Largo N. Sra. da Conceição
out23

Largo N. Sra. da Conceição

Com sua recente reforma, por volta de 1950, o antigo Largo N. Sra. da Conceição parecia prever que precisaria se adaptar aos novos tempos que chegavam com incrível rapidez. Logo a sua capela daria lugar a uma moderna igreja, com maiores dimensões. Também receberia o nome que tornaria famoso o antigo platô que aos poucos se transformou no coração do Tatuapé, a Praça Sílvio Romero. Essa história, porém, começa muito antes, quando no final do século XIX, através da dedicação dos católicos, seria construída a segunda capela do Tatuapé – a primeira foi erigida próximo ao Rio Tietê e dedicada a São José do Maranhão. Segundo dados históricos, no dia 20 de Janeiro de 1890, o Tenente Luís Americano recebe uma doação do Governo de São Paulo de 100 mil metros de terras devolutas, por ter sido Voluntário da Pátria. O local era denominado Tijuco Preto e pertencia à Freguesia do Brás. O militar doou cerca de 15 mil metros dessas terras à Irmandade de Nossa Senhora da Conceição, que logo providenciaria a construção de uma capelinha e assim o logradouro ficou denominado até 1931, quando passou à denominação atual. Sílvio Romero (1851–1914) foi um dos mais importantes historiadores do Brasil. Nasceu em Sergipe, na cidade de Lagarto e faleceu no Rio de Janeiro. Era filósofo, crítico literário, formado em direito pela faculdade de Recife, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil e sócio-fundador da Academia Brasileira de Letras, tendo ocupado a cadeira de nº 17. Da obra Memórias do Tatuapé | IX Edição Histórica | Dezembro/2012 | Editor: Alô São Paulo | Foto: ALOIMAGE | Título original: Largo N. Sra. da Conceição onde o progresso se...

Leia mais