrecadou R$ 2,7 bilhões. A subvenção seria diretamente sobre as passagens aéreas em voos com origem ou destino em aeroportos regionais. O subsídio deve ser limitado a 60 assentos por voo ou 50% dos assentos ofertados. Com a redução no custo do voo e no valor da passagem, o governo espera um estímulo para a criação de mais rotas regulares e para o aumento da frequência dos voos que já operem nesses aeroportos. Mais caro Atualmente, segundo dados da SAC, voos regionais custam em média 31% mais caro por quilômetro do que um voo entre capitais. A intenção é equilibrar os custos e a escala em que esses voos acontecem para baratear as passagens e estimular um novo mercado, que no futuro poderá se sustentar sem o subsídio. Pela MP, a fiscalização deve ser feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), e as empresas que não cumprirem a meta de redução das tarifas e voos regulares podem ser desligadas do subsídio. Aeroportos Pelas contas da secretaria, 109 aeroportos que já operam voos regulares são elegíveis para a subvenção. O governo federal esperava lançar até o fim do ano os editais para a construção de outros 160 aeroportos regionais. Essa é a segunda etapa do plano de desenvolvimento da aviação regional, que começou com a reforma e construção de aeroportos fora das capitais e em regiões isoladas dos vôos comerciais. A meta do governo são 270 aeroportos regionais pelo Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos. Segundo a Secretaria, há 220 estudos de viabilidade...

Leia mais
ALESP aprova vagão feminino
jul04

ALESP aprova vagão feminino

Sexta-feira, 4 de junho de 2014 às 15h39 Foi aprovado hoje no Plenário da Assembléia Legislativa de São Paulo, o Projeto de Lei nº 175/2013 de autoria do deputado estadual Jorge Caruso (PMDB-SP) que destina pelo menos um vagão em cada composição dos trens e metrô para uso exclusivo das mulheres. Além delas, crianças acompanhadas pelas mães também poderão embarcar. “Sabemos que, infelizmente, grande parte da população feminina é obrigada a conviver com abusos pela falta de espaço nas composições”, justificou.     O PL segue agora para a sanção do governador Geraldo Alckmin que terá 30 dias para aprovar ou vetá-lo. Se aprovado deverá ser implantado em até 90 dias pelas companhias. “Essa situação é constrangedora para quem é obrigada a utilizar esses meios de transportes para ir e vir do trabalho, da escola, pois, na falta de espaço nos vagões, as mulheres não tem outra opção senão ‘aguentar’ esse constrangimento durante todo o percurso, que muitas vezes é longo”. Segundo o deputado, a inspiração surgiu ao tomar conhecimento de uma lei semelhante existente no Rio de Janeiro desde...

Leia mais
Regulamentada gratuidade para idosos nos transportes
jul02

Regulamentada gratuidade para idosos nos transportes

Quarta-feira, 2 de julho de 2014 às 17h54 – Atualizado às 20h44 Alckmin regulamenta gratuidade para idosos no Metrô, CPTM e EMTU/SP. Benefício será concedido mediante cadastro prévio dos usuários interessados nos postos autorizados. O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quarta-feira, 2, a ampliação da gratuidade às pessoas maiores de 60 anos nos transportes públicos Metrô, CPTM e EMTU/SP. Em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, Alckmin assinou o decreto que regulamenta a Lei 15.187 que beneficia os idosos. “Trata-se de uma política pública importante para os idosos gastarem menos, poderem ter mais lazer e viajar, até mesmo para o trabalho. É uma importante notícia a locomoção deles de forma gratuita”, ressaltou Alckmin.     O decreto traz as regras para o cumprimento da legislação, sancionada em outubro do ano passado. O benefício será concedido mediante cadastro prévio dos usuários interessados nos postos autorizados das operadoras de transportes de passageiros e o acesso será válido por 180 dias. Para o sistema metroferroviário, formado pela CPTM e Metrô, o benefício será operacionalizado pelos sistemas do Cartão Bom Sênior e do Bilhete Único, que podem ser encontrados nos postos autorizados do CMT (Consórcio Metropolitano de Transportes) ou da Prefeitura de São Paulo, respectivamente. O Bilhete Único Especial Idoso fornecido pela São Paulo Transporte – SPTrans – também poderá ser utilizado no sistema metroferroviário assim como o Bilhete Sênior, do sistema metropolitano de ônibus operado pela EMTU. Esse bilhete também deverá ser utilizado para o serviço de transporte coletivo regular de passageiros, por ônibus, da Região Metropolitana de São Paulo. A partir do dia 7 de julho, o atendimento com horário marcado poderá ser agendado pelo telefone 0800-7711800 em um dos sete postos localizados em São Paulo, Arujá, Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Suzano e Taboão da Serra. As instruções para o cadastramento e a indicação de postos autorizados estão disponíveis nos sites: – Metrô – Companhia do Metropolitano de São Paulo: www.metro.sp.gov.br – CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos: www.cptm.sp.gov.br – EMTU/SP – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A.: www.emtu.sp.gov.br – CMT – Consórcio Metropolitano de Transportes: www.cmtsp.com.br – SPTrans – São Paulo Transporte: www.sptrans.com.br O benefício exclusivo para os trilhos também pode ser obtido nas estações Marechal Deodoro e Barra Funda do Metrô. Vale lembrar que, enquanto estava sendo regulamentada a lei, os usuários acima de 60 anos já podiam usufruir do benefício e viajavam gratuitamente no Metrô e CPTM, bastando, para tanto, a apresentação do RG ou do Bilhete Único Especial do Idoso.     Bilhete Único Especial Idoso – Onde é aceito: Metrô, CPTM e ônibus municipais da capital – Quem emite: SPTrans –...

Leia mais
Obras da Linha 6-Laranja começam no segundo semestre
jun27

Obras da Linha 6-Laranja começam no segundo semestre

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 16h32 Metrô – Com o início da construção da linha que liga Brasilândia a São Joaquim, serão cinco grandes empreendimentos em execução simultânea para expansão da rede metroviária. De acordo com a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, o Consórcio Move São Paulo vai iniciar as obras de implantação da Linha 6-Laranja no segundo semestre de 2014. O Move São Paulo – composto pelos grupos Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e pelo Fundo Eco Realty – foi o vencedor da licitação que concretizou a primeira PPP integral de metrô do Brasil. O contrato com o Governo do Estado, assinado em dezembro de 2013, tem vigência de 25 anos, contando os seis para implantação da linha e mais 19 para operação e manutenção (incluindo o pátio de manobra, aquisição de sistemas operacionais e a compra de uma frota de 23 trens).     O governador Geraldo Alckmin e o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, assinaram contrato de financiamento de R$ 1,7 bilhão que irá compor os 50% do aporte financeiro do Estado de São Paulo. O valor global do empreendimento é de R$ 9,6 bilhões, sendo que R$ 8,9 bilhões são divididos entre o Governo do Estado (50%) e o consórcio (50%). Os outros R$ 673 milhões são referentes às desapropriações que serão executadas pelo Estado. “A Linha 6 é importante e será uma das maiores de São Paulo. Esse financiamento assinado hoje é importantíssimo porque vai nos ajudar a cumprir a nossa parte na PPP”, disse Alckmin, ao se referir ao fato dessa linha ser construída por meio de PPP (Parceria Público Privada). A Linha 6 vai ligar a Vila Brasilândia, na zona norte da capital, à estação São Joaquim (Linha 1-Azul), com 15,9 quilômetros de extensão e 15 estações (Brasilândia, Vila Cardoso, Itaberaba, João Paulo I, Freguesia do Ó, Santa Marina, Água Branca, Sesc Pompeia, Perdizes, PUC-Cardoso de Almeida, Angélica-Pacaembu, Higienópolis-Mackenzie, 14 Bis, Bela Vista e São Joaquim). A Linha Laranja vai se integrar com as linhas 7 e 8 da CPTM, na futura estação Água Branca; Linha 4, na futura estação Higienópolis-Mackenzie; e Linha 1, na estação São Joaquim. O percurso todo será feito em apenas 27 minutos. A demanda prevista para este ramal é de 633,6 mil passageiros/dia, beneficiando ainda grandes centros educacionais, como Unip (Universidade Paulista), PUC (Pontifícia Universidade Católica), Faap (Fundação Armando Álvares Penteado), Mackenzie e FMU (Faculdade Metropolitanas Unidas). Por essa razão, já é conhecida como a “linha das universidades”. Obras de expansão simultâneas São Paulo vive um momento histórico em que contabiliza quatro grandes empreendimentos de...

Leia mais
CPTM inicia obras de reconstrução da estação Engenheiro Goulart
jun24

CPTM inicia obras de reconstrução da estação Engenheiro Goulart

Terça-feira, 24 de junho de 2014 às 17h55 Durante a obra, com previsão de conclusão em 18 meses, a estação ficará fechada e os usuários deverão utilizar a estação USP Leste CPTM —  A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos informa que, a partir desta segunda-feira, 23, começam os trabalhos para construção da nova estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira, que atenderá também a futura Linha 13-Jade, em implantação. Durante a obra, com previsão de conclusão em 18 meses, essa estação ficará fechada e os usuários deverão utilizar a estação USP Leste. A CPTM disponibilizará, gratuitamente, ônibus exclusivos para o trajeto entre as estações Eng. Goulart e Usp Leste, durante o horário de operação dos trens, entre 4h e meia-noite. A interdição é necessária para a realização das obras de implantação da Linha 13-Jade, que ligará o Aeroporto Internacional de Guarulhos à capital paulista. A Estação Engenheiro Goulart será totalmente reconstruída e fará a conexão entre as linhas 12-Safira [Brás – Calmon Viana] e 13-Jade [Aeroporto de Guarulhos – São Paulo]. A nova estação terá arquitetura moderna, banheiros públicos e para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, além de escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade, como elevador, rampa, corrimão, piso tátil e comunicação em braile entre outros. Nos dias úteis, a Linha 12-Safira transporta cerca de 220 mil passageiros. Já a média de usuários que embarcam pela estação Engenheiro Goulart é de cerca de quatro mil. Os usuários estão sendo informados da interdição por meio de folhetos e cartazes, nas estações, via SMS, redes sociais e anúncios em veículos de comunicação, como jornais e rádios. Linha 13-Jade A Linha 13-Jade terá 12,2 km de extensão com três estações: Engenheiro Goulart e as novas Guarulhos-Cecap e Aeroporto Guarulhos. O investimento é de R$ 1,8 bilhão e a estimativa é que sejam transportados cerca de 120 mil...

Leia mais
Expresso Leste da Linha 11-Coral da CPTM ganha duas novas composições
jun20

Expresso Leste da Linha 11-Coral da CPTM ganha duas novas composições

Sexta-feira, 20 de junho de 2014 às 17h28 Linha também atende o novo serviço “Expresso da Copa”, que transporta torcedores até a Arena Corinthians, em Itaquera, nos dias de jogos da Copa do Mundo Secretaria dos Transportes Metropolitanos – Para reforçar a frota de trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), foram entregues nesta terça-feira, 17, mais duas novas composições – outras quatro já haviam sido entregues. Elas fazem parte de um plano de substituição da frota antiga, que inclui 9 novas composições e atendem o Expresso da Copa, que transporta torcedores até a Arena Corinthians, em Itaquera, nos dias de jogos da Copa do Mundo.     “Acabamos de entregar mais dois trens: o 101º e o 102º. Mais dois virão agora em julho e o último será em agosto. Com isso, nós completaremos a compra de 105 trens da CPTM. É um trem de última geração, que contém alta tecnologia, conforto e segurança. Além desses 105 trens, o Governo de São Paulo já anunciou outros 65, que serão entregues no começo de 2015”, disse o secretário de Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes. Jurandir lembrou ainda que atualmente, 76% da frota de trens já possui ar-condicionado. Os novos trens possuem salão contínuo de passageiros, que permite passagem livre dos passageiros entre os vagões, são monitorados por câmeras na parte interna e externa, além de contar com acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência, que incluem sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e espaço para cadeirantes. Nos dias de jogos da Copa do Mundo, tanto a CPTM como o Metrô, trabalham com esquemas especiais para o transporte de torcedores. Os trens do Expresso Copa, que entram em circulação três horas antes dos jogos, percorrem o trecho entre as estações Luz e Corinthians-Itaquera em 19 minutos, sem paradas nas estações...

Leia mais
Prefeitura assina termo para novo Bicicletário 24h em Pinheiros
jun18

Prefeitura assina termo para novo Bicicletário 24h em Pinheiros

Quarta-feira, 18 de junho de 2014 às 19h41 Itaú Unibanco será responsável pela gestão do novo equipamento por 36 meses. A informação é da Secretaria de Comunicação da Prefeitura. A Prefeitura de São Paulo entregou hoje (16), ao Itaú Unibanco, as chaves para o início das obras de implantação do novo Bicicletário Municipal do Largo da Batata. O termo de cooperação foi publicado do Diário Oficial deste sábado, 14/06, e a partir desta segunda a empresa cooperante terá 10 dias úteis para dar início às obras de implementação do equipamento. A previsão é de que até o fim do mês de julho os munícipes possam começar a utilizar esse serviço que funcionará 24h. Além da implantação, o termo de cooperação prevê que o Itaú Unibanco seja responsável pela guarda e retirada de bicicletas e também pela manutenção e conservação dos equipamentos e das instalações. No local, também deverá ser construído um banheiro com estrutura compatível a de um vestiário, equipado com bancos, cadeiras e armários que possam ser utilizados pelos usuários do bicicletário, após cadastro prévio. Para auxiliar ainda mais os ciclistas, será instalada uma estação de manutenção básica com ferramentas apropriadas para que os usuários possam efetuar pequenos consertos ou ajustes em suas bicicletas. “A implantação junto ao Metrô Faria Lima será um ganho à população que utiliza a região e agora poderá se desviar do trânsito utilizando o equipamento a qualquer hora do dia. O bicicletário auxiliará também na interligação da ciclovia em construção com a rede metroviária.”, explicou Angelo Filardo, subprefeito de Pinheiros . Caberá à subprefeitura a fiscalização do espaço para verificar se o cooperante cumpre todas as determinações estabelecidas pelo...

Leia mais
Em São Vicente, é apresentado o 1º VLT do Estado de SP
jun15

Em São Vicente, é apresentado o 1º VLT do Estado de SP

Domingo, 15 de junho de 2014 às 10h29 Alckmin apresenta o 1º VLT do Estado de SP e anuncia melhorias no transporte metropolitano da Baixada Santista. Evento também marcou a conclusão de obras civis de cinco estações do VLT, a entrega do Viaduto Emmerich e de 75 novos ônibus intermunicipais que vão operar na região.       O governador Geraldo Alckmin apresentou na sexta-feira, 6, o primeiro VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) do Estado de São Paulo, que será testado com passageiros, em São Vicente, já no segundo semestre de 2014. Em março de 2015, está previsto o início da operação comercial do VLT com 10 veículos no trecho entre Barreiros, em São Vicente, e o Terminal Porto, em Santos. A demanda prevista para o trecho é de 70 mil usuários/dia, segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU. A apresentação ocorreu durante visita à Estação Nossa Senhora das Graças. Alckmin destacou as diferenças do novo sistema de transporte. “O VLT é uma grande inovação, ele tem alta capacidade de transporte, conseguindo levar até 400 pessoas, é elétrico, portanto não poluente, é silencioso e, além de tudo, vai ser importante para a revitalização das regiões por onde vai passar, trazendo novos empreendimentos, serviços e comércio”, afirmou o governador. O 1º VLT desembarcou no porto de Santos em 22 de maio e chegou à Estação Nossa Senhora das Graças cinco dias depois. Lá a composição foi montada e agora passa por testes intensivos antes de receber passageiros em caráter experimental. Marginal da Rodovia Ayrton Senna Dois depois de apresentar o VLT, Alckmin inaugurou a nova marginal da Ayrton Senna com seis meses de antecedência. Conforme informou a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a nova pista marginal deve facilitar o acesso aos bairros de Guarulhos.     “Nós estamos inaugurando 5,8 km da marginal, São Paulo sentido interior, saindo da ligação do aeroporto e indo até o Trevo dos Pimentas. Marginais, com duas faixas, segregando o trânsito local do trânsito da Ayrton Senna. Um grande ganho”, afirmou Alckmin. Também são beneficiados os motoristas que saem do Aeroporto Internacional de Guarulhos e acessam a Ayrton Senna sentido Vale do Paraíba pela Rodovia Hélio Smidt (SP-19). Com a segregação do tráfego local e de longa viagem, é aumentada a fluidez, reduzindo o tempo de viagem, e ampliada a segurança da rodovia naquele trecho, por onde passam diariamente 73,4 mil...

Leia mais
O esvaziamento da greve dos metroviários
jun10

O esvaziamento da greve dos metroviários

Terça-feira, 10 de junho de 2014 às 8h03 – atualizado às 9h56 Gerson Soares Desde sábado, quando atingiu momentos de tranquilidade e tensão, a greve dos metroviários foi sendo esvaziada. na sexta-feira, o governo já informava que os alguns estavam voltando ao trabalho. No domingo, depois de o TRT-2 ter julgado a paralisação abusiva, a greve praticamente só deixava dúvidas aos milhões de usuários que utilizam o transporte. Praticamente os funcionários esvaziavam a tentativa de conseguir alguns benefícios extravagantes, baseados no aumento do trabalho, se justos ou não, não caberia à população pagar por isso, sendo que na verdade já paga pelos inúmeros benefícios da categoria, que emerge como uma das melhores dentre os brasileiros que padecem no próprio sistema de transportes oferecido pelo governo, que só agora – depois destes sete anos de suplício ouvindo falar da Copa do Mundo que ninguém entendeu porque veio a acontecer num Brasil sem condições de realizá-la – recebe alguma atenção.   No transporte público de São Paulo, trabalhadores, jovens e idosos se amassam como sardinhas em lata – até elas vivem melhor em suas latinhas, mais espaçosas. As mulheres sofrem ainda mais com a falta de pudor e caráter exercida sordidamente por aproveitadores nas lotações, e este assunto gerou diversos tipos de consequências e campanhas contra o assédio contra elas, inclusive dos metroviários que conhecem bem o assunto. Há razão no que alegam, de que o transporte praticamente quadruplicou o número de usuários nos últimos 14 anos com menos funcionários, mas essa abordagem deveria ser interna, feita pela diretoria e o sindicato, a população poderia ser preservada de mais esse transtorno, já que não são poucos os que enfrentam diariamente, no quesito mobilidade urbana e suas parcas opções. Por fim, hoje (10) os grevistas voltam ao trabalho sem nenhuma conquista, conseguiram alguma coisa nos vales de alimentação, mas o aumento proposto foi aceito. Ao Sindicato dos Metroviários coube o saldo de 42 demitidos por justa causa, 500 mil reais de multa, a ira de 5 milhões de usuários. A seu favor, alguns juristas que alegam não ter sido respeitado o direito de greve. Contra si, os metroviários ainda terão a ira das famílias dos demitidos, a penhora dos bens e contas do sindicato para garantir o pagamento da multa e o peso do olhar da sociedade paulistana muito conhecida pela vontade e necessidade que tem de trabalhar, sendo que a greve causou cinco dias de confusão, sob vários aspectos. Ainda ontem recebemos o texto em curto artigo de um advogado que acusa “o governo de não ser bom patrão”. Acrescentamos a isso que também não é bom gestor, guardadas as exceções....

Leia mais
Metrô: TRT-2 declara greve dos trabalhadores abusiva
jun10

Metrô: TRT-2 declara greve dos trabalhadores abusiva

Terça-feira, 10 de junho de 2014 às 9h52 TRT-2 – Na manhã do último domingo (8), o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região julgou o caso envolvendo o Metrô e os sindicatos dos engenheiros e metroviários. O TRT declarou a abusividade da greve dos trabalhadores e estabeleceu o índice de reajuste salarial para 8,7%. A Seção de Dissídios Coletivos (SDC) também analisou o cumprimento da liminar que previa o funcionamento total do efetivo nos horários de pico, o pagamento da multa arbitrada, a estabilidade dos grevistas, o piso salarial dos engenheiros, entre outros temas. Além disso, caso a greve persista após o julgamento, foi arbitrada multa adicional de R$ 500 mil por dia. A greve foi considerada abusiva por unanimidade. “O direito de greve não pode ser balizado em autoritarismo ou no exercício arbitrário de escolhas subjetivas. Não houve atendimento mínimo à população, gerando grande transtorno, inclusive no âmbito da segurança pública”, resumiu o desembargador Rafael Pugliese, presidente da SDC e relator do caso. O julgamento concluiu pela autorização do desconto pelos dias parados, além de não assegurar a estabilidade dos grevistas. Conforme informa a assessoria do TRT-2, ficou decidido também, que a multa já arbitrada pela desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, vice-presidente judicial do TRT-2, permanece em vigor, no valor de R$ 100 mil por dia de paralisação, a ser paga solidariamente pelos sindicatos dos trabalhadores. O montante, que já soma o valor de R$ 400 mil neste domingo, será revertido para o Hospital do Câncer do Estado de São Paulo. Caso os metroviários decidam pela continuidade da greve na assembleia de hoje, serão acrescidos R$ 500 mil por dia. Quanto ao reajuste salarial, o último valor proposto pelo sindicato dos metroviários foi de 12,2%, já o Metrô ofereceu 8,7%. A não concordância de propostas fez com que o TRT-2 analisasse as justificativas das partes e do Ministério Público do Trabalho para, então, decidir: 8,7%. Cabe recurso desse julgamento ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).As reinvindicações dos metroviários também incluíam reajustes em valores de benefícios para a categoria. O colegiado estabeleceu o valor do vale-alimentação mensal para R$ 290,00, mais parcela extra anual; e o vale-refeição diário para R$ 669,16. Outra definição importante do julgamento refere-se ao piso salarial dos engenheiros no valor de R$ 6.154,00. Os temas Participação nos Lucros e Resultados (PLR), jornada de trabalho e plano de carreira continuarão a ser discutidos no Núcleo de Conciliação de Coletivos (NCC), em pauta específica. Assim, os trabalhadores poderão participar de forma mais ativa na solução dos impasses em torno dos assuntos.O julgamento do caso dos metroviários teve revisão do desembargador Davi Meirelles. O órgão colegiado contou com...

Leia mais
Nota do Metrô
jun10

Nota do Metrô

Terça-feira, 10 de junho de 2014 às 9h47 O Metrô emitiu nota, às 22h30 da noite de ontem, esclarecendo sobre a greve dos metroviários. Metrô esclarece Diante da decisão do Tribunal Regional do Trabalho, o Metrô de SP reafirma sua posição de assegurar o emprego dos trabalhadores que retornarem às suas funções. A greve foi julgada abusiva e, portanto, deve ser definitivamente encerrada. Como tem feito nos últimos dias, o Metrô de SP não poupará esforços para assegurar o direito de ir e vir dos seus 4,6 milhões de passageiros. Nesta segunda-feira, o Metrô iniciou a operação às 4h51 com a abertura da Linha 5 Lilás. Às 5:31 a linha 3 vermelha começou a operar entre as estações Bresser e Santa Cecília. Na sequência foi iniciada a operação da Linha 1 azul, a partir das 6:20, entre as estações Paraíso e Luz. Às 7:46 a linha 2 verde iniciou a operação entre as estações Ana rosa e clínicas. Ao longo do dia, com o retorno ao trabalho dos empregados que haviam aderido ao movimento do sindicato, o Metrô ampliou consideravelmente sua operação. No período da tarde, mais de 50% dos 1044 empregados escalados retomaram a seus postos retomando a operação de 50 das 65 estações do sistema. Linha 1 azul – operação parcial entre Jabaquara e Luz Linha 2 verde – operação integral entre Vila Prudente e Vila Madalena Linha 3 vermelha – operação parcial entre Penha e Marechal Deodoro Linha 4 amarela – operação integral Butantã e Luz (operada pela iniciativa privada) Linha 5 lilás – operação integral entre Capão Redondo e Largo Treze   Leia mais Nota do Sindicato dos Metroviários Nota do Metrô Metrô: TRT-2 declara greve dos trabalhadores abusiva O esvaziamento da greve dos...

Leia mais
Nota do Sindicato dos Metroviários
jun10

Nota do Sindicato dos Metroviários

Terça-feira, 10 de junho de 2014 às 9h36 Esta é a nota do Sindicato dos Metroviários que pode ser vista hoje no site da categoria: Greve é suspensa. Nova assembleia no dia 11/6. Greve no dia 12/6! A assembleia realizada na noite de segunda-feira (9/6) decidiu pela suspensão da greve. Foi agendada uma nova assembleia para quarta-feira (11/6) com indicativo de greve para quinta-feira (12/6), data do início da Copa do Mundo de Futebol. Estamos em Estado de Greve. Continua a mobilização nas áreas. Vamos fazer a maior assembleia da história da categoria no dia 11. Esse deve ser o desafio do metroviário! Queremos negociar a volta dos metroviários demitidos. Ninguém vai ficar para trás. Todos na assembleia quarta-feira, dia 11/6, às 18h30, no Sindicato.       Leia mais Nota do Sindicato dos Metroviários Nota do Metrô Metrô: TRT-2 declara greve dos trabalhadores abusiva O esvaziamento da greve dos...

Leia mais
Greve dos metroviários continua e o trânsito aumenta
jun09

Greve dos metroviários continua e o trânsito aumenta

Segunda-feira, 9 de junho de 2014 às 7h30 Trânsito carregado no Tatuapé, sentido centro antes das 7h. O motorista parece estar tentando driblar a greve usando o automóvel. Os ônibus na Radial pareciam latas de sardinhas. Tensão. Nesta manhã de segunda-feira (9), às 6h55 da manhã, o trânsito já estava bastante carregado nas ruas do Tatuapé. A Rua Coelho Lisboa, da Azevedo Soares até a Praça Sílvio Romero, inclusive esta, apresentavam lentidão um pouco acima do normal. Mas de forma geral as ruas do bairro estavam com um número maior de carros em circulação. A rádio Jovem Pan, informava por volta das 7h25 que para atravessar o Viaduto Guadajara, em direção à Radial Leste, o motorista levava cerca de uma hora, consequência do excesso de veículos aumentados devido à greve dos metroviários. A categoria resolveu manter a paralisação mesmo pagando 100 mil reais por cada dia em que ficarem parados, hoje o quinto. Esse é valor da multa diária imposta pelo Tribunal Regional do Trabalho que julgou a greve ilegal, além de os grevistas não observarem a determinação de manterem 100% do serviço nos horários de...

Leia mais
Metroviários transmitem assembleia ao vivo
jun06

Metroviários transmitem assembleia ao vivo

Atualizado às 19h16 O secretário Jurandir Fernandes tinha razão, o dia foi difícil e o começo da noite também. Na confluências das estações de ônibus, metrô e trens no Tatuapé a situação causava pânico no final da tarde, com policiais rondando em motos pelo terminal. As pessoas gritavam palavras de ordem e batiam nos ônibus indignadas. Dentro deles, a reclamação continuava. Neste momento, o Sindicato dos Metroviários transmite ao vivo sua assembleia, que está sendo realizada na Rua Serra do Japi, 31 – Tatuapé. 6 de junho de 2014 às 7h15 atualizado às 7h30 Trânsito e Metrô Por volta das 7h15, o trânsito é considerado regular para uma sexta-feira sem rodízio e greve dos metroviários. O problema maior estava na Radial Leste (zona Leste) e Marginal do Rio Tietê. Outro entrave, este na zona Sul, se dava pela manifestação de um grupo de aproximadamente 300 pessoas que impediam o trânsito na região do Aeroporto de Congonhas, na Avenida Interlagos. Metrô – Nesta manhã, o sistema estava sendo operado por empresa contratada, mas a empresa não informa se todas as linhas estão operando normalmente. Na estação Ana Rosa houve confronto com a tropa de choque PM que lançou bombas de efeito moral. O G1 acaba de informar (7h22) que a estação Bresser acaba de abrir. “O dia será difícil”, disse o secretário estadual de...

Leia mais
Metroviários continuam em greve e população sofre
jun06

Metroviários continuam em greve e população sofre

6 de junho de 2014 às 6h55 – atualizado às 7h31 Audiência no TRT-2 termina sem acordo, mas Desembargadora determina contingente mínimo de funcionamento e marca nova audiência entre as partes. SECOM – TRT-2 Edição final – Alô São Paulo Terminou sem acordo a audiência entre metroviários e o Metrô de São Paulo, realizada na tarde desta quinta-feira (05), no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Conduzida pela desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, vice-presidente judicial do TRT-2, a audiência teve duração de duas horas e meia e, após intensa discussão, os trabalhadores não aceitaram a proposta de reajuste de 8,7%, mantida pelo Metrô. O reajuste pretendido pela categoria dos metroviários baixou para 12,2%. Dentre os assuntos discutidos, os principais foram o reajuste salarial, o plano de carreiras, os valores do vale-alimentação e vale-refeição, a jornada de trabalho e o piso salarial dos engenheiros. As negociações continuarão para definir tais pontos. Além disso, os sindicatos dos metroviários propuseram o desconto de um dia de trabalho com as catracas liberadas, ideia rejeitada pelo Metrô, que alegou não poder renunciar a recurso público – receita diária de R$ 5,5 milhões. Outra novidade apresentada na reunião foi a oferta do Metrô em estender o auxílio-creche para os trabalhadores homens que têm filhos. A empresa também assegurou o adicional de risco de vida imediato para os bilheteiros e o reenquadramento dos cargos. Alguns pontos de discussão com maior desdobramento, como o plano de carreira e a jornada de trabalho, poderão ser discutidos em encontros posteriores no Núcleo de Conciliação de Coletivos. Nesta quinta-feira, o Metrô ajuizou dois novos dissídios coletivos no TRT-2, um de greve e o outro econômico. Dessa forma, foi concedido o prazo de 24 horas para os sindicatos dos trabalhadores se manifestarem. O julgamento do dissídio está previsto para esta sexta-feira, às 14h30, sob a condução da Seção de Dissídios Coletivos, presidida pelo desembargador Rafael Pugliese, que será o relator do caso. Na ocasião, serão decididas as questões relacionadas à greve (abusividade e descontos) e econômicas (reajuste salarial e outros). O TRT-2 já havia concedido liminar que determina a manutenção de 100% de funcionamento do Metrô nos horários de pico (6h às 9h e 16h às 19h) e 70% nos demais horários, sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento e esta foi mantida. Segundo informou o Sindicato dos Metroviários de São Paulo, a categoria aderiu quase totalmente à greve e quem está operando as linhas é o pessoal de contingência do próprio Metrô. A proposta de catracas abertas enquanto a decisão judicial não é apontada foi rejeitada. Questionado, sobre a própria população estar sofrendo com a paralisação...

Leia mais
Obras de modernização alteram circulação nas linhas da CPTM
maio30

Obras de modernização alteram circulação nas linhas da CPTM

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), divulgou nota no início da tarde desta sexta-feira (30), avisando sobre alteração de horários dos trens. Confira a programação e antecipe sua viagem. Neste fim de semana, 31 de maio e 1º de junho, a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos: Linha 7-Rubi [Luz – Francisco Morato – Jundiaí] Sábado: das 21h até o final da operação comercial, haverá intervenções nos equipamentos de via entre as estações Perus e Caieiras. O intervalo médio será de 15 minutos no trecho entre Luz e Pirituba e de 30 minutos entre Pirituba e Francisco Morato. Na extensão, os intervalos também serão de 30 minutos entre as estações Francisco Morato e Jundiaí. Domingo: das 4h às 11h, a circulação ficará interrompida no trecho entre Palmeiras-Barra Funda e Perus, em razão das obras no sistema de rede aérea e nos equipamentos de via. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão no trecho interditado entre Palmeiras-Barra Funda e Perus, com parada na Estação Pirituba para embarque e desembarque. O intervalo médio será de 15 minutos entre Perus e Jundiaí e 21 minutos entre Luz e Barra Funda. Linha 8-Diamante [Júlio Prestes – Itapevi – Amador Bueno] Domingo: das 4h às 11h, serão realizados serviços no sistema de rede aérea entre as estações Jandira e Itapevi. Os trabalhos serão retomados neste trecho, entre 21h e meia noite. O intervalo médio será 10 minutos entre Júlio Prestes e Barueri e 20 minutos entre Palmeiras-Barueri e Itapevi. Linha 10-Turquesa [Brás – Rio Grande da Serra] Domingo: das 4h às 11h, haverá intervenções nos equipamentos de via entre as estações Capuava e Mauá. O intervalo médio será de 12 minutos entre as estações Brás e Santo André e 24 minutos entre Santo André e Rio Grande da Serra. Linha 11-Coral/Expresso Leste [Luz – Guaianazes] Domingo: das 4h às 11h, os serviços estarão concentrados nos equipamentos de via entre as estações Tatuapé e Itaquera. O intervalo na linha será de 15 minutos. Linha 11-Coral/Extensão [Guaianazes – Estudantes] Domingo: das 4h às 11h, a circulação ficará interrompida entre Guaianazes e Jundiapeba, devido às obras de modernização e a construção das novas estações Suzano e Ferraz de Vasconcelos. Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão nas estações Guaianazes, Calmon Viana, Jundiapeba, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba para embarque e desembarque. Os ônibus de Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba também farão paradas na estação de Poá. O intervalo médio será de 15 minutos entre Jundiapeba e Estudantes. Desafio A CPTM...

Leia mais
Metroviários entram em greve dia 5 de junho em São Paulo
maio28
Leia mais
Greve dos motoristas e cobradores foi julgada abusiva pelo TRT
maio23

Greve dos motoristas e cobradores foi julgada abusiva pelo TRT

Atualizado 26/05/2014 às 19h32 O TRT-2 julgou abusiva a greve deflagrada na semana passada e condenou os sindicatos a pagarem 100 mil reais de multa cada. Os grevistas ainda terão de compensar as horas que ficaram parados. Leia amanhã, a reportagem completa.   TRT-2 realiza audiências entre as partes. Na tarde de ontem, em audiência presidida pela vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2), desembargadora Rilma Aparecida Hemetério, foram reunidos o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (ETUSP) e o Sindicado dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo SMTU. O objetivo foi a conciliação entre as partes e a emissão de instrução do tribunal.   Segundo a assessoria de comunicação do TRT-2, durante uma hora e meia, a desembargadora Rilma, dialogou com as partes para compreender as ocorrências dos últimos dois dias. Os sindicatos relataram que, após meses de discussão, chegaram a um acordo, formalizado em convenção coletiva e aprovado em assembleia da categoria, na última segunda-feira (19). No entanto, uma parcela dissidente iniciou uma paralisação parcial. Ambos os sindicatos argumentaram que os termos acordados em convenção coletiva não estavam em pauta na audiência e que deverão ser mantidos. Diante do exposto, foi concedido prazo de 24 horas, que termina na tarde de hoje (23), para manifestação do sindicato patronal quanto à defesa dos representantes dos trabalhadores, apresentada na tarde desta quinta. A desembargadora Ivani Bramante foi sorteada como relatora do processo. Abusividade O Ministério Público do Trabalho, que participou da audiência, manifestou-se a favor da declaração de abusividade da greve – assim como a própria sociedade que se manifesta diariamente –, e requereu o desconto dos dias parados, bem como a fixação de indenização, correspondente aos dias de paralisação, a título de dano moral coletivo. A liminar concedida na noite de quarta-feira (21), que determina a manutenção da atividade de 75% do total de linhas, sob pena de multa diária, foi mantida. O valor da multa, bem como a apreciação da legalidade da greve serão julgadas pelo Tribunal após a redação do voto do desembargador-relator. Puxão de orelha Durante a audiência, a desembargadora Rilma enfatizou que as pessoas têm o direito de se locomover e perguntou aos representantes dos sindicatos se eles haviam tomado todas as providências antes da greve, “que causou transtornos”. A desembargadora referia-se ao aviso com antecedência de 72 horas antes da paralização e a manutenção de parte dos serviços de transportes. Um dos sindicalistas tentou dar uma desculpa à indagação da desembargadora. “Vocês não fizeram isso”, retrucou. O julgamento sobre a legalidade da greve e as possíveis multas a serem...

Leia mais
Greves dos ônibus e cobradores em São Paulo
maio22

Greves dos ônibus e cobradores em São Paulo

09h44 – Apesar de a forma ser considerada inapropriada por toda a sociedade, greve dos motoristas e cobradores de ônibus teve seu direito garantido até o final da noite de ontem. Um acordo foi firmado entre os grevistas e a prefeitura de São Paulo, garantiu a volta ao trabalho a 0h de hoje. Porém, os funcionários da empresa Santa Brígida continuaram a paralisação, prejudicando mais uma vez milhares de pessoas na zona Oeste. A polícia militar foi autorizada a intervir hoje, caso os motoristas repitam os atos de interferir nas vias públicas, como foi visto nos dois últimos dias. A categoria teria uma reunião marcada com o prefeito Fernando Haddad, daqui a pouco, mas as assessorias da Prefeitura e SP Trans informam que nas agendas oficiais do prefeito Fernando Haddad e do secretário dos Transportes Gilmar Tatto, essa reunião não consta. A Santa Brígida descumpre o acordo devido à não confirmação dessa reunião, segundo o G1. Apesar da alegação a reunião pode acontecer a qualquer instante. 10h01 – Empresas de ônibus da grande São Paulo entram em greve e representantes do movimento na cidade dizem que se o prefeito não recebê-los a paralisação pode recomeçar a qualquer instante, acaba de informar o...

Leia mais
Prefeitura notifica sindicatos e faz parceria com PM para garantir regularidade do transporte público
maio21

Prefeitura notifica sindicatos e faz parceria com PM para garantir regularidade do transporte público

Ministério Público abriu inquérito policial para apurar responsabilidades dos transtornos causados na cidade devido à paralisação de motoristas e cobradores. 20h39 | Da Secretaria Executiva de Comunicação da PMSP O prefeito Fernando Haddad informou em entrevista coletiva na noite desta quarta-feira (21) que a SPTrans (São Paulo Transporte) enviou uma notificação ao Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário e Urbano e ao SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo) exigindo que adotem medidas “imediatas e efetivas” para garantir o serviço de transporte público coletivo na cidade. Além das notificações, a SPTrans e a Polícia Militar passam a atuar juntas para garantir a regularidade do serviço público. O Ministério Público do Estado também abriu inquérito para apurar as responsabilidades dos transtornos. As ações têm início imediato.   “A prefeitura está absolutamente em dia com os seus contratos e tem que exigir, em nome da população, o cumprimento das obrigações da contraparte, empregados e empregadores. É isso que nós fizemos, nós notificamos os dois sindicatos para cumprirem as suas obrigações frente à Prefeitura para que o povo, que é representado nessa relação pela Prefeitura, não venha ser penalizado”, afirmou Fernando Haddad. Durante o dia de hoje foram feitas várias reuniões para soluções desse conflito, que atinge mais de 1 milhão de pessoas. “Depois de tudo que se apurou, é um conflito interno ao sindicato. Não é um conflito que envolve as empresas que fizeram as propostas e nem a Prefeitura, que cumpre diligentemente com as suas obrigações em relação ao sistema”, ressaltou Haddad. “Nós não vamos aceitar sabotagens de quem quer que seja na cidade de São Paulo. Nós vamos ser firmes no sentido de fazer com que o serviço seja prestado, porque a Prefeitura está cumprindo a sua parte, a população está pagando os seus impostos, pagando a passagem e ela quer e merece um transporte na cidade de São Paulo com qualidade”, afirmou o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. Notificações Na notificação, Jilmar Tatto pede que o sindicato dos trabalhadores, como representante legal da categoria, adote medidas para acabar com a paralisação dos motoristas e cobradores das empresas. Caso os ônibus não voltem a circular, Tatto diz no documento que serão adotadas todas as medidas cíveis e penais para responsabilizar os diretores, inclusive pelos prejuízos decorrentes da omissão. Já ao sindicato patronal, Tatto pede que as empresas concessionárias do serviço de transporte cumpram “integralmente” os termos previstos nos contratos de concessão firmados com o município e colocem em operação a frota pré-estabelecida. O secretário também ressalta a possibilidade de responsabilizar civil e penalmente os diretores do sindicato por omissão. “Na...

Leia mais
Prefeitura suspende rodízio de veículos na tarde desta quarta-feira
maio21

Prefeitura suspende rodízio de veículos na tarde desta quarta-feira

Devido a paralisação dos ônibus no transporte público da Capital, os veículos com placas com finais 5 e 6 foram liberados para circular no horário de pico. O secretário Jilmar Tatto (Transportes) informou nesta quarta-feira (21) em coletiva de imprensa que a Prefeitura decidiu suspender o rodízio municipal de veículos desta tarde devido à paralisação dos motoristas dos ônibus do transporte público da Capital. Com esta decisão, os veículos com placas com finais 5 e 6 foram liberados para circular no horário de pico. A medida tem como objetivo amenizar os impactos da interrupção na circulação dos coletivos.   “É um transtorno na cidade. Nós estamos fazendo todos os esforços no sentido de acabar com este problema, envolvendo todos os órgãos governamentais, fazendo com que os empresários tomem medidas concretas no sentido de garantir a prestação de serviço e pedindo ao sindicato que assuma o controle da situação”, afirmou Tatto. Até o fim da manhã desta quarta-feira, as paralisações afetaram 350 mil passageiros do sistema de transporte público da Capital em 11 terminais de ônibus principalmente nas zonas norte e oeste, segundo a Prefeitura. Há também terminais fechados na zona sul e na região central. Às 12h, estavam fechados os terminais Capelinha, Jardim Angêla, João Dias, Pirituba, Lapa Cachoeirinha, Casa Verde, Santana, Princesa Isabel, D. Pedro II e parte do Mercado. Segundo informações do secretário Tatto, o sindicato das empresas de transporte coletivo de São Paulo, SPUrbanuss, irá entrar com uma ação junto ao Tribunal Regional de Trabalho para que seja decretada a ilegalidade do movimento de paralisação em andamento na Capital. “A Spurbanuss está entrando no TRT no sentido de verificar um mecanismo jurídico de decretar este movimento como ilegal, porque não tem interlocutor na cidade. Tivemos também atos de vandalismo”, disse o secretário. Por meio da Secretaria de Transportes, a Prefeitura está em contato direto tanto com o sindicato patronal quanto com o Sindicato dos Motoristas de São Paulo para que o serviço de transporte coletivo volte o mais rápido possível à normalidade. Nesta tarde, Luis Antonio Medeiros, Superintendente Regional do Trabalho e do Emprego, reúne-se com os trabalhadores da Viação Santa Brígida, empresa em que foi verificado o início do movimento. Às 15h30 desta terça-feira, o prefeito Fernando Haddad e o secretário Jilmar Tatto se reunirão com o secretário estadual de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, para discutir ações em parceria com a Polícia Militar para desobstrução de vias e de terminais, além da prevenção de casos de vandalismo. “Se uma via está obstruída por um ônibus, caso não haja resistência, a CET, a SPTrans ou o guincho das próprias empresas retira o veículo. Se tiver...

Leia mais
Prefeito considera paralisação do transporte injustificável e inadmissível
maio21

Prefeito considera paralisação do transporte injustificável e inadmissível

Prefeitura pedirá providências ao Ministério Público Estadual (MPE) para que puna os responsáveis pelos atos de paralisação do transporte coletivo desta terça-feira (20). Em entrevista coletiva no início da noite desta terça-feira (20), o prefeito Fernando Haddad classificou como injustificável e inadmissível o ato de paralisação do transporte coletivo municipal que prejudicou a população desde o início da manhã até a noite de hoje. As paralisações dos ônibus não foram organizadas pela diretoria do Sindicato dos Motoristas de São Paulo e contrariou uma decisão tomada coletivamente em assembleia da categoria, na noite de segunda-feira (19), quando foi aprovada proposta de reajuste 10% no salário, além de inclusão de direitos como insalubridade e aposentadoria especial. A administração municipal está investigando junto as empresas e sindicato quem poderia ter organizado os atos e acionará o Ministério Público Estadual (MPE) para que tome providências e puna os responsáveis pela paralisação que prejudicou os usuários. A Secretaria Municipal de Transportes estima que o ato tenha prejudicado, em alguns momentos, cerca de 230 mil pessoas e atingiu 14 terminais urbanos. “Foi uma penalização para a população que foi injustificável e inadmissível. Somos todos trabalhadores. Como é que se toma uma atitude dessas sem sequer anunciar quem você é e qual sua motivação para tomar uma atitude tão radical como essa? Ainda mais contrariando a direção do sindicato, o que ainda é mais incomum”, disse Haddad. Para tentar amenizar os impactos da paralisação, o rodízio municipal de veículos foi suspenso no fim da tarde desta terça-feira (20), o Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (PAESE) foi acionado e guinchos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão retirando os veículos das vias. “Esse tipo de atitude não tem precedentes na cidade de São Paulo. Já houve caso semelhante, mas era fácil identificar a motivação e a autoria. Nesse caso, a motivação não está clara e a autoria tão pouca. É muito incomum o que está acontecendo”, afirmou o prefeito. De acordo com o secretário Jilmar Tatto (Transportes), a CET e a SPTrans irão preparar um material com toda documentação e informações colhidas sobre o ato para instruir o processo e enviar para o Ministério Público. “Estamos verificando o ponto de vista jurídico e se esse tipo de ação tem envolvimento de parte do sindicato, o que tudo indica que tem, que é um problema de divergência política dentro da entidade e que agiram e extrapolaram as funções do próprio sindicato. Também poderá ser tomada medidas em relação a isso e em alguns casos até do ponto de vista penal”, afirmou Tatto. As polícias Civil Estadual e Federal também serão acionadas pela Prefeitura...

Leia mais
Aeroporto Internacional de Guarulhos recebe novo Terminal de Passageiros
maio21

Aeroporto Internacional de Guarulhos recebe novo Terminal de Passageiros

O novo Terminal de Passageiros (TPS3) do Aeroporto Internacional de Guarulhos – a segunda maior cidade do Estado de São Paulo – foi inaugurado nesta terça-feira, 20. Com capacidade para receber 12 milhões de pessoas por ano nesta primeira fase, o novo terminal, dividido em dois blocos com cinco níveis, tem área de 192 mil m² e tecnologias utilizadas nos melhores aeroportos do mundo. “Este passa a ser o maior aeroporto do hemisfério sul. Ele deve passar este ano de 40 milhões de passageiros e é uma cidade de empregos, uma cidade média, quase 40 mil pessoas trabalhando”, disse o governador Geraldo Alckmin. As empresas aéreas serão transferidas para o novo terminal em fases. O processo teve início neste mês e se estende até setembro deste ano. Até a Copa do Mundo, no próximo dia 12 de junho, oito companhias aéreas já estarão operando no Terminal 3 de Guarulhos. Quando estiver finalizado, 80% dos voos internacionais serão realizados neste espaço. Alckmin destacou que um dos maiores indutores de desenvolvimento de uma região é o aeroporto: “é o modal que mais cresce, mais de 15% ao ano, é impressionante”, disse o governador, lembrando ainda que o Governo do Estado está implantando a Linha 13 da CPTM, que levará os passageiros até o Aeroporto Internacional de Guarulhos. “Estamos trazendo a Linha 13 da CPTM para o Aeroporto. Ela sai lá do Brás, na Zona Leste, tem a Cecap e aqui o Aeroporto. E em Congonhas chegará a Linha 17, o monotrilho, que está quase pronto. Então nós vamos ter os dois aeroportos integrados pelo sistema metroferroviário. E já licitamos a Linha 2 do Metrô, que sai de Vila Prudente e vem para Guarulhos, até o Shopping Internacional”, completou o governador. Do Portal do Governo do...

Leia mais