Robô vai guiar cirurgias no ICESP
fev19

Robô vai guiar cirurgias no ICESP

Equipamento importado dos EUA chega ao Icesp e vai beneficiar mais de mil pacientes em três anos. O governador Geraldo Alckmin apresentou nesta quarta-feira, 19, um robô inédito em hospitais públicos paulistas que vai guiar cirurgias de pacientes do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde e à Faculdade de Medicina da USP, na capital paulista. O equipamento irá beneficiar 1.070 pacientes da instituição, nos próximos três anos, com procedimentos minimamente invasivos. Sentados à frente de um console, os cirurgiões do Icesp irão acionar os comandos do robô e terão visão tridimensional, com profundidade, o que deverá permitir maior precisão das intervenções em relação às cirurgias convencionais e àquelas guiadas por videolaparoscopia. “Esse equipamento é um grande avanço para a medicina e para a ciência. A robótica significa um salto, como foi a laparoscopia há três décadas. Ela traz mais segurança, muito mais precisão ao cirurgião e um tempo menor de internação”, explicou o governador durante o evento. As cirurgias com o robô, importado dos EUA, irão acontecer em cinco diferentes especialidades oncológicas: urologia, ginecologia, cabeça e pescoço, aparelho digestivo e cirurgias do tórax. Espera-se que o novo equipamento, além de permitir cirurgias mais precisas e menos invasivas, propicie um tempo de recuperação mais rápido e menos dor aos pacientes, assim como menor tempo de internação no hospital e, consequentemente, maior rotatividade dos leitos. Três cirurgias já foram realizadas pelo Icesp com o novo robô, no mês de fevereiro, para retirada de tumores malignos da próstata. A Secretaria de Estado da Saúde irá investir R$ 2 milhões no custeio das cirurgias realizadas pelo robô, que foi adquirido pelo Ministério da...

Leia mais

Omega nos Jogos Olímpicos de Inverno

Sochi 2014: OMEGA introduz novo equipamento no hóquei e lendas do esporte visitam Pavilhão OMEGA. A OMEGA, junto com a Federação Internacional de Hóquei no Gelo, desenvolveu o sistema de IH Whistle Detection (detecção de som de apito para hóquei no gelo) – uma nova tecnologia inovadora que está presente nos jogos de hóquei no gelo nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi. Durante o jogo, cada oficial que atua no gelo é equipado com um microfone sem fio, que se comunica com o scorekeeper (oficial que registra os gols) no banco de cronometragem. O sistema automático de Whistle Detection monitora o sinal auditivo durante o jogo e pausa o relógio assim que ele detecta o som do apito do oficial. O som do apito é detectado e o relógio é pausado dentro 1/10 de segundo – o que é pelo menos meio segundo mais rápido do que um cronometrista que pausa o tempo manualmente. Este sistema garante a precisão do registro do tempo pausado que resulta em tempos adicionais para jogar. O sistema de Whistle Detection funciona num princípio semelhante ao reconhecimento de voz. Este equipamento conhece a assinatura sonora de três apitos diferentes aprovadas pela Federação Internacional de Hóquei para os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi. Lendas do hóquei russo Vyacheslav Fetisov e Andrey Nikolishin falam da sua experiência no esporte e dos Jogos em casa Lendas do hóquei visitaram o Pavilhão OMEGA e falaram sobre um dos esportes mais emocionantes dos Jogos de Inverno. Os russos Vyacheslav Fetisov e Andrey Nikolishin- dois dos maiores nomes do hóquei – e Mikhail Zakharov, secreterário de imprensa do time de hóquei russo, foram os convidados de honra do Pavilhão OMEGA para falarem sobre o esporte. Com inúmeras vitórias na Stanley Cup, duas medalhas de ouro olímpicas (1984, 1988), uma de prata (1980) e sete títulos mundiais, Fetisov é um dos maiores nomes do hóquei no mundo. Além dos diversos títulos como jogador, ele foi o técnico da seleção da Rússia nos Jogos Olímpicos de Salt Lake City, em 2002 e atualmente é membro do comitê anti-doping de atletas. Fetisov foi um dos escolhidos para ser o porta-bandeira na cerimônia de abertura dos Jogos de Sochi pela sua contribuição para o esporte russo até hoje. Falando das Olimpíadas em casa, ele disse que após a experiência de 10 edições, a atmosfera e a vibração da cidade sede fazem destes Jogos diferente do resto. Campeão mundial e medalhista de bronze, Andrey Nikolishin começou sua carreira profissional no HC Dynamo de Moscou. Jogou no seu país durante quatro anos e chegou a ser nomeado o jogador do ano na temporada 1993-94, passando...

Leia mais
Economia de água pode abastecer 600 mil
fev19

Economia de água pode abastecer 600 mil

Bônus para quem reduzir o consumo faz sobrar água para abastecer 600 mil pessoas. Moradores da Grande São Paulo abastecidos pelo Sistema Cantareira diminuíram o consumo em 2.120 litros por segundo. O incentivo econômico criado para quem diminuir o consumo de água obteve um importante resultado. Na segunda semana de vigência do bônus, os moradores da Grande São Paulo abastecidos pelo Sistema Cantareira diminuíram seu consumo em 2.120 litros por segundo. Isso significa um volume de água suficiente para atender 600 mil pessoas – uma cidade do porte de São José dos Campos ou Osasco. “Tivemos uma boa resposta da população, que está ajudando bastante”, afirmou nesta terça-feira, 18, o governador Geraldo Alckmin, durante evento em Carapicuíba. Ele destacou a resposta cada vez mais positiva dos moradores, já que a redução no consumo na primeira semana do incentivo havia sido de 500 litros por segundo. O governador ressaltou, porém, que a situação do Sistema Cantareira continua crítica por causa da falta de chuvas e do calor excessivo e que é fundamental que a população evite qualquer tipo de desperdício. A economia feita na segunda semana do bônus criado pela Sabesp representa uma diminuição no volume de água tratado e distribuído para quase 10 milhões de pessoas entre 9 e 16 de fevereiro. Assim, esses 2.120 litros a menos de água produzida por segundo significam, ao fim de uma semana, 1,3 bilhão de litros. Água suficiente para encher 520 piscinas olímpicas. A criação do bônus para quem economizar água ocorreu devido ao verão mais atípico dos últimos 84 anos, com o pior índice de chuvas da história e calor recorde. Sem precipitação, as represas do Sistema Cantareira não enchem justamente no período em que isso deveria ocorrer. “É a maior seca dos últimos 84 anos na região do Cantareira. As chuvas ocorridas de quinta a domingo ajudaram o sistema a estabilizar. Teremos alguns dias secos agora, mas a partir do fim de semana teremos chuvas intensas, segundo a previsão meteorológica. É importante, porém, que chova no local certo”, destacou o governador. Nesta terça-feira, o Sistema Cantareira estava com 18,4% da capacidade. Na mesma data de 2011, o nível era de 87,8%. O período chuvoso, que vai de outubro a março, serve para alimentar as represas. Durante a estiagem (de abril a setembro), a água estocada no verão é utilizada para abastecer a população. É como se fosse uma caixa-d’água residencial, só que em proporções enormes: as quatro represas do Sistema Cantareira podem armazenar quase 1 trilhão de litros de água. Outro fator importante é que não adianta chover forte na cidade de São Paulo, pois não há como represar essa...

Leia mais

Deville adota política 100% livre do cigarro

Rede hoteleira é a primeira do país a realizar ação em âmbito nacional Desde o dia 17 de fevereiro, as oito unidades da Rede de Hotéis Deville espalhadas pelo país se tornaram 100% livres do cigarro. A medida, inédita entre os grupos hoteleiros com atuação nacional, tem o objetivo de garantir o bem-estar dos clientes e incentivar hábitos e práticas saudáveis. A ação segue uma tendência mundial de diminuição do número de leitos para fumantes. Na Rede Deville, que possui unidades em Cascavel (PR), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Guaíra (PR), Maringá (PR), Porto Alegre (RS) e Salvador (BA), além de duas em construção nas cidades de Campo Grande (MS) e Campinas (SP), a redução vinha sendo gradativa. Nos últimos cinco anos, os hotéis readequaram a oferta de apartamentos para não-fumantes, devido a uma demanda dos hóspedes. “Os próprios fumantes pediam para ficar em apartamentos para não-fumantes e isso nos obrigava a aumentar essa disponibilidade”, explica o diretor de operações da Rede Deville, José Mário Espíndola. Além disso, pesquisa divulgada em 2013 pela Universidade Federal de São Paulo aponta que o número de pessoas que fumam caiu 20% no Brasil, nos últimos seis anos. Em 2006, o percentual de tabagistas era de 19,3%, sendo que, no ano passado, esse número caiu para 15,6%. Ao todo, o Brasil tem 20 milhões de fumantes, sendo 533 mil adolescentes. A pesquisa ouviu 4,6 mil brasileiros, em quase 150 municípios. A mudança no perfil do hóspede também foi notada nos restaurantes e nas áreas de lazer dos hotéis. “Atualmente, há uma exigência muito maior por uma estrutura para prática de esportes, como academias e pistas de caminhada”, revela Espíndola. Outro demonstrativo dessa preocupação maior com a saúde ocorre durante as refeições, quando as pessoas buscam alimentos mais saudáveis. “Com o passar dos anos, fomos aumentando o número de produtos light e diet no café da manhã, além de incorporar aos cardápios de almoço e jantar pratos mais leves”, revela o diretor. A partir de agora, os hóspedes da Rede Deville não poderão fumar dentro dos apartamentos e nas áreas internas dos hotéis. Porém, as unidades do grupo possuem espaços específicos para fumantes, com jardins, quiosques e outros ambientes externos. O GRUPO A Rede Deville começou suas atividades em 1974 com o Hotel Deville Colonial, no centro de Curitiba. Desde então, vem crescendo e se consolidando como um dos principais grupos hoteleiros do país. Atualmente, atua como operador e investidor nas regiões Sul, Sudeste, Centro Oeste e Nordeste, com nove hotéis, 1.479 acomodações e mais de 1.100 funcionários. Administra o São Paulo Airport Marriott Hotel (SP), Deville Salvador (BA), Deville Porto Alegre Aeroporto (RS), Deville...

Leia mais

MS e ANS suspendem 111 planos de saúde

  Ministério da Saúde e ANS anunciam suspensão da comercialização de 111 planos de 47 operadoras. Medida beneficia 1,8 milhão de consumidores que já contrataram esses planos e deverão ter seus problemas assistenciais sanados. A partir da próxima sexta-feira (21), 47 operadoras de planos de saúde estarão proibidas de comercializar 111 planos de saúde, em função do descumprimento de prazos e das negativas indevidas de cobertura assistencial contratada pelos consumidores. Dos 111 planos, 83 estão sendo suspensos a partir deste 8º ciclo de Monitoramento da Garantia de Atendimento e 28 permaneceram com a comercialização proibida, desde o ciclo anterior, por não terem alcançado a melhoria necessária para serem reativados. Entre as operadoras, 31 permaneceram na lista de suspensões. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), André Longo, anunciaram nesta terça-feira (18/2), em Brasília, as suspensões e reativações de planos de saúde. Devido aos problemas assistenciais apontados pelos consumidores e averiguados pela ANS, estão sendo aplicadas suspensões preventivas, por um período de, no mínimo, três meses. A atual suspensão beneficia 1,8 milhão de consumidores que já contrataram esses planos e agora deverão ter seus problemas assistenciais solucionados. “A suspensão é uma medida preventiva tomada pela ANS no sentido de melhorar o acesso e dar garantia aos diretos dos consumidores de planos de saúde. Mais do que uma ação punitiva, ela faz parte de um conjunto de medidas tomadas pela Agência com o objetivo de dar resposta rápida à sociedade no que diz respeito à melhoria da qualidade da assistência”, destacou Chioro. Ao todo, 77 planos de 10 operadoras que conseguiram melhorar o acesso e a qualidade dos seus serviços neste ciclo estão sendo reativados. Outras 22 operadoras tiveram reativação parcial de seus planos autorizada pela ANS – 45 dos planos dessas operadoras agora estão sendo liberados. A reativação desses 122 planos, ao todo, representa uma melhora assistencial que atinge diretamente mais de 3,5 milhões de consumidores. “Quando nós suspendemos a comercialização de algum plano, estamos protegendo aquele consumidor até que a operadora possa melhorar o serviço que está sendo prestado e, só então, tenha permitida a entrada de novos beneficiários”, ressaltou André Longo. Entre 19 de setembro e 18 de dezembro de 2013, período de coleta de dados deste 8º ciclo, a ANS recebeu 17.599 reclamações sobre 523 planos de saúde – alta de 16% no número de reclamações em comparação ao período anterior. Este é o maior número de reclamações desde que o programa de monitoramento foi implantado, em dezembro de 2011. “É importante destacar a interlocução da agência com os beneficiários no intuito de captar essas reclamações. Essa capacidade...

Leia mais
Censo do Samba Paulistano – 100 anos de Carnaval
fev19

Censo do Samba Paulistano – 100 anos de Carnaval

SPTuris lança Censo do Samba Paulistano com homenagem aos 100 anos do Carnaval de São Paulo. Órgão de turismo municipal divulga a terceira edição da publicação que, em ano de Copa do Mundo no Brasil, coincide com o centenário da primeira convocação da seleção brasileira de futebol. O ano era 1914. Nascia em São Paulo a primeira escola de samba da cidade – o Grupo Carnavalesco Barra Funda – e também era convocada pela primeira vez a Seleção Brasileira de Futebol. Cem anos depois, o Carnaval de São Paulo tornou-se uma das maiores festas populares do país e a seleção foi campeã mundial nada menos do que cinco vezes. E as coincidências não param por aí. No mesmo ano em que o Brasil receberá a Copa do Mundo, São Paulo também comemora seus 460 anos e os 120 anos desde a chegada de Charles Miller à capital paulista trazendo a novidade deste novo esporte até então desconhecido em terras brazucas: o futebol. Em homenagem as essas paixões – o samba paulista e o futebol – a São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos) lançou nesta terça-feira (18), no Anhembi, a terceira edição do Censo do Samba Paulistano. Com destaque para a história do Carnaval na cidade e também curiosidades sobre sua relação com o futebol, a publicação atualiza ainda informações fundamentais, como a localização das escolas e blocos oficiais, o investimento médio das agremiações na montagem dos desfiles, a utilização de áreas públicas, a ficha técnica de cada escola e um novo Carna-cardiograma, um gráfico que mostra, ano a ano, quem venceu a disputa do desfile desde o seu início no Sambódromo, possibilitando comparar o “sobe e desce” das escolas ao longo dos últimos 22 anos. O grande diferencial desta edição, no entanto, é o inédito “Quem é Quem no Samba Paulistano”, um glossário com mais de mil referências de nomes de pessoas que tiveram grande envolvimento com o samba da capital, como explica o vice-presidente e diretor de eventos da SPTuris, Ítalo Cardoso. “A ideia é homenagear aqueles que contribuíram para o desenvolvimento do Carnaval de São Paulo. São pessoas que se sacrificaram e dedicaram suas vidas a essa grande manifestação artística popular”, diz. A publicação é conseqüência de um grande levantamento realizado ao longo de dois anos pela equipe do Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo, núcleo de estudos e pesquisas da SPTuris, juntamente a outros consultores. O resultado foi um extenso banco de dados sobre as personalidades marcantes do samba paulistano, que continuará sendo registrado. “O Censo do Samba, a partir desta terceira e histórica edição, torna-se um documento vivo. Qualquer...

Leia mais