Negros e mulheres pagam mais impostos no Brasil
set11

Negros e mulheres pagam mais impostos no Brasil

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 18h19 Sistema tributário brasileiro onera mais negros e mulheres, mostra estudo. Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Edição: Graça Adjuto Caracterizado por onerar proporcionalmente os mais pobres em relação aos mais ricos, o sistema tributário brasileiro provoca um tipo mais profundo de injustiça. Estudo do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) revela que os impostos punem mais os negros e as mulheres em relação aos brancos e aos homens.       O levantamento cruzou dados de duas pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo baseou-se na Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), que fornece dados sobre a renda das famílias, e na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), que capta informações demográficas como raça e gênero. Segundo o levantamento, os 10% mais pobres da população comprometem 32% da renda com o pagamento de tributos. Para os 10% mais ricos, o peso dos tributos cai para 21%. A relação com o gênero e a raça aparece ao comparar a participação de cada fatia da população nessas categorias de renda. Nos 10% mais pobres da população, 68,06% são negros e 31,94%, brancos. A faixa mais desfavorecida é composta por 45,66% de homens e 54,34% de mulheres. Nos 10% mais ricos, que pagam menos imposto proporcionalmente à renda, há 83,72% de brancos e 16,28% de negros. Nessa categoria, 62,05% são homens e 31,05%, mulheres. “Não há dúvida de que a mulher negra é a mais punida pelo sistema tributário brasileiro, enquanto o homem branco é o mais favorecido”, diz o autor do estudo, Evilásio Salvador. Para ele, é falsa a ideia de que a tributação brasileira é neutra em relação a raça e gênero.. “Como a base da pirâmide social é composta por negros e mulheres, a elevada carga tributária onera fortemente esse segmento da população”, contesta. Historicamente, o sistema tributário brasileiro pune os mais pobres porque a maior parte da tributação incide sobre o consumo e os salários, em vez de ser cobrada com mais intensidade sobre o patrimônio e a renda do capital. Segundo o estudo, no Brasil, 55,74% das receitas de tributos vieram do consumo e 15,64% da renda do trabalho em 2011, somando 71,38%. Nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a média está em 33%. Os tributos sobre o consumo são regressivos do ponto de vista social por estarem embutidos nos preços dos bens e dos serviços. Dessa forma, uma mercadoria com R$ 1 de imposto embutido no preço pesa mais para as camadas de menor renda. Para reverter a situação, Oliveira aponta a necessidade de uma reforma tributária, que amplie...

Leia mais
Educação física terá o auxilio do Stable
set11

Educação física terá o auxilio do Stable

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 18h08   O equipamento será utilizado na graduação e na pós-graduação da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE), que recebeu o aparelho em agosto e agora irá integrar o Laboratório Didático de Realidade Virtual na promoção de Atividade Física, Lazer, Saúde e Reabilitação. Leia a reportagem de Paula Bassi: Equipamento leva a realidade virtual à educação...

Leia mais
Uma nova direção para São Paulo
set11

Uma nova direção para São Paulo

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 17h52   Plano Diretor traz a receita de uma São Paulo com qualidade de vida e respeito ao meio ambiente. Desafio é tirá-lo do papel. Por Fausto Salvadori Filho Ao fim de um processo de intenso debate, a Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) aprovou o Plano Diretor Estratégico (PDE), instrumento que pretende melhorar a vida dos paulistanos. A criação do PDE começou com um projeto de lei elaborado pelo Executivo e enviado à Câmara, que produziu um substitutivo em parceria com os maiores especialistas em São Paulo: seus moradores. Para chegar ao texto definitivo, os vereadores realizaram 62 audiências públicas, que reuniram cerca de 6 mil participantes no total, além de contribuições enviadas pelo portal da Casa. No total, foram 2.200 sugestões, incluindo 1.200 propostas apresentadas nas audiências, 500 documentos protocolados e 531 propostas transmitidas pela internet. Leia a reportagem completa em Apartes...

Leia mais
Ilhabela terá palestra sobre Jogos Olímpicos 2016
set11
Leia mais
As cinco idéias mais equivocadas sobre os índios no Brasil
set11

As cinco idéias mais equivocadas sobre os índios no Brasil

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 16h10 Por José Ribamar Bessa Freire* 1 – O índio não é “genérico” – Cada tribo tem seus costumes, crenças e culturas. São 200 etnias, que falam 188 línguas diferentes. 2 – As culturas indígenas não são atrasadas – Os povos indígenas produzem saberes, ciências, arte refinada, literatura, poesia, música, religião. 3 – As culturas indígenas não são congeladas – Pensar que todo índio deveria andar nu ou de tanga é um equívoco tão grande que quando vemos o contrário tem gente acha estranho. 4 – Os índios não fazem parte apenas do passado – Como mostramos aqui, eles estão aí defendendo sua cultura. Também é errado pensar que a cultura deles é contraria à evolução e a tudo que é moderno. 5 – O brasileiro é índio sim! – Muitos tem a ideia de que o povo brasileiro foi só formado por nações européias e africanas. Na verdade, a origem vem de todos, mas o brasileiro tende a se identificar com a origem européia que foi a principal colonizadora.     * José Ribamar Bessa Freire – Doutor em Literatura Comparada, autor do livro “Rio Babel – a história social das línguas na Amazônia”. Trabalha com história das línguas e narrativas orais no Programa de Pós Graduação em Memória Social (UNI) e coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas da UERJ, onde ministra a disciplina Educação Indígena. Participa de vários cursos de formação de professores indígenas em várias regiões do Brasil.   Leia o estudo completo: CINCO IDÉIAS EQUIVOCADAS SOBRE OS ÍNDIOS     Por um Brasil consciente, inteligente e solidário Originalmente publicado em Projeto Gota D’Água — com Soyyo MG e Andréa Brito. Fonte: Page Resilência (Facebook), via Portal do Meio...

Leia mais
Freedom Tower, Torre da Liberdade
set11
Leia mais
O mais covarde ataque do século XXI
set11
Leia mais
CR recebe o The Gasolines, amanhã no Tatuapé
set11

CR recebe o The Gasolines, amanhã no Tatuapé

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 09h09   The Gasolines faz três shows no Circuito SP de Cultura Apresentações acontecem nas bibliotecas Cassiano Ricardo (CR) e Monteiro Lobato e na Galeria Olido Por Luísa Bittencourt “Nascida na estrada, onde o combustível é a música”. É assim que o guitarrista da The Gasolines, Alexandre Kanashiro, define a própria banda. Atração do Circuito São Paulo de Cultura, projeto que em setembro também integra o Mês da Cultura Independente, o grupo se apresenta em três espaços da Secretaria de Cultura: dia 12, na Biblioteca Pública Cassiano Ricardo; dia 14, na Galeria Olido; e dia 26, na Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato.     Com mais de 20 anos de trajetória, The Gasolines circulou sempre pelo meio independente, mas com uma singularidade musical que poucas bandas conquistam. A primeira inspiração foi o rock’n’roll de Link Wray, e a busca pelo punk rock, uma consequência. “Começamos tentando fazer este tipo de som instrumental mais cru e próximo do punk rock, perfeito para nós, que não sabíamos tocar, mas com muita fome de música”, conta Kanashiro. Com o tempo, a banda incorporou elementos de outros gêneros musicais, diversificando seu som e diminuindo, inclusive, o vocal. “Havia algumas músicas cantadas, ou melhor, gritadas, que naturalmente foram sumindo, enquanto eram adicionadas novas referências.” Hoje, com quatro CDs e uma fita K7 lançados, o grupo explora ritmos latinos, composições de filmes de faroeste, sutilezas do jazz e sua principal marca, o surf rock. “Nossa primeira experimentação foi misturar ‘Tico tico no fubá’ com a clássica ‘Tequila’, e o uso de maracas deu uma característica latina depois de nossas passagens pelo sul da Espanha e pelo Maranhão”, explica o guitarrista. A música “Pura tiquira”, do álbum “Pura veneta”, de 2008, por exemplo, foi gravada em terras nordestinas com o cantor e compositor maranhense Roberto Ricci, conhecido como “o malabarista do violão”. “Ele tira de seu instrumento incríveis sons percussivos da festa do boi”, afirma Kanashiro. Formada ainda por Sonny Rocker no contrabaixo, Fabio Barbosa na bateria e Saico Padovano na voz e percussão, The Gasolines promete três apresentações que reúnem composições da raríssima demo em K7, “Wild and Primitive” (1996); do CD demo “Sonido de la frontera” (1998); e dos discos “La Shereefa” (2000); “Tanger Hotel” (2003), primeira gravação oficial da banda, lançada pela Baratos Afins e vencedora do Prêmio Dinamite de Melhor Álbum Instrumental de Música Independente; e o mais recente, “Pura veneta” (2008), com sonoridades orientais, dub e reggae.   Apresentações Biblioteca Pública Cassiano Ricardo (Temática em Música). Av. Celso Garcia, 4.200, Tatuapé. Zona Leste. Tel. 2092-4570 e 2942-9952. Dia 12, 18h Galeria Olido – Vitrine da...

Leia mais
Programação Cultural da Biblioteca Cassiano Ricardo
set11

Programação Cultural da Biblioteca Cassiano Ricardo

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 08h32   Espaço Itamar Assunção – A Hora e Vez do Vestibular Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis Professor André Renato Oliveira Silva Dia 15 de setembro às 19h O Cortiço – Aluísio Azevedo Professor André Renato Oliveira Silva Dia 22 de setembro às 19h A Cidade e as Serras – Eça de Queirós Professor André Renato Oliveira Silva Dia 29 de setembro às 19h     Veja as palestras de vestibular em setembro de todas as bibliotecas públicas.   Mediação de Leitura Funcionários da Biblioteca propõem um contato lúdico entre leitores de todas as idades e os livros, com a intenção de despertar o interesse e o hábito da leitura.   Tarde entre Livros Com Camila Vieira Braido e Odenir Vinhato. Livre. Às quartas-feiras de setembro às 15h   Circuito de Música Durante o mês de setembro, as Bibliotecas integram o Circuito Municipal de Música, realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, cuja intenção é contribuir para a ampliação do repertório cultural em diversos pontos de cultura da cidade de São Paulo. The Gasolines Amanhã, sexta-feira (12), a Biblioteca Cassiano Ricardo, temática em música, recebe a banda The Gasolines às 18h, no Tatuapé. Leia a reportagem de Luísa Bittencourt Camila Vieira Braido – Coordenadora Biblioteca Pública Cassiano Ricardo – Temática em Música Av. Celso Garcia, 4200 – Tatuapé Tel. 2092-4570 /...

Leia mais