Política de transportes – Mobilidade urbana
fev20

Política de transportes – Mobilidade urbana

São Paulo, onde o delírio e a paixão de ser paulistano só são superados pelo caos dos horários de pico, no que diz respeito à mobilidade urbana da maior cidade da América Latina. Tatuapé, localizado na zona Leste de São Paulo, é um dos bairros de maior fluxo populacional da cidade, cercado de uma das maiores infraestruturas urbanísticas da grande metrópole. Radial Leste, Estação Tatuapé, 6h30 da manhã. Até às 8h, a tensão é grande no local, que recebe o fluxo das dezenas de milhares de passageiros das linhas de ônibus, metrô e trens. Com a retirada de algumas linhas de ônibus que percorriam a zona Leste, a situação que já é caótica se torna cada vez mais insustentável. Devido também ao incessante crescimento populacional, o fluxo de pessoas que utilizam os transportes coletivos só tende a aumentar na região. Moradores, são unânimes em afirmar que a situação piorou no Tatuapé, seja com faixa exclusiva ou não. O que eles apontam é a dificuldade de entrar nos coletivos. A estação Tatuapé do Metrô, ocupa o topo da lista de acessos impossíveis nos horários de pico e os ônibus vêm logo em seguida, ao lado dos trens. Apesar disso, muitos passageiros ainda preferem tentar a sorte nos ônibus que chegam menos lotados, como constatamos hoje, fato que não ocorre todos os dias. A lotação decai ao longo do período entre o início da manhã até às 8h, mas até chegar nisso, haja paciência. Parte da dificuldade em acessar os coletivos, decorre do fato de que muitos passageiros insistem em permanecer próximos às portas, havendo espaços no interior dos ônibus. Apesar de que devemos levar em conta, que esse espaço é relativo ao já conhecido sistema lata de sardinhas, ou seja, mínimo ou quase nenhum. Mas também foram vistos vários coletivos sem lotação excessiva, ainda sob a visão de que lotação por aqui, é quando simplesmente não há lugar para mexer o pé do lugar. Assim, os passageiros imaginam que será difícil descer e se acumulam, dificultando o embarque. A demora dos ônibus que param na Estação do Tatuapé irrita os passageiros que vêm de áreas mais periféricas da zona Leste. “Ontem (19) eu demorei 35 minutos para conseguir entrar no ônibus, hoje foram 15 minutos”, comparou uma usuária do sistema. O Tatuapé recebe um grande fluxo de usuários das linhas do Metrô, CPTU e ônibus. Apesar das reclamações de quem já está acomodado nos coletivos quanto à demora, a situação dos que precisam embarcar nos coletivos é ainda pior. Paula, que tentava embarcar num dos ônibus e não conseguiu, nos conta que já chegou a esperar 40 minutos no ponto...

Leia mais