UNICEF: Caravanas chegam aos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas


Sexta-feira, 29 de outubro de 2015, às 12h43


Em Palmas, onde é realizado o evento internacional, meninos e meninas de comunidades indígenas, de áreas rurais próximas e também moradores da capital tocantinense brincam e aprendem juntos novos esportes, danças e músicas.

ONU Brasil

Entre os dias 26 a 28 de outubro, crianças participaram da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes durante os I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, em Palmas (TO). Meninos e meninas de comunidades indígenas, de áreas rurais próximas e também moradores da capital tocantinense brincam e aprendem juntos novos esportes, danças e músicas.

 

Foto: UNICEF

Foto: UNICEF

 

Educadores, gestores públicos, universitários, lideranças indígenas e especialistas também foram convidados a debater estratégias e metodologias para garantir o direito ao esporte e às artes no dia a dia das escolas e comunidades.

As medalhistas olímpicas do vôlei Ana Moser e Érika Coimbra, a cantora Renata Jambeiro, o ator Josafá Filho, os atletas Zezé Sales e Diogo Silva, campeões pan-americanos de handebol e taekwondo respectivamente, foram para Palmas para participar das atividades.

Além das atividades desenvolvidas para as crianças, os educadores locais trocaram experiências e ampliaram conhecimentos sobre a aliança entre esporte, arte e educação. Durante as formações, os professores elaboraram uma “carta compromisso de continuidade” com o objetivo de fomentar as atividades esportivas e artísticas nas escolas.

“Vamos aproveitar o clima de integração cultural que este evento proporciona para produzir ações relacionadas aos direitos e proteção das crianças indígenas e não indígenas”, afirma a diretora da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes, Adriana Saldanha.

Para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a realização da Caravana durante os Jogos Mundiais Indígenas destaca a importância de se garantir o direito ao esporte de todas as crianças, sem exceção, valorizando as diferentes formas de brincar e jogar nas culturas indígenas.

Nesta quinta-feira (29), aconteceu também o seminário “Esporte e Arte Educacionais, Indígena e Não Indígena – Pela Identidade, Diversidade e União entre os povos”, no Auditório Ceulp da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra). Foram debatidos três temas principais: Esporte e cultura como direito; Escola indígena, saberes tradicionais e Políticas Públicas e Garantia de Direitos.

Os I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas estão sendo realizados entre os dias 23 de outubro a 1 de novembro e contam com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O site da iniciativa é o Caravana dos Esportes e das Artes

livro-educação-const-legisl-dest

Um caminho para que nosso Brasil não seja povoado por Macabeias e Fabianos. Foto: Divulgação

Leia mais sobre
EDUCAÇÃO

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*