Vídeo chama a atenção para a preservação das águas do Pantanal


Segunda-feira, 1º de junho de 2015, às 17h05


O curta foi produzido pelo WWF-Brasil em parceria com o Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, aliança que envolve entidades do setor público, privado e da sociedade civil organizada.

wwf vid cab pantanal

Fotoframe do vídeo sobre a preservação das cabeceiras do Pantanal.

O WWF-Brasil e o Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal, aliança que envolve mais de 70 entidades do setor público, privado e da sociedade civil organizada, lançaram no dia 28 de maio um vídeo que chama a atenção para a necessidade de proteger os recursos hídricos da região, onde nascem 30% das águas que abastecem a planície pantaneira e que estão em alto risco ecológico.


No vídeo, os atores comediantes mato-grossenses Lioniê Vitório e Justino Astrevo, criadores da dupla de personagens Nico e Lau, famosos regionalmente, falam sobre a necessidade de se preservar as “caixa d’água do Pantanal”, composta pelos 25 municípios que contêm 30% das águas que o alimentam. Eles mostram como isso afeta a vida das pessoas, inclusive as indústrias da região. Ao final, esclarecem que o compromisso é de todos que são usuários da água e convidam a sociedade a conhecer o projeto.

O Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal

Em 2012, um estudo realizado pelo WWF-Brasil e diversos parceiros identificou que as porções altas dos rios Paraguai, Sepotuba, Jauru e Cabaça, no Estado de Mato Grosso, estavam sob alto risco, requerendo ações de preservação e recuperação urgentes.
Desde então, surgiu a necessidade de criar um projeto para cuidar dos recursos hídricos da região e mais de 70 entidades do setor público (governo do Estado de Mato Grosso, prefeituras, câmaras municipais e de vereadores), do setor privado (empresas, indústrias e agronegócio) e da sociedade civil organizada (organizações não-governamentais, sindicatos e associações) se uniram para desenhar um projeto. “O nome Pacto foi escolhido para essa aliança porque representa o compromisso de cada um dos envolvidos”, explica o coordenador do programa Água para Vida, Glauco Kimura de Freitas.

O Grupo Coordenador do Pacto vem trabalhando para que o maior número de entidades se comprometa a praticar ações benéficas aos recursos hídricos da região. Um total de 34 soluções foi proposto e, desde então, cada entidade que aderir a essa aliança se compromete voluntariamente a implementar em sua localidade pelo menos três ações que preservem as nascentes e os rios.

 

Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal - Nico e Lau

 

No último dia 30 de abril, o município mato-grossense de Barra do Bugres, a 164 quilômetros de Cuiabá, aderiu ao Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal. O prefeito Julio César Florindo se comprometeu em implantar na cidade três ações que beneficiem as águas das cabeceiras do Pantanal: promover debates sobre experiências bem sucedidas de negócios sustentáveis em áreas produtivas e de serviços; planejar a recuperação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e recuperar duas nascentes do município; buscar mecanismos políticos e financeiros para adequação ambiental de até 10% das estradas rurais até 2020.

A área de atuação do Pacto abrange 25 municípios do Mato Grosso: Alto Paraguai, Araputanga, Arenápolis, Barra do Bugres, Cáceres, Curvelândia, Denise, Diamantino, Figueirópolis D´Oeste, Glória D´Oeste, Indiavaí, Jauru, Lambari D’Oeste, Mirassol D’Oeste, Nortelândia, Nova Marilândia, Nova Olímpia, Porto Esperidião, Porto Estrela, Reserva do Cabaçal, Rio Branco, Santo Afonso, São José dos Quatro Marcos, Salto do Céu e Tangará da Serra.

Sobre o WWF-Brasil

É uma organização não governamental brasileira, dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Gavião-de-penacho, ave de rapina típica da Mata Atlântica. Foto: © João Sérgio Barros

Gavião-de-penacho, ave de rapina típica da Mata Atlântica. Foto: © João Sérgio Barros

Leia mais sobre
BIODIVERSIDADE

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

  • Animação sobre a prevenção do câncer de mama

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*