Torta Holandesa
out03

Torta Holandesa

Ingredientes Creme: 1 xícara chá de açúcar 1 xícara chá de água 3 gemas peneiradas 1 colher sopa de creme brilho “Nossa Cria” 2 colheres sopa de Margarina Amélia “Uso Geral” 500g de creme de leite vegetal. Modo de Preparo: Faça uma calda com a água e o açúcar até atingir o ponto de bala mole. Retire a panela do fogo e acrescente as gemas e o creme brilho misture muito bem. Leve ao fogo novamente em banho maria por 10 minutos. Retire do fogo, acrescente a manteiga e deixe esfriar. Bata o creme de leite em ponto de chantili e misture ao creme. Ingredientes Cobertura: 250g de creme de leite 150g de chocolate meio amargo Modo de Preparo: Preparo: Aqueça o creme de leite, junte o chocolate picado misturando bem até derreter totalmente. Montagem da Torta: Forre o fundo de um aro de 22cm com biscoito Maria, despeje todo o creme e leve ao freezer por 2 horas. Coloque a cobertura. Retire o aro e cole os biscoitos calipso por toda a volta.   OFERECIMENTO: LOJA SANTO ANTONIO...

Leia mais
Jogo de espelhos
out03

Jogo de espelhos

Esta reportagem especial do Alô Tatuapé foi publicada originalmente em Setembro de 2011. Portanto, deve-se levar em conta a atualização de alguns dados, tais como: Presidente da CBF – Ricardo Teixeira, citado nesta reportagem por denúncias de corrupção, realmente renunciou ao cargo em Março de 2012. Em seu lugar assumiu José Maria Marin, que também já se indispõe com o Governo Federal, devido a problemas da mesma ordem. (Ainda atualizando, em 24 de maio de 2017, sabemos que Marin está em prisão domiciliar em Nova York, e Teixeira atualmente é investigado por corrupção pelo FBI. Há dois a revista Veja informou que ele busca um acordo com o departamento de justiça americano). As citações sobre saúde e educação continuam atuais ou ainda piores, já que em dois anos e meio não avançaram as condições de melhoria, ao contrário. O governo promove a contratação de médicos estrangeiros, como se isso resolvesse o problema. Mais um engôdo, pois hoje mesmo, dia 03 de Outubro de 2013, reportagem do Bom Dia São Paulo, da Rede Globo, mostrava a situação em hospital da capital paulistana, onde a espera por um atendimento chegava a 6 horas. Algo impensável para quem tem dor ou busca um médico em emergência. A diferença neste texto de 2011, que a despeito de sua publicação pode ser considerado atual, é que em Junho deste ano, o povo brasileiro deixou perplexos os políticos que ainda imaginavam que a situação tranquila em que transitam iria durar para sempre. Milhões de pessoas se manifestaram contra a bagunça em que se transformou a administração pública, onde as notícias de corrupção e a falta de sensibilidade para com aqueles que os colocaram no poder não cessam. A situação econômica favorável ao Brasil de 2011, piorou em 2013. Tanto é que a presidente Dilma, sua frio quando houve a palavra inflação, e afirma com todas as letras que o seu governo não perderá o controle econômico. Só quem já viveu os tempos de inflação na casa dos três dígitos sabe o que temer. Torcemos para que a presidente esteja certa. Por outro lado, o Brasil ainda ocupa uma posição confortável, diante do cenário europeu, na questão dos empregos. Portanto, a situação melhorou entre 2011 e 2013. Porém, é preciso frisar que existe uma demanda de mão-de-obra especializada no país. Pode-se atribuir esse dado, também, ao baixo nível de ensino e qualificação, entre outros fatores. Ao invés de concentrarem-se em medidas sérias sobre diversos setores, os congressistas desperdiçam o tempo com propostas incríveis. Uma proposta estapafúrdia, que está prestes a ser votada é a PEC 37 que tira poderes do Ministério Público. Roberto Gurgel reiterou que...

Leia mais
O que traz felicidade?
out03

O que traz felicidade?

SAÚDE O que traz felicidade: Consumo, saúde ou viver num país bem governado? No Dia Mundial do Consumidor, a presidente Dilma anunciou medidas de proteção ao consumo que serão novos instrumentos legais para premiar as boas práticas nas relações consumistas e punir as más, reforçando ainda as estruturas já existentes, como os Procons. São louváveis as medidas que beneficiam o consumidor e a iniciativa da presidente, entretanto, elas não terão força alguma enquanto o modelo de gestão brasileiro privilegiar o loteamento de cargos, destinados às agências regulatórias, entre os que apoiaram a candidatura dos políticos. Há fatos que evidenciam a nomeação de executivos ligados aos planos de Saúde para ocupar postos estratégicos na ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, que deveria ter isenção para regular e fiscalizar esse mercado, onde as operadores impõem sua lei e os consumidores pagam caro por um mau serviço. Os cidadãos não querem presentes ou medidas paliativas no Dia Mundial do Consumidor, eles querem ser respeitados todos os dias. Uma pesquisa do Instituto Akatu, feita com 800 brasileiros de todas as regiões do país no final de 2012 e publicada nesta semana, revela que – independentemente de fatores como classe social ou faixa etária – os entrevistados associam o conceito de felicidade mais ao bem-estar físico e emocional e à convivência social do que aos aspectos financeiros e à posse de bens. Chama a atenção que só na pergunta relacionada à saúde, em que as opções eram ter um bom plano de saúde ou ter um estilo de vida mais saudável, houve prevalência da alternativa mais relacionada ao consumo. “A resposta parece revelar não uma preferência pelo modelo consumista, mas sim uma preocupação com a precariedade do sistema de saúde. E, mais ainda, uma atitude que prioriza a segurança, pois a garantia de assistência médica em caso de necessidade vai ao encontro da primeira prioridade dos brasileiros quando pensam em sua felicidade: ter saúde”, explica Helio Mattar, presidente do Instituto. A organização internacional CI , Consumers International, reuniu, com o apoio do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), e outras 70 organizações de 58 países, os principais problemas dos consumidores no mundo. Esse estudo, realizado entre novembro de 2012 e janeiro de 2013, será parte da contribuição da CI à revisão das Diretrizes da ONU (Organização das Nações Unidas) de Proteção ao Consumidor. Os resultados demonstram que a defesa do consumidor não tem evoluído de maneira uniforme, satifastória e apontam, como problemas prioritários os serviços financeiros, seguidos de saúde e telecomunicações. Na legislação da maioria dos 58 países está reconhecida a importância da proteção ao consumidor. Em 78% das nações pesquisadas há uma...

Leia mais