Usina Hidrelétrica Henry Borden completa 90 anos de operação


Sexta-feira, 28 de outubro de 2016, às 19h19


Quando falamos em um trabalho que envolve gerações no âmago de famílias ligadas a ele, logo pensamos em países como França, Inglaterra ou Itália, por exemplo, onde tradições como as vinícolas criadas há séculos e mantidas até hoje pelos descendentes dos pioneiros. Mas aqui mesmo em São Paulo, mais precisamente no alto da Serra do Mar, uma usina hidrelétrica é mantida por gerações de brasileiros que se dedicam com carinho àquilo que fazem. Leia a matéria da Fundação Energia e Saneamento de São Paulo, que conta um pouco dessa história que já perdura por 90 anos.

 

Vista aérea da Usina Henry Borden. No centro, a Casa de Válvulas e, mais abaixo, algumas linhas de transmissão. S.d. Foto: Acervo FES

Vista aérea da Usina Henry Borden. No centro, a Casa de Válvulas e, mais abaixo, algumas linhas de transmissão. S.d. Foto: Acervo FES

 

Há 90 anos, no dia 10 de outubro de 1926, entrava em operação a primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica Henry Borden, antiga Usina de Cubatão. Marco do desenvolvimento urbano e industrial de São Paulo na primeira metade do século 20, a hidrelétrica constituiu a principal obra do chamado “Projeto da Serra”, empreendimento realizado pela antiga companhia de energia Light e que teve grande impacto econômico, social e ambiental no Estado, sendo pioneiro no mundo à época. A construção da hidrelétrica, maior do país quando inaugurada, tinha como objetivo aumentar o fornecimento de energia para a Capital, então em crescente expansão.

Para celebrar a data, no último dia 10, antigos e atuais funcionários da Henry Borden participaram de evento comemorativo e tiveram oportunidade de reencontrar antigos companheiros, relembrar velhas histórias e interagir com as novas gerações de trabalhadores.

 

Antigos e atuais funcionários da Usina Henry Borden no evento dos 90 anos. 10/10/2016. Foto: Acervo FES

Antigos e atuais funcionários da Usina Henry Borden no evento dos 90 anos. 10/10/2016. Foto: Acervo FES

Acampamento dos trabalhadores na construção da Casa de Força da hidrelétrica, visto da ponte do Rio das Pedras. 1/6/1925. Foto: Acervo FES

Trabalhadores verificando o peso do conduto de ferro nas linhas adutoras durante as obras de construção. 3/3/1926. Foto: Acervo FES

Casa de Comando Central da Usina Subterrânea do Complexo Henry Borden. 22/7/1955. Foto: Acervo FES

Vista geral das obras da Casa de Força e linhas adutoras da antiga Usina de Cubatão, atual Henry Borden. 1/6/1926. Foto: Acervo FES

Montagem da unidade geradora nº 7 com a colocação do eixo com rotor, inaugurada em dezembro de 1938. 23/10/1938. Foto: Acervo FES

Portal do túnel de acesso da Usina Subterrânea de Henry Borden, construída na década de 1950. 30/11/1956. Foto: Acervo FES

Ainda operante com o maquinário original e sob a concessão da Emae – Empresa Metropolitana de Águas e Energia, o complexo Henry Borden integra duas usinas, uma externa e outra subterrânea, que juntas totalizam 889 megawatts (MW) de capacidade, o que corresponde a cerca de 4% do total instalado no Estado de São Paulo.

 

 Vista panorâmica e perfil esquemático da divisão Tietê-Pinheiros e do Desenvolvimento Hidrelétrico de Cubatão. S.d. Foto: Acervo FES


Vista panorâmica e perfil esquemático da divisão Tietê-Pinheiros e do Desenvolvimento Hidrelétrico de Cubatão. S.d. Foto: Acervo FES

 

A energia elétrica gerada em Cubatão foi considerada um dos grandes fatores responsáveis pelo desenvolvimento de todo o parque industrial paulista e pela urbanização da Capital e de regiões do interior do Estado, além de ser determinante para a implantação do Polo Industrial de Cubatão ao garantir energia e água em abundância, essenciais para o funcionamento das indústrias instaladas.

Atualmente, a usina conta com cerca de 200 pessoas que realizam a operação e manutenção das instalações, trabalhando em turnos para manter a usina funcionando 24 horas por dia. Muitos desses funcionários já estão na terceira geração de trabalhadores da usina, tendo herdado dos pais e avós o amor pela hidrelétrica.

Várzea do Carmo. Fonte: Livro “Lembranças de São Paulo – A capital Paulista nos cartões-postais e álbuns de lembranças”. Publicado sob autorização dos autores.

Várzea do Carmo. Fonte: Livro “Lembranças de São Paulo – A capital Paulista nos cartões-postais e álbuns de lembranças”. Publicado sob autorização dos autores.

Leia mais sobre
HISTÓRIA DE SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

  • Animação sobre a prevenção do câncer de mama

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*