Teatro Arthur Azevedo, na Mooca, sediará o Clube do Choro


Sexta-feira, 6 de março de 2015, às 17h15

Local funcionará como escola para a formação de músicos do gênero e será ainda utilizado para apresentações. Reforma do espaço deve acabar ainda neste semestre.

Fachada do Teatro Artur Azevedo, inaugurado em 1952. Foto: Fabio Arantes / SECOM

Fachada do Teatro Artur Azevedo, inaugurado em 1952. Foto: Fabio Arantes / SECOM

SECOM – Atualmente em reforma, o Teatro Arthur Azevedo, na Mooca, zona leste da capital, sediará o Clube do Choro, espaço dedicado ao gênero musical que terá como intuito não só a formação de novos músicos, mas será ainda utilizado para apresentações dos artistas. O anúncio foi realizado pelo prefeito Fernando Haddad na manhã desta quinta-feira (5), durante sua visita às obras de modernização do teatro, informou a secretaria de Comunicação da Prefeitura.

“Eu anunciei algum tempo atrás que nós estávamos pensando em resgatar essa tradição do choro em São Paulo, que se perdeu há muito tempo. Essa tradição, em ponto fixo, se perdeu nos anos 70 e não foi mais recuperada. Nós vamos fazer desse teatro a nossa escola de choro. O Clube do Choro vai nascer aqui. Enquanto o teatro fica pronto, a gente, com a comunidade do choro, vai organizar a escola, que será no [prédio] anexo, com as apresentações aqui no próprio teatro. Acho que essa é uma notícia boa não só para a Mooca, mas para toda a cidade. O choro dialoga com vários gêneros musicais e estabelece conexões que não podem se perder, porque dizem respeito à história musical brasileira”, disse.

Local abrigará o Clube do Choro e a reforma deve terminar ainda no primeiro semestre, segundo  o prefeito Haddad. Foto: Fabio Arantes / SECOM

Local abrigará o Clube do Choro e a reforma deve terminar ainda no primeiro semestre, segundo o prefeito Haddad. Foto: Fabio Arantes / SECOM

O teatro está sendo ampliado com a construção de um edifício anexo, onde funcionará a escola de choro e toda a área administrativa. O prédio terá ainda cozinha, refeitório, sanitários e um espaço multiuso, que poderá ser utilizado para a realização de ensaios, aulas de teatro e até mesmo para a apresentação de pequenas peças. Os espaços internos do prédio original poderão assim, ser melhor aproveitados, com aumento da área de manobras do palco, criação de camarins de trocas rápidas, camarim acessível e cabine de som.

Após a conclusão da reforma, o teatro terá capacidade para 376 lugares, dos quais 8 serão reservados para cadeirantes, 4 equipados com poltronas para obesos e outras 4 para pessoas com mobilidade reduzida. As obras, orçadas em R$ 7,82 milhões, foram iniciadas em julho de 2012 e deverão ser entregues ainda neste semestre.

Inaugurado em agosto de 1952, o edifício do teatro é tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). A visita de Haddad às obras foi acompanhada pelos secretários municipais Nabil Bonduki (Cultura), Roberto Garibe (Infraestrutura Urbana e Obras) e Nunzio Briguglio (Comunicação), além do Subprefeito da Mooca, Emgº Evandro Reis.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*