Campanha leva conhecimentos de genética ao metrô
jul30

Campanha leva conhecimentos de genética ao metrô

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 19h18 Breno França, do USP Online Uma iniciativa do Instituto de Biociências (IB) da USP vai levar conhecimento científico sobre genética aos paulistanos que usam o metrô e também aos estudantes de Ensino Médio de todo o Estado de São Paulo. O Centro de Pesquisa sobre Genoma Humano e Células-Tronco, um dos Centros de Pesquisa Inovação e Difusão (Cepid) ligados à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), criou cartazes e um hot site para divulgar a campanha “Semelhantes, mas diferentes”, dentro do Projeto Semear Ciência. A intenção dos organizadores é despertar a curiosidade do público para os assuntos ligados à genética, dando conta de uma de suas missões, que é a difusão do conhecimento. “Os centros de pesquisa da Fapesp têm que cumprir três funções: ‘pesquisa’, ‘transferência de tecnologia’ e ‘educação e difusão’. Dentro desses pilares, surgiu a ideia de levar um pouco dos conhecimentos científicos de genética para a população em geral”, conta a professora Eliana Dessen, uma das criadoras do projeto. A campanha alerta as pessoas sobre a semelhança genética que outros seres vivos guardam com o ser humano, reafirmando a teoria da evolução das espécies concebida por Charles Darwin, ainda no século 19. A professora revela que no início a ideia era fazer uma exposição no metrô. Uma exposição com painéis maiores em uma única estação. “Depois, nós pensamos na possibilidade de fazer os painéis menores que podem ser distribuídos e expostos em diversos locais”, conta. Ao todo serão cerca de 200 cartazes espalhados no metrô de São Paulo, expostos de agosto a setembro deste ano. Além disso, as peças também serão colocadas em terminais de ônibus e possivelmente dentro dos coletivos, atingindo ainda mais pessoas. Apesar da intenção inicial ser alcançar os usuários do transporte público paulistano, “a ideia evoluiu” e se ampliou para atender às escolas públicas do estado. A equipe entrou em contato com a Secretaria de Educação e os cartazes também serão distribuídos para as 3775 escolas de Ensino Médio localizadas em São Paulo. Além dos cartazes informativos, o programa também prevê uma vídeo-conferência que vai orientar os professores sobre como abordar o assunto na sala de aula. Uma vídeo-conferência está marcada para o dia 8 de agosto com os 91 professores coordenadores de núcleos pedagógicos do estado. Eles vão receber orientações, conhecer os cartazes, o hot site e entre outras informações. “A partir disso, estarão capacitados para orientar os respectivos professores”, projeta Eliana. Divulgação Depois de seis meses de trabalho, desde a concepção da ideia até a elaboração dos cartazes, a iniciativa agora se encaminha para a fase final...

Leia mais
Obras de grande porte desviam tráfego na Mooca
jul30

Obras de grande porte desviam tráfego na Mooca

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 19h18   A Subprefeitura Mooca informou hoje (30), que a Prefeitura está realizando obras de ampliação e reforma do antigo sistema de drenagem do bairro e pede atenção aos motoristas que transitam principalmente pelas Ruas Leocádia Cintra, Orville Derby, Canuto Saraiva, Visconde de Cairu, Borges Figueiredo, Largo São Rafael e arredores. Alternadamente, essas ruas estão tendo o tráfego local de veículos desviado em função da construção da nova galeria de águas pluviais e reforma da rede já existente. No momento o trânsito está bloqueado na Rua Orville Derby, altura do nº 190. Os veículos devem acessar a Rua da Mooca através das ruas laterais. Segundo a Subprefeitura, os bloqueios, desvios e acesso limitado são necessários para segurança de motoristas e pedestres. A obra está sendo realizada pela Secretaria de Infra-Estrutura...

Leia mais
Aprender para empreender
jul30

Aprender para empreender

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 18h44 por Rafael Abud* O empreendedor é aquele que sabe identificar as oportunidades, agarrá-las e transformá-las em um negócio lucrativo. Seus maiores instrumentos são a inovação e a força de vontade, ambas utilizadas para filtrar as boas ideias e programá-las de forma a alcançar os seus objetivos. Isso não quer dizer que o empreendedorismo seja um talento natural; ao contrário, ele é um comportamento que pode ser construído e aprimorado com o tempo.     A partir disso, é importante que as escolas motivem e ensinem, desde cedo, a educação empreendedora para as crianças e adolescentes. Por meio dela, os alunos aprendem a tomar atitudes inovadoras, a assumir posições de liderança frente às próprias decisões e passam a acreditar mais no seu próprio potencial. Além disso, o conhecimento do empreendedorismo incentiva a formação de profissionais mais autônomos e proativos, além de abrir portas para o desenvolvimento de atividades independentes por parte dos estudantes. Para preparar os alunos para futuros caminhos empreendedores, os professores podem fazer uso de algumas atividades dentro e fora da sala de aula, como criação de miniempresas, promoção de palestras com empreendedores e professores de gestão e visitas técnicas a empresas, eventos e feiras, além de articulação de programas de simulação empresarial. Por meio da educação empreendedora, os alunos aprendem de forma dinâmica a enfrentar desafios e a desenvolver suas capacidades. O aluno empreendedor é educado desde cedo a lidar com os problemas da vida real, o que possibilita que ele tenha autonomia para fazer suas próprias escolhas. *Rafael Abud é administrador de empresas, professor e consultor do...

Leia mais
Projeto prevê vagões exclusivos para mulheres em trens e metrôs do País
jul30

Projeto prevê vagões exclusivos para mulheres em trens e metrôs do País

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 18h02   Reportagem – Murilo Souza Edição – Daniella Cronemberger Agência Câmara Notícias – A Câmara dos Deputados analisa proposta que obriga as administradoras de trens e metrôs de todo o País a reservar vagões exclusivos para mulheres nos horários de maior movimento. Pelo texto, os vagões exclusivos ficarão disponíveis para o público feminino em três períodos do dia: das 6h às 9h, do meio-dia às 14h e das 17h às 20h. A exigência não vale para sábados, domingos e feriados. A medida, prevista no Projeto Lei 7343/14, do deputado Ricardo Izar (PSD-SP), também inclui contratação de profissionais da área de segurança para fiscalizar o embarque e desembarque nos vagões exclusivos. O autor afirma que, dado o grande volume de passageiros em horários de pico, é comum haver relatos de situações de pânico para mulheres, que são vítimas de assédio e abuso sexual. Izar destaca que a medida já é adotada, por meio de lei estadual e distrital, no metrô do Rio de Janeiro, desde 2006, e de Brasília, desde julho de 2013. “Torna-se necessária a adoção de uma lei federal, que estenda para todo o País os efeitos gerados nessas regiões”, justificou. Pelo texto, as empresas terão 30 dias para se adequar à nova lei. Tramitação A proposta tramita apensada ao PL 6758/06, da deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), que trata do mesmo assunto. O projeto principal foi aprovado em agosto de 2009 pela Comissão de Seguridade Social e Família e aguarda análise conclusiva das comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. O metrô de Brasília já conta com um vagão exclusivo para mulheres, conhecido como Vagão Rosa, e a maioria das usuárias disse se sentir mais segura contra abusos sexuaisFábio Rodrigues Pozzebom/Agência...

Leia mais
MP cria subsídio para promover aviação regional
jul30

MP cria subsídio para promover aviação regional

Quarta-feira, 30 de julho de 2014 às 17h51 Reportagem – Marcello Larcher Edição – Rachel Librelon Agência Câmara Notícias – O Congresso analisa a Medida Provisória 652/14, que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR), para subsidiar as operações de empresas aéreas em aeroportos com até 1 milhão de passageiros por ano.     O subsídio inclui tarifas aeroportuárias e parte dos custos das companhias, mas ainda depende de regulamentação por parte da Secretaria de Aviação Civil (SAC). A intenção, segundo o ministro-chefe da SAC, Moreira Franco, é favorecer ainda mais a região Norte, onde o transporte depende de aviões. “Na região amazônica a aviação é uma questão essencial, porque você mede distâncias em dias de balsa ou em horas de avião”, afirmou. Embora a regulamentação ainda não esteja pronta, durante o anúncio da MP, Moreira Franco adiantou alguns pontos do texto que deve ser publicado ainda este ano. Estarão disponíveis em 2015 para a subvenção cerca de R$ 1 bilhão, oriundos do Fundo Nacional da Aviação Civil (Fnac), formado pelo que é pago pela concessão dos maiores aeroportos nacionais, e que em 2013 arrecadou R$ 2,7 bilhões. A subvenção seria diretamente sobre as passagens aéreas em voos com origem ou destino em aeroportos regionais. O subsídio deve ser limitado a 60 assentos por voo ou 50% dos assentos ofertados. Com a redução no custo do voo e no valor da passagem, o governo espera um estímulo para a criação de mais rotas regulares e para o aumento da frequência dos voos que já operem nesses aeroportos. Mais caro Atualmente, segundo dados da SAC, voos regionais custam em média 31% mais caro por quilômetro do que um voo entre capitais. A intenção é equilibrar os custos e a escala em que esses voos acontecem para baratear as passagens e estimular um novo mercado, que no futuro poderá se sustentar sem o subsídio. Pela MP, a fiscalização deve ser feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), e as empresas que não cumprirem a meta de redução das tarifas e voos regulares podem ser desligadas do subsídio. Aeroportos Pelas contas da secretaria, 109 aeroportos que já operam voos regulares são elegíveis para a subvenção. O governo federal esperava lançar até o fim do ano os editais para a construção de outros 160 aeroportos regionais. Essa é a segunda etapa do plano de desenvolvimento da aviação regional, que começou com a reforma e construção de aeroportos fora das capitais e em regiões isoladas dos vôos comerciais. A meta do governo são 270 aeroportos regionais pelo Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos. Segundo a Secretaria, há 220 estudos de viabilidade...

Leia mais