Luciano Huck visita a OC
set05
Leia mais
Olimpíadas do Conhecimento: luzes no início do túnel
set05

Olimpíadas do Conhecimento: luzes no início do túnel

Sexta-feira, 5 de setembro de 2014 às 11h56 A Olimpíada do Conhecimento é uma competição bienal em que estudantes de cursos do SENAI e do SENAC mostram suas habilidades e os conhecimentos técnicos exigidos para o desempenho de atividades na indústria, comércio e setor de serviços. Gerson Soares Com o advento da gradativa industrialização do país no século XX, principalmente na região Sudeste, foi criado em 1938 o Conselho Nacional da Indústria (CNI) e a partir dele nasceram o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) no ano de 1942, Serviço Social da Indústria (SESI) em 1946 e mais recentemente foi fundado o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) – que atua no aperfeiçoamento da gestão, capacitação empresarial e desenvolvimento de carreira.       Exercendo suas influências em diversos setores, o CNI e seus aliados buscam o fortalecimento e a modernização do setor produtivo, fomentam pesquisas, promovem ações sociais, esportivas e investem na formação dos trabalhadores da indústria, mas sua visão se espalha por diversas áreas do conhecimento, consequentemente iluminando as mentes jovens no caminho da realização e autoestima. Na liderança pela melhoria e fornecimento de mão de obra qualificada para a indústria, esse conjunto de entidades também participa do setor de robótica, que nesta semana faz parte da Olimpíada do Conhecimento, uma iniciativa que só pode alegrar e trazer felicidade a todos que nela se integram. Voltando no tempo, com a chegada de D. João VI ao então Brasil colônia em 1808, a indústria teve lançada nas terras brasileiras suas sementes férteis. Porém, ficaram adormecidas durante a maior parte do século XIX, ficando à margem, acompanhando distante e tardiamente a Revolução Industrial que ocorria na Europa desde 1760 – transformando e remexendo as entranhas do saber até 1840 aproximadamente, derrubando mitos, trazendo à tona invenções e descobertas que de fato mudariam os valores da humanidade, alastrando-se até o início do século XX. No Brasil, a revolução industrial ocorreu por volta de 1930 e se firmou anos depois. Foi um período conturbado, de revoluções e guerras mundiais e um passo muito importante foi o desenvolvimento da mão de obra para que a máquina industrial brasileira tivesse força para progredir. Nesse ponto é que os CNI e CNC, com seus ramificações, surgem para impulsioná-la. Com os mesmos objetivos do CNI, porém voltados ao comércio advém a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), órgão reconhecido oficialmente a partir de 1945. A ele estão unidos o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) em 1946 e a seguir o Serviço Social do Comércio (SESC). Segundo a instituição “essas entidades formam, hoje, um dos maiores sistemas de desenvolvimento social de todo o...

Leia mais
Jovens que lutam contra as drogas são homenageados na Câmara
set05

Jovens que lutam contra as drogas são homenageados na Câmara

Sexta-feira, 5 de setembro de 2014, às 17h18 Por Jeldean Silveira CMSP – Uma Sessão Solene homenageou ex-dependentes químicos e entidades que atuam na prevenção e tratamento contra as drogas na cidade de São Paulo. A solenidade lotou o Salão Nobre do Palácio Anchieta na noite desta quinta-feira (4). Segundo relatório mundial da UNODC (Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime), uma em cada 200 pessoas entre 5 e 64 anos é usuário problemático de drogas. Isso equivale a 27 milhões de pessoas, ou 0,6% da população mundial. Ex-usuário, Robson de Freitas foi um dos homenageados da noite. Ele chegou a perder uma perna ao levar um tiro, foi preso e deixou de usar drogas depois de participar do projeto Força Jovens, da Igreja Universal do Reino de Deus. “Tive a infelicidade de conhecer as drogas dentro de um banheiro de escola pública. Foram dez anos e usei dez tipos diferentes de drogas na minha vida. Perdi tudo, caráter, dignidade, família e hoje me encontro aqui com varias autoridades, sendo homenageado. Para mim é muito importante, me sinto feliz em estar aqui”, disse.       Hoje, Freitas é palestrante no combate contra a dependência química e defende a importância de acreditar na recuperação. “Se existe um laço mais importante na vida de um ser humano na recuperação de um dependente químico é a família. É o que estamos fazendo aqui hoje, família e união. Para quem é rico, para quem é pobre, para quem é negro ou branco, eu acredito na recuperação de qualquer pessoa”, afirmou. O Pastor Humberto Machado, ex-traficante e fundador do projeto Missão Cristolândia, também foi homenageado pelo trabalho da entidade de recuperação, mantida por fiéis da Igreja Batista. Em cinco anos, o projeto Cristolândia cresceu e hoje tem filiais em sete estados do Brasil. São 13 unidades só em São Paulo, com academias de balé e artes marciais frequentadas por mais de 2 mil pessoas. Machado dedicou a honraria a sua maior motivação. “A minha alegria é que o Senhor seja glorificado. Eu não tenho nenhum mérito, a homenagem não pode ser para mim, é para o dono da obra. Ele é o dono eu só sou um operário nessa grande alegria de Deus” disse. O vereador Jean Madeira (PRB), proponente da homenagem, acredita que ONGs que atuam no combate contra as drogas merecem mais espaço na discussão de políticas públicas de prevenção e tratamento. “Os nossos governantes precisam abrir espaço para conversas com instituições como a Cristolândia, por que contra fatos não há argumentos. É uma prova de resultados positivos. Muitos não acreditam, mas hoje podem ver o resultado de jovens que...

Leia mais
Indústria do futuro
set05
Leia mais
Segundo dia de competições tem 30% das provas concluídas
set05
Leia mais
Radio Taissô na Vila Alpina
set05
Leia mais
Robótica pode despertar interesse de estudantes por exatas
set05
Leia mais