Usina Hidrelétrica Henry Borden completa 90 anos de operação


Sexta-feira, 28 de outubro de 2016, às 19h19


Quando falamos em um trabalho que envolve gerações no âmago de famílias ligadas a ele, logo pensamos em países como França, Inglaterra ou Itália, por exemplo, onde tradições como as vinícolas criadas há séculos e mantidas até hoje pelos descendentes dos pioneiros. Mas aqui mesmo em São Paulo, mais precisamente no alto da Serra do Mar, uma usina hidrelétrica é mantida por gerações de brasileiros que se dedicam com carinho àquilo que fazem. Leia a matéria da Fundação Energia e Saneamento de São Paulo, que conta um pouco dessa história que já perdura por 90 anos.

 

Vista aérea da Usina Henry Borden. No centro, a Casa de Válvulas e, mais abaixo, algumas linhas de transmissão. S.d. Foto: Acervo FES

Vista aérea da Usina Henry Borden. No centro, a Casa de Válvulas e, mais abaixo, algumas linhas de transmissão. S.d. Foto: Acervo FES

 

Há 90 anos, no dia 10 de outubro de 1926, entrava em operação a primeira unidade geradora da Usina Hidrelétrica Henry Borden, antiga Usina de Cubatão. Marco do desenvolvimento urbano e industrial de São Paulo na primeira metade do século 20, a hidrelétrica constituiu a principal obra do chamado “Projeto da Serra”, empreendimento realizado pela antiga companhia de energia Light e que teve grande impacto econômico, social e ambiental no Estado, sendo pioneiro no mundo à época. A construção da hidrelétrica, maior do país quando inaugurada, tinha como objetivo aumentar o fornecimento de energia para a Capital, então em crescente expansão.

Para celebrar a data, no último dia 10, antigos e atuais funcionários da Henry Borden participaram de evento comemorativo e tiveram oportunidade de reencontrar antigos companheiros, relembrar velhas histórias e interagir com as novas gerações de trabalhadores.

 

Antigos e atuais funcionários da Usina Henry Borden no evento dos 90 anos. 10/10/2016. Foto: Acervo FES

Antigos e atuais funcionários da Usina Henry Borden no evento dos 90 anos. 10/10/2016. Foto: Acervo FES

Acampamento dos trabalhadores na construção da Casa de Força da hidrelétrica, visto da ponte do Rio das Pedras. 1/6/1925. Foto: Acervo FES

Trabalhadores verificando o peso do conduto de ferro nas linhas adutoras durante as obras de construção. 3/3/1926. Foto: Acervo FES

Casa de Comando Central da Usina Subterrânea do Complexo Henry Borden. 22/7/1955. Foto: Acervo FES

Vista geral das obras da Casa de Força e linhas adutoras da antiga Usina de Cubatão, atual Henry Borden. 1/6/1926. Foto: Acervo FES

Montagem da unidade geradora nº 7 com a colocação do eixo com rotor, inaugurada em dezembro de 1938. 23/10/1938. Foto: Acervo FES

Portal do túnel de acesso da Usina Subterrânea de Henry Borden, construída na década de 1950. 30/11/1956. Foto: Acervo FES

Ainda operante com o maquinário original e sob a concessão da Emae – Empresa Metropolitana de Águas e Energia, o complexo Henry Borden integra duas usinas, uma externa e outra subterrânea, que juntas totalizam 889 megawatts (MW) de capacidade, o que corresponde a cerca de 4% do total instalado no Estado de São Paulo.

 

 Vista panorâmica e perfil esquemático da divisão Tietê-Pinheiros e do Desenvolvimento Hidrelétrico de Cubatão. S.d. Foto: Acervo FES


Vista panorâmica e perfil esquemático da divisão Tietê-Pinheiros e do Desenvolvimento Hidrelétrico de Cubatão. S.d. Foto: Acervo FES

 

A energia elétrica gerada em Cubatão foi considerada um dos grandes fatores responsáveis pelo desenvolvimento de todo o parque industrial paulista e pela urbanização da Capital e de regiões do interior do Estado, além de ser determinante para a implantação do Polo Industrial de Cubatão ao garantir energia e água em abundância, essenciais para o funcionamento das indústrias instaladas.

Atualmente, a usina conta com cerca de 200 pessoas que realizam a operação e manutenção das instalações, trabalhando em turnos para manter a usina funcionando 24 horas por dia. Muitos desses funcionários já estão na terceira geração de trabalhadores da usina, tendo herdado dos pais e avós o amor pela hidrelétrica.

Várzea do Carmo. Fonte: Livro “Lembranças de São Paulo – A capital Paulista nos cartões-postais e álbuns de lembranças”. Publicado sob autorização dos autores.

Várzea do Carmo. Fonte: Livro “Lembranças de São Paulo – A capital Paulista nos cartões-postais e álbuns de lembranças”. Publicado sob autorização dos autores.

Leia mais sobre
HISTÓRIA DE SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*