Estudos de efeitos optomecânicos podem revolucionar telecomunicação
out22
Leia mais
Vereadores mudam nomes de ruas e munícipes arcam com os custos
out22

Vereadores mudam nomes de ruas e munícipes arcam com os custos

Quarta-feira, 22 de outubro de 2014 às 11h19 A Comissão da Verdade da Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) pretende mudar o nome de 13 logradouros e para isso fez um levantamento das ruas, praças e avenidas, cujos nomes homenageiam torturadores da Ditadura Militar ou seus colaboradores. O assunto já cria polêmica no ambiente da CMSP, já que alguns vereadores não concordam com a medida, no que são contestados pelos proponentes. Contrariedades a parte, o município pretende cobrar dos moradores as taxas pela mudança, que segundo a informação da CMSP, ficaria em torno de R$ 38,48 reais gastos em cartório. Quanto à dor de cabeça e às mudanças subsequentes que o ato acarretará – alterações de todos os endereços de prestadores de serviços, como água, luz, telefone, gás, TV a cabo, entre outros – também ficará por conta do munícipe. “Eu vi uma reportagem sobre uma rua que mudou de nome e as pessoas tiveram um monte de problemas, as correspondências não chegavam, vinha tudo errado. Acho que o Brasil tem muitas outras coisas para se preocupar antes disso”, reclama uma das moradoras da Rua Sérgio Paranhos Fleury. Além disso, no caso da venda do imóvel, a alteração também poderá acarretar custos de escritura, bem maiores. Autor do projeto que propõe a mudança do nome da Rua Sérgio Fleury, o ex-vereador Orlando Silva (PCdoB) – que nas eleições deste mês conseguiu uma cadeira na Assembleia Legislativa – acredita que as preocupações dos moradores são válidas, mas acha essencial combater as heranças do regime militar, entre elas as homenagens a seus apoiadores. “A rua pertence à cidade, não ao morador que está nela”, afirmou Orlando Silva, autor do Projeto de Lei (PL) na Câmara Municipal. Eleito deputado estadual, ocupará uma cadeira na Assembleia Legislativa e só poderá acompanhar seu projeto à distância. Veja os logradouros que poderão mudar de nomes, caso o PL seja aprovado, inclusive um deles localizado no Tatuapé e outro no Belenzinho: – R. Tomaz Paulino de Almeida – Vila Hebe – R. Dr. Sérgio Fleury – Vila Leopoldina – R. Henning Boilesen – Jaguaré – R. Dr. Otávio Gonçalves Moreira Júnior – Jardim Esmeralda – R. Gen. Syzeno Sarmento – Jardim Esmeralda – Av. General Ênio Pimentel da Silveira – Taboão da Serra – Praça Augusto Rademaker Grunewald – Vila Olímpia – Praça Min. Alfredo Buzaid – Vila Nova Conceição – Via Elevado Pres. Artur da Costa e Silva – Vila Buarque – Av. Pres. Castelo Branco, São Paulo – R. Gen. Silvio Corrêa de Andrade – Vila Industrial – Praça Gen. Humberto de Souza Mello – Belenzinho – R. Hely Lopes Meirelles –...

Leia mais
Audiência sobre uso de cobaias acontece em SP
out22
Leia mais
Publicação mapeia os mais promissores projetos em Química Verde no mundo
out22
Leia mais
Estudantes com até 21 anos podem se inscrever em prêmio de Física
out22

Estudantes com até 21 anos podem se inscrever em prêmio de Física

Quarta-feira, 22 de outubro de 2014 às 10h56 Agência FAPESP – O Instituto de Física Teórica (IFT) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e o ICTP South American Institute for Fundamental Research (ICTP-SAIFR) promovem, no dia 1º de novembro, o 2014 Prêmio IFT-ICTP-SAIFR para Jovens Físicos.     Voltado a estudantes com até 21 anos, o prêmio – que ocorre anualmente – oferece este ano R$ 1.000,00 ao primeiro colocado de uma prova escrita, com três horas de duração. Fazem parte da prova matérias do curso de graduação em Física, como Mecânica Clássica, Mecânica Quântica e Eletromagnetismo. Os outros quatro primeiros colocados também receberão prêmios em dinheiro, de R$ 200,00 a R$ 800,00, conforme a colocação. Durante a prova não será permitido o uso de notas, livros, computador e calculadora. As inscrições podem ser feitas até o dia 25 de outubro pelo site http://ictp-saifr.org/sis/premiojovensstep0.php. A prova será aplicada às 14h, na capital paulista, no prédio do IFT, que fica na Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, na Barra Funda. Mais informações em...

Leia mais
Inscrições abertas para pós-graduação no IAC
out22

Inscrições abertas para pós-graduação no IAC

Quarta-feira, 22 de outubro de 2014 às 10h30 Agência FAPESP – Estão abertas, até o dia 31 de outubro, as inscrições para o processo seletivo do mestrado em Agricultura Tropical e Subtropical do Instituto Agronômico (IAC), em Campinas. O curso tem dois anos de duração e início do ano letivo em março. Há três áreas de concentração: Gestão de recursos agroambientais; Genética, melhoramento vegetal e biotecnologia; e Tecnologia da produção agrícola. Podem se candidatar engenheiros agrônomos, engenheiros agrícolas, biólogos e outros profissionais portadores de diplomas universitários que desenvolvam atividades relacionadas às Ciências Agronômicas e Ambientais. O processo seletivo inclui análise de documentação, análise do currículo, prova escrita específica da área de concentração, prova de inglês e entrevista. A divulgação do resultado será feita em 12 de dezembro. Há vagas também para o curso de doutorado e para o pós-doutorado, cujas inscrições ficam abertas em fluxo contínuo. As inscrições devem ser feitas on-line pelo site www.iac.sp.gov.br, no link Pós-Graduação – Processo Seletivo 2015/2017, e a documentação precisa ser entregue na secretaria de pós-graduação do IAC, no prédio Franz W. Dafert, na Avenida Barão de Itapura, 1481, em Campinas. O edital pode ser conferido em...

Leia mais
Saldo da balança comercial de SP é de US$ 9,13 bilhões
out22

Saldo da balança comercial de SP é de US$ 9,13 bilhões

Quarta-feira, 22 de outubro de 2014 às 09h30 Complexo sucroalcooleiro, carnes, soja, suco de laranja e produtos florestais responderam por 79,7% das vendas setoriais paulistas. De janeiro a setembro de 2014, as exportações do Estado de São Paulo somaram US$ 38,50 bilhões (22,2% do total nacional), e as importações, US$ 65,00 bilhões (37,3% do total nacional), registrando déficit de US$ 26,50 bilhões. Em relação a janeiro a setembro de 2013, o valor das exportações paulistas caiu 7,7% e o das importações 3,3%, aumentando em 4% o déficit comercial, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O agronegócio paulista apresentou exportações decrescentes (-13,8%), atingindo US$ 13,71 bilhões. As importações aumentaram (+0,9%), somando US$ 4,58 bilhões, e o saldo, de US$ 9,13 bilhões, foi 19,6% menor que o do período de janeiro a setembro do ano de 2013. “Destaque-se que as importações paulistas nos demais setores, excluindo o agronegócio, somaram US$ 60,42 bilhões para exportações de US$ 24,79 bilhões, gerando um déficit externo desse agregado de US$ 35,63 bilhões de janeiro a setembro de 2014. Assim, conclui-se que o comércio exterior paulista seria mais deficitário não fosse o desempenho do agronegócio estadual, afirma o pesquisador José Roberto Vicente, autor do artigo. Os cinco principais grupos nas exportações do agronegócio paulista, no período de janeiro a setembro de 2014, foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 5,03 bilhões, com as exportações de álcool representando 12,4% desse total); carnes (US$ 1,93 bilhão, em que a carne bovina respondeu por 79,9%); complexo soja (US$ 1,44 bilhão); sucos (US$ 1,28 bilhão, dos quais 98,2% referentes a sucos de laranja); e, produtos florestais (US$ 1,24 bilhão). Esses cinco agregados representaram 79,7% das vendas externas setoriais paulistas. A participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado diminuiu 2,5%, enquanto a participação das importações aumentou 0,2%, na comparação dos períodos de janeiro a setembro de 2013 e 2014. A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 0,70 bilhão de janeiro a setembro de 2014, com exportações de US$ 173,63 bilhões e importações de US$ 174,33 bilhões. O déficit comercial diminuiu 60,2%, em função da queda nas exportações (-2,2%) inferior à das importações (-2,8%). Os cinco principais grupos do agronegócio brasileiro nas exportações de janeiro a setembro de 2014 foram: complexo soja (US$ 29,24 bilhões); carnes (US$ 12,84 bilhões); complexo sucroalcooleiro (US$ 7,52 bilhões); produtos florestais (US$ 7,38 bilhões); e café (US$ 4,68 bilhões). Esses cinco agregados responderam por 81,2% das vendas externas do agronegócio nacional. Em relação ao agronegócio brasileiro, as exportações setoriais de São Paulo no período de janeiro a setembro de 2014 representaram 18,1%, ou seja,...

Leia mais