Cristo Redentor, a imagem do turismo no país
set13
Leia mais
Corrida presidencial, aponta pequena vantagem de Marina
set13
Leia mais
Tecnologias do cinema têm aplicações científicas
set13
Leia mais
Táxis obtém liberação das faixas exclusivas
set13

Táxis obtém liberação das faixas exclusivas

Sábado, 13 de setembro de 2014, às 12h54 Prefeitura autoriza circulação de táxi em todas faixas exclusivas para ônibus implantadas à direita. Com a medida, que começa a vigorar neste sábado (13), taxistas terão 440 km de malha exclusiva compartilhada com o transporte coletivo, de acordo com a CET. O Prefeito Fernando Haddad e o Secretário Municipal dos Transportes Jilmar Tatto anunciaram na manhã desta sexta-feira (12), a autorização para circulação de táxis em todas as faixas exclusivas implantadas à direita nas vias da cidade. A medida, que começa a vigorar neste sábado, 13, é válida apenas quando estes veículos estiverem transportando passageiros.     Com esta mudança, os taxistas poderão circular livremente, sem restrição de horário, pelos 440 Km de faixas existentes e as que vierem a ser implantadas. A autorização será publicada no Diário Oficial deste sábado, 13, por meio da Portaria 071/14-SMT.GAB. A decisão foi tomada em razão de a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) ter detectado que não houve uma redução de velocidade comercial dos ônibus nas vias que já tinham sido flexibilizadas. Desempenho no trânsito Em abril deste ano, a Secretaria de Transportes fez uma adequação sobre a circulação de taxis em corredores e faixas. A Portaria Nº 019/14-SMT.GAB permitiu a circulação de táxis com passageiro em qualquer horário e dia da semana em importantes faixas exclusivas, como as marginais Tietê e Pinheiros, e avenidas 23 de Maio e Washington Luís. Ao todo, foram liberados 18 ramais de faixas exclusivas, compreendendo 71 Km. Desde esta época a CET vem observando o desempenho dos coletivos nas faixas exclusivas e a conclusão é que o compartilhamento com os taxistas não impactou na fluidez dos ônibus nestes eixos. Esta constatação foi possível após análise da performance da velocidade dos coletivos em faixas exclusivas onde foi feita a flexibilização para táxis e também na análise da velocidade dos ônibus em todos os eixos de deslocamentos segregados à direita. A amostragem do estudo foi obtida a partir do banco de dados do Sistema SIM da SPTrans.     O principal estudo teve como enfoque a análise das variações de velocidade no período antes (de fevereiro e março/ 2014) e depois (de abril a agosto/2014) da vigência da medida, especificamente nas faixas à direita com liberação dos táxis. Ou seja, ainda com liberação da circulação dos táxis com passageiros houve uma pequena variação com aumento de velocidade operacional dos ônibus. Isto se deve ao fato da característica da operação nas faixas exclusivas de ônibus à direita ser bastante diferente das faixas exclusivas à esquerda, que compõem os chamados corredores de ônibus e onde não há interferências de outros veículos para...

Leia mais
Rússia libera compra de produtos brasileiros
set13

Rússia libera compra de produtos brasileiros

Sábado, 13 de setembro de 2014, às 12h33 No entanto, apesar do embargo Russo a produtos de diversos países devido a crise na Ucrânia, é necessário cautela para o mercado de carnes e leite, afirma IEA. A Rússia proibiu as importações das carnes bovina, suína e de aves, pescado, leite, queijo, legumes e frutos provenientes dos Estados Unidos e União Européia, além da Austrália, Canadá e Noruega, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Isso ocorreu após esses países anunciarem sanções nas áreas de finanças, tecnologia e defesa. Nos últimos dias, a Rússia decidiu permitir que os produtos lácteos sem lactose, concentrado de proteína e outros produtos antes proibidos voltem a ser comprados no Brasil.     A medida poderá beneficiar o mercado de alguns desses produtos brasileiros, pois a Rússia, segundo informações do Mapa (Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abstecimento), já liberou 93 estabelecimentos para exportar carnes, miúdos de carnes, aves, miúdos de aves, suínos, miúdos de suínos e produtos lácteos. “O fato é considerado muito positivo para algumas cadeias produtivas envolvidas, principalmente pelos setores de carne suína e bovina in natura, que já têm neste país o principal destino de suas exportações”, afirma Rosana Pithan, pesquisadora do IEA. Entretanto, a carne de frango pode ter a maior oportunidade, já que há possibilidades de ampliar as exportações rapidamente, pois o setor tem possibilidade de rápida expansão de sua produção, pois o ciclo produtivo da avicultura é curto (cerca de 40 dias), ressalta a pesquisadora. No setor de suínos há certa cautela, pois o mercado brasileiro teve por muito tempo grande dependência do mercado russo e tem procurado, há alguns anos, diversificar os mercados. Em relação à carne bovina, além de ser atualmente o maior exportador, o Brasil tem também o maior rebanho comercial, apesar de menor produtividade que os Estados Unidos. A grande novidade neste setor é a abertura para a compra de miúdos. O mercado russo poderá abrir uma perspectiva de aumento de vendas, o que, por outro lado, poderá alterar os preços para cima e levar os frigoríficos a optar por esse mercado em detrimento de outros que pagam menos, inclusive o mercado interno, o que afetaria diretamente os preços ao consumidor brasileiro, apesar da demanda ser fraca no momento. No setor de lácteos, essa é considerada uma boa oportunidade. Segundo Carlos Humberto Mendes de Carvalho, presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de São Paulo (Sindileite), o setor tem muito interesse de exportar leite para a Rússia, mesmo que no momento os preços do mercado interno estejam mais compensadores....

Leia mais
Vivências inusitadas em Música
set13

Vivências inusitadas em Música

Sábado, 13 de setembro de 2014, às 11h03 Iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura oferece orientações gratuitas em Bibliotecas. Se você tem mais de 14 anos e gosta de música não pode perder as oficinas para desenvolver criatividade e percepção sonora, que estão acontecendo na Biblioteca Adelpha Figueiredo, na Praça Ilo Ottani,146 – Pari. A informação é da assessoria da Subprefeitura Mooca. O professor Ronalde Monezzi, saxofonista e flautista, prepara e ministra vivências integrativas, divertidas e capazes de desenvolver habilidades e estimular talentos. Não é necessário ter iniciação musical para acompanhar os encontros. Basta ligar para o telefone 2292-3439 ou se dirigir à Biblioteca e fazer as inscrições. Mas corra, porque as vagas são limitadas e as aulas vão só até novembro. Ótima oportunidade para passar horas agradáveis, descobrir novas possibilidades e adquirir conhecimentos. As aulas acontecem às segundas feiras, das 14h às 17h, e aos sábados das 9 às 12h. Mais informações pelo e-mail ronalde.monezzi@gmail.com ou pelo telefone (11)...

Leia mais