XVI Circuito de Vela de Ilhabela

Circuito Ilhabela de Vela – Copa Suzuki Jimny volta em 29 de novembro. Foto: Marcos Mendez/Sail Station


Sexta-feira, 26 de setembro de 2014, às 16h24


Terceira etapa desenhou cenário dos favoritos da temporada 2014 e volta em novembro para a etapa final.

Com a realização da penúltima etapa o cenário do XVI Circuito de Vela de Ilhabela - Copa Suzuki Jimny começa a desenhar os favoritos ao título da temporada. O evento realizado pelo Yacht Club de Ilhabela foi disputado nos dias 14, 15, 21 e 22 de setembro entre os principais nomes das classes convidadas.

Além da tradicional disputa pelo título entre os tripulantes das flotilhas C30, HPE e RGS, o último dia do evento entrou para a história da Fundação Andrew Simpson Sailing, que organizou a maior regata do mundo e contou entre os 65 países participantes, com o apoio dos competidores do Circuito de Vela de Ilhabela.

“Recebemos um aviso desta regata que entraria para o Guiness Book como a maior do mundo, além de arrecadar fundos para a fundação Andrew, que auxilia no desenvolvimento de crianças carentes para o meio náutico e decidimos participar”, conta Ann Viebig, uma das coordenadoras da Comissão de Regatas.

Batizada de Bart’s Bash Regatta, o evento contou no Brasil com dois clubes, o Yacht Club de Ilhabela e o Iate Clube Santo Amaro. Ao todo, cerca de 12.000 pessoas ao redor do mundo participaram desta iniciativa. O velejador Andrew, que dá nome à Fundação, faleceu no ano passado durante um treino para o América`s Cup. Por causa dos fortes ventos, o barco em que ele treinava virou e ele ficou preso por cerca de 10 minutos embaixo do catamarã de quase 22 metros.

Cada clube ao redor do mundo executou sua própria regata de acordo com o regulamento do evento. No caso do Yacht Club de Ilhabela, foram realizadas duas regatas com vento sul de aproximadamente 15 nós. A Barts Bash Regatta também tinha um outro alvo: arrecadar fundos para a Fundação. Cada velejador inscrito poderia doar, voluntariamente, 5 euros para ajudar no desenvolvimento do trabalho realizado. A participação na regata não estava associada à doação.

Terceira etapa desenha cenário dos favoritos da temporada 2014. Foto: Marcos Mendez/Sail Station

O Circuito de Vela de Ilhabela participou da Bart's Bash Regatta. Foto: Marcos Mendez/Sail Station

Apesar da novidade, o foco dos tripulantes estava, principalmente, em aproveitar os dois finais de semana para ampliar a vantagem sobre os adversários rumo ao título 2014 do XVI Circuito de Vela de Ilhabela - Copa Suzuki Jimny. No último fim de semana, os ventos que sopraram no litoral norte da Ilha estavam inconstantes e os organizadores optaram pela realização de uma regata de percurso. O trajeto teve cerca de 16 milhas, com largada e chegada em frente ao clube. Os barcos rumaram para o sul até a região do quarto farolete ainda com ventos fortes, mas no final do percurso os ventos perderam a força. “Foi uma regata bem difícil no final, com ventos fracos e buracos que deixaram muitas embarcações por um tempo a deriva. Mas quanto maior o desafio, melhor é o sabor da conquista”, contou Marcos de Oliveira Cesar, do veleiro Caiçara Porshe que ficou com o primeiro lugar do dia na classe C30.

Já no domingo foram realizadas duas regatas no canal de São Sebastião para todas as classes. O vento sul não passou de 10 nós e fechou o dia cinzento e frio, aquecido apenas pelas belíssimas disputas nas bóias de contravento.

O Circuito Ilhabela de Vela - Copa Suzuki Jimny volta em 29 de novembro para sua última etapa. A realização é do Yacht Club de Ilhabela e tem Patrocínio Master da Suzuki Veículos, Ser Glass e F7. Apoio da Pousada BL3 Armação dos Ventos, Radio Antena 1 FM, North Sails, Revista Mariner, SailStation, Mar & Vela, Prefeitura de Ilhabela.

 

Veja abaixo como ficou a classificação em cada uma das classes

HPE
1. Ginga (Breno Chvaicer) - 7 pontos
2. Suzuki Bond Girl (Rique Wanderley) - 18
3. Fit To Fly (Eduardo Mangabeira) - 30
4. Artemis (Luis Castellari) - 34
5. F7/Ser Glass (Renata Belloti) - 38
6. Repeteco (Fernando Haaland) - 41
7. Atrevido (Fabio Bocciarelli) - 42
8. Bronco (Caio Prado) - 45
9. Conquest (Marco Hidalgo)- 53
10. Takra (Luiz Eduardo D’Almeida) - 56
11. Xereta (Zonda Boats) - 74

C30
1 - Caballo Loco (Mauro Dottori) - 11 pontos
2 - C A Technologies (Marcelo Massa) - 14
5 - Caiçara Porsche (Marcos de Oliveira Cesar) - 16
3 - Barracuda (Humberto Diniz) = 17
4 - + Realizado (José Luiz Apud) - 22

RGS 
1. Montecristo (Julio Cechetto) - 8
2. Asbar II (Sergio Klepacz) - 10
3. Fram (Felipe Adar) - 13
4. Orson (Carlos Eduardo S Silva) - 21
5. Jazz (John Julio Jansen) - 24
6. BL3 Urca (Pedro Rodrigues) - 26
7. Zeppa (Diego Zaragoza) (7+8+9) = 29
8. Helios (Marcos Gama Lobo) - 46
9. Xiliky (Fabio Cantanhede) = 47
10. Rainha Empr Capital (Leonardo Pacheco) = 55

RGS Cruiser
1 - BL3 Wind Nautica (Clauberto Andrade) - 9
2 - Jambock (Marco Aleixo) - 10
3 - Cocoon (Luiz Marcelo Caggiano) - 18
4 - Boccalupo (Claudio Melaragno) - 26

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*