Médicos sem fronteiras
set25

Médicos sem fronteiras

Publicado em 25 de setembro de 2013   Médicos Sem Fronteiras ou Médecins Sans Frontières, somente pelo uso destes termos muito pode ser deduzido sobre o sentimento que criou esta organização médico-humanitária internacional, respeitada por sua independência política e religiosa, que se mantem atuando em qualquer parte do mundo sobre o lema de levar ajuda às pessoas que precisam, além disso sua missão também é tornar públicas as mais diversas situações com que se defrontam. Isso só é possível graças às doações que recebem mundialmente; só no Brasil são mais de 50 mil doadores. “A organização foi criada em 1971, na França, por jovens médicos e jornalistas, que atuaram como voluntários no fim dos anos 60 em Biafra, na Nigéria. Enquanto a equipe médica socorria vítimas em uma brutal guerra civil, o grupo percebeu as limitações da ajuda humanitária internacional: a dificuldade de acesso ao local e os entraves burocráticos e políticos faziam com que muitos se calassem frente aos fatos testemunhados. MSF surge, então, como uma organização médico-humanitária que associa socorro médico e testemunho em favor das populações em risco”. O texto entre aspas foi reproduzido na íntegra do site www.msf.org.br, que pertence à organização, pois assim como ele descreve com simplicidade a grande iluminação que deve atuado em prol de sua criação, a abnegação dos mais de 30 mil profissionais que trabalham pelo alívio das dores e sofrimentos humanos ainda permanecem imperceptíveis, inaudíveis para muita gente. Essa situação já mudou bastante com o acesso às novas tecnologias de divulgação e a própria globalização das notícias deve ter beneficiado sobremaneira esse trabalho grandioso, mas sempre há muito por fazer num mundo tão conturbado e atribulado por guerras, fome ou sinistros interesses. Em 1999, Médicos Sem Fronteiras, recebeu o Prêmio Nobel da Paz “em reconhecimento pela ação humanitária imparcial e independente, livre de qualquer influência política ou militar”. E o trabalho continua há mais de 40 anos. DIÁRIO DE BORDO Kelly Cavalete – Enfermeira Parte 8 – Moçambique, 18 de janeiro de 2013 Feliz ano novo, pessoal! Por aqui, mais uma passagem de ano em projeto, longe dos familiares, dos antigos amigos… Vem aquela dor da saudade e o questionamento sobre os objetivos da vida. Mas, no final, a decisão é a de seguir em frente e continuar a luta pela garantia dos direitos humanos a todas as pessoas; mais especificamente, o acesso à saúde. Passou o Natal, o ano novo e os centros continuaram como se nada estivesse acontecendo. Lotados de pacientes, as mesmas problemáticas. Semana passada aconteceu um encontro muito importante para a análise dos serviços prestados nas unidades sanitárias: o Comitê Provincial, no qual todos os...

Leia mais
Nikola Tesla
set25

Nikola Tesla

Publicado em 25 de setembro de 2013 Olhe a sua volta e veja o quanto você está cercado por tecnologia, a iluminação, aparelhos eletrodomésticos, o rádio que você escuta em casa ou no carro, o controle remoto de sua televisão. Mas quem inventou a tecnologia que possibilitou o grande avanço tecnológico para alcançarmos o conforto que a eletricidade nos proporciona no mundo moderno? O seu nome é Nikola Tesla, grande inventor na área eletromagnética. Esse cientista, nascido no dia 10 de Julho de 1856, em uma aldeia do então Império Austríaco chamada Smiljian, hoje pertencente à Croácia, foi o responsável por inovações tecnológicas que mudaram completamente os hábitos de vida de pessoas no mundo inteiro. Algumas de suas teorias trouxeram contribuições para disciplinas estudadas ainda hoje como robótica, física nuclear e física teórica. Nikola Tesla possuiu uma vida controversa onde foi intitulado gênio e louco ao mesmo tempo. Tesla foi considerado por muitos um cientista maldito, este fato se deve a histórias relacionadas a suas experiências, algumas conhecidas por todos nós devido às suas contribuições concretas e outras de fatos não confirmados que envolvem paranormalidades, contatos de terceiro grau e até experimentos de guerra secretos. O cientista freqüentou a escola em Korlav e conseguiu completar quatro anos de estudo em três, nesta mesma escola foi acusado de ser trapaceiro por conseguir resolver um complicado problema de matemática em questão de minutos. Aos vinte cinco anos estudou um novo sistema de energia elétrica que transformaria o mundo, o sistema de corrente alternada, que conseguia gerar mais energia sem muito desperdício, o contrário da energia de corrente continua de Thomas Edison. Como não conseguiu patrocínio para seus experimentos em sua terra natal, viajou para os EUA onde rapidamente foi contratado pelo próprio Thomas Edison que percebeu o potencial do jovem cientista. No entanto essa parceria não se manteve por muito tempo, pois ao desconfiar que Edison queria se apropriar de suas ideias, Nikola Tesla se isolou cuidando sozinho de suas pesquisas. Nesse período foi creditada a ele a invenção de um circuito sintonizado em que se baseia o rádio que em seguida seria dado como descoberto por Guglielmo Marconi. Tesla fazia verdadeiros shows em suas palestras e demonstrações, o que não atraia a simpatia de grande parte dos cientistas da época, mas para o grande público que o assistia ele fazia um show com descargas elétricas e raios saindo de esferas brilhantes, lâmpadas acendendo em suas mãos sem precisar de fio algum. Suas apresentações inspiraram filmes como “O Grande Truque”, além de muitos outros filmes de ficção científica. Seu comportamento tanto em suas palestras como em declarações – nas quais dizia...

Leia mais