Tire suas dúvidas sobre a cesárea


Segunda-feira, 16 de maio de 2016 às 19h37


De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 56% dos nascimentos no Brasil ocorrem por cesáreas – o índice chega a 84,6% na rede privada. Leia a reportagem da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo (SOGESP).

Este percentual crescente segue à contramão do recomendado pelo órgão internacional, cuja orientação pede taxas de 10% a 15%. Por segurança e até mesmo comodidade, muitas gestantes preferem esta via, a qual pode ser programada e permite evitar as dores comuns do parto.

 

 

Futura mamãe: cesárea é opção de muitas. Foto: Simona Balint / Getty Images

Futura mamãe: cesárea é opção de muitas. Foto: Simona Balint / Getty Images

 

Amplamente procurada pelas futuras mamães, a cesárea ainda provoca muitas dúvidas, sobretudo no preparo para a cirurgia. “A operação dura de uma hora a uma hora e meia. Uma das principais questões refere-se à anestesia: ela não faz a mulher dormir, justamente para acompanhar o nascimento do filho. Inclusive, serve apenas para retirar a dor, permitindo sensações de tato”, esclarece Paulo Nowak, membro da SOGESP.

Anestesia

Causa da principal aflição das que decidiram pela cesariana, a raquidiana, apelidada de ráqui, é aplicada entre as vértebras da coluna, após o profissional passar um anestésico local, inibindo a dor da picada. Diferentemente da peridual, utilizada para partos normais, ela possui ação imediata, dosada uma única vez e com duração limitada.

Alguns dos sintomas pós-parto são efeitos colaterais da anestesia, como enjoo. “Uma das possibilidades é o efeito do anestésico, uma vez que a posição de barriga para cima pode favorecer o vômito. Além disso, também nos deparamos com quadros de tremedeiras – a anestesia faz com que a mulher perca mais calor pela dilatação dos vasos sanguíneos da pele”, explica.

Nowak também informa que é normal uma queda de pressão ao se levantar pela primeira vez após o parto: “Existem várias causas para isso, incluindo a perda sanguínea, a anestesia e o longo período deitada. O ideal é fazer o movimento devagar e com auxílio dos profissionais de enfermagem”.

Obstetra realiza parto através de cesariana. Foto: divulgação / SOGESP

Obstetra realiza parto através de cesariana. Foto: divulgação / SOGESP

Quanto à morfina, o obstetra alerta que pode causar coceira, principalmente na face. “A intensidade varia para cada mulher. Cerca de duas horas após a cirurgia, a reação já diminui, caso contrário, é possível fazer uma medicação que funciona como antídoto”, diz.

Operatório

É importante manter a bexiga vazia e, para tanto, é colocada sonda uretral. “Sua aplicação é necessária, considerando que a bexiga fica posicionada na frente do útero, e se estiver cheia vai atrapalhar a localização do mesmo e a retirada do bebê”, explica o obstetra.

Durante a cesárea, é normal muitas mulheres reclamarem do odor semelhante a um objeto queimando – de acordo com Nowak, isto é atribuído ao bisturi e, ao contrário do que muitas julgam, todos da sala podem sentir o cheiro; é natural. A recuperação total leva cerca de um ano, até estar apta a engravidar novamente – porém em 40 dias já é possível voltar às atividades diárias.

Novos mamães dão atenção integral aos recém-nascidos, mas também precisam cuidar de si mesmas para amá-los ainda mais. Foto: divulgação

Novas mamães dão atenção integral aos recém-nascidos, mas também precisam cuidar de si mesmas para amá-los ainda mais. Foto: divulgação

Leia mais sobre
MEDICINA

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*