Manobras em supermercado atrapalham o trânsito
ago04

Manobras em supermercado atrapalham o trânsito

Segunda-feira, 4 de agosto de 2014 às 19h40   As aulas recomeçaram nesta segunda-feira e a tranquilidade das manhãs de julho no Tatuapé chegam ao fim junto com as férias. A retomada das aulas e a volta do grande número de veículos às ruas do bairro trazem também os pequenos congestionamentos que começam assim por volta das 6h30 da manhã, chegando ao pico às 8h, quando as filas de carros que aguardam para cruzar os principais quarteirões aumentam.     Um exemplo desses cruzamentos é composto pelas ruas que cortam a Rua Emílio Mallet, que nesse horário no sentido da Praça Sílvio Romero desde a Rua Antonio de Barros, enfrenta trânsito de leve a moderado em toda sua extensão. A cada cruzamento, o número de veículos se avoluma e a tensão aumenta quando alguns motoristas, ainda, insistem em fechar a passagem, sem avaliar que sua decisão pode acarretar dezenas de metros de carros enfileirados.     Nas esquinas das ruas Apucarana com Emílio Mallet, as manobras de caminhões, utilitários e picapes que fazem entregas no supermercado Sonda (entrada da Emílio Mallet) têm causado transtornos e desentendimentos, devido à imperícia dos motoristas que saem da posição de estacionamento, muitas vezes sem dar sinal, entrando na via valendo-se também do tamanho e fechando os veículos que cruzam a esquina. Por sua vez, os motoristas que estão a cruzar a movimentada Rua Apucarana precisam frear e deixam em situação de perigo outros veículos que ficam literalmente no meio da rua.     Pedestres que caminham pela calçada correm risco também, já que alguns simplesmente atravessam sem prestar atenção no que está acontecendo ao seu redor. Com a situação difícil, ao avançar um pouco mais para sair do meio da Rua Apucarana, o condutor mais inexperiente pode acabar fazendo algo errado. Nesta segunda-feira por volta das 7h, horário em que o trânsito começa a aumentar não houve transtornos durante o tempo que permanecemos no local. Um dos problemas apontados é o estacionamento dos veículos pesados de ambos os lados na esquina da Rua Emílio Mallet, que dessa forma diminuem bastante o espaço para a passagem dos outros carros. Na sexta-feira (1º), estivemos em contato com a assessoria do Supermercado Sonda para explicar a situação e aguardamos a manifestação da empresa sobre o assunto, que até o momento desta publicação não fez nenhum...

Leia mais
Construção de prédios pode diminuir no Tatuapé
ago04

Construção de prédios pode diminuir no Tatuapé

Sábado, 2 de agosto de 2014 às 16h38 Gerson Soares O aumento brutal de construções no bairro, pode ter uma diminuição a partir das novas cobranças impostas pelo Plano Diretor Estratégico (PDE), que prioriza as construções próximas aos eixos de transportes coletivos. É interessante pesquisar e ficar ainda mais atento aos detalhes do novo plano antes de adquirir um apartamento novo.     Apesar da noticia veiculada pela Câmara Municipal de São Paulo nesta sexta-feira (1º), sobre a proibição de espigões no interior de bairros já bastante verticalizados como o Tatuapé – também Perdizes, Moema, Pompeia, como noticiado – a realidade é outra. O PDE não definiu essa diretriz, a ocupação e os adensamentos urbanos serão definidos pelos órgãos da Prefeitura ou em planos regionais. Segundo a assessoria do vereador Andrea Matarazzo (PSDB-SP), esse foi um dos motivos que o levaram a votar contra a aprovação do PDE, mesmo tendo sido membro da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente. A questão sobre a possibilidade ou não de construção de novos espigões nos bairros já verticalizados será decidida, por exemplo, no que tange à Lei de Uso e Ocupação do Solo. De qualquer modo, a partir do dia 1º de agosto, quem se propor a comprar um apartamento novo lançado após esse data, cujo projeto possua os padrões usuais do Tatuapé, onde as vagas variam de duas a quatro por unidade, vai pagar mais caro. O PDE prevê apenas uma vaga gratuita por apartamento, as demais serão cobradas pela Prefeitura. Outro ônus imposto às construtoras será uma cota de solidariedade com as ZEIs (Zonas Especiais de Interesse Social). A cota cria mecanismos de contrapartida na construção de empreendimentos de grande porte, onde imóveis com terrenos acima de 20.000 metros quadrados terão que destinar 10% do próprio imóvel ou de uma área na mesma região para a implantação de moradias de interesse social. Segundo o PDE, a medida visar cumprir a função social da propriedade e da cidade. Esses custos devem ser repassados aos consumidores pelas construtoras. Portanto, para não ter surpresas ao adquirir um imóvel novo é importante ficar atento aos detalhes, às datas das aprovações dos projetos do edifício onde pretende morar e às novas cobranças inerentes ao PDE, que vale por 16 anos e já está em...

Leia mais
Bolsa de estudo em Fotônica e Optoeletrônica
ago04

Bolsa de estudo em Fotônica e Optoeletrônica

Segunda-feira, 4 de agosto de 2014 às 15h38   Pós-doutorado em Fotônica e Optoeletrônica com bolsa da FAPESP Agência FAPESP – O projeto de pesquisa “Grafeno: fotônica e optoeletrônica”, que tem apoio da FAPESP por meio do programa São Paulo Excellence Chair (SPEC), tem duas oportunidades de bolsa de pós-doutorado para atuar no Centro de Pesquisas Avançadas em Grafeno, Nanomateriais e Nanotecnologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (MackGrafe). Uma das bolsas é para pesquisa com geração de pulsos ultracurtos; a outra, em grafeno e nanomateriais 2D em lasers multifuncionais. O pesquisador da área de pulsos atuará no desenvolvimento de técnicas de obtenção do acoplamento de modos híbridos para conseguir pulsos ultracurtos em altas taxas de repetição, acima de 40 GHz, utilizando nanomateriais bidimensionais, como absorvedor saturável. Já o pesquisador da área de grafeno e nanomateriais 2D irá explorar as propriedades não lineares de nanomateriais bidimensionais com o objetivo de desenvolver fontes lasers multifuncionais, lasers com múltiplos regimes de operação em vários comprimentos de onda e taxas, e que possam ser modulados de forma independente. Ao longo do projeto, o bolsista deverá dominar técnicas de processamento de grafeno e nanomateriais bidimensionais, assim como métodos computacionais e experimentais de caracterização. Interessados devem enviar currículo profissional – incluindo lista de publicações – e os nomes e contatos de dois doutores capazes de elaborar carta de recomendação para o e-mail thoroh@mackenzie.br. O prazo para inscrição se encerra no dia 22 de agosto. Mais informações sobre as oportunidades estão disponíveis em www.fapesp.br/oportunidades/655 e www.fapesp.br/oportunidades/656. O selecionado receberá bolsa de pós-doutorado da FAPESP, no valor de R$ 6.143,40 mensais, e reserva técnica, que equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa. Caso o bolsista resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderá ter direito a auxílio instalação. Mais informações sobre a bolsa de pós-doutorado da FAPESP em www.fapesp.br/bolsas/pd. Outras vagas de bolsas de pós-doutorado, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em...

Leia mais