Primeira-dama apresenta SP Carinhosa em Cidade Tiradentes
out23

Primeira-dama apresenta SP Carinhosa em Cidade Tiradentes

Quinta-feira, 23 de outubro de 2014 às 19h27   SECOM/PMSP – A primeira-dama e coordenadora do programa São Paulo Carinhosa, Ana Estela Haddad, apresentou nesta quinta-feira (23) as ações do programa São Paulo Carinhosa para mães e educadoras de Cidade Tiradentes, zona leste. A região, por seus indicadores sociais, é uma das áreas prioritárias das iniciativas, voltadas a crianças de 0 a 6 anos. O evento aconteceu no Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes. “Nós levantamos os dados e Cidade Tiradentes é uma área de atendimento prioritário. É um território que tem mais infância e mais vulnerabilidade. O centro da cidade é mais envelhecido e economicamente mais privilegiado. Nas zonas sul e leste temos as famílias mais jovens e que ainda estão começando a vida, com mais dificuldades”, afirmou Ana Estela Haddad. Em Cidade Tiradentes vivem 35 mil crianças de 0 a 9 anos. No Cadastro Único para Programas Sociais, a região registra 5.844 famílias em vulnerabilidade que têm crianças de 0 a 6...

Leia mais
Ciclovias atingem 100 Km em SP
out23

Ciclovias atingem 100 Km em SP

Quinta-feira, 23 de outubro de 2014 às 19h15 Cidade alcança a marca de 100 quilômetros de ciclovias implementadas neste ano. A marca foi alcançada nesta quinta-feira (23) com a entrega de mais 8,2 quilômetros de via no Jardim Helena, na zona Leste. Circuito é interligado com estação da CPTM. SECOM/PMSP – A cidade de São Paulo alcançou nesta quinta-feira (23) a marca de 100 quilômetros de ciclovias implementados desde junho de 2014, quando teve início o projeto SP 400km, com a entrega de mais 8,2 quilômetros de vias segregadas para bicicletas no Jardim Helena, na zona leste da capital. O percurso se soma a um trecho de 3,7 quilômetros, em funcionamento na região desde o último dia 12. O prefeito Fernando Haddad acompanhou a entrega do novo trecho.     “Já temos muitos ciclistas aqui, mas nós podemos ter ainda mais. São Paulo hoje tem aproximadamente 500 mil ciclistas. Seria razoável que tivéssemos 1,5 milhão de ciclistas. O cidadão não precisa andar de bicicleta todos os dias, mas deveria fazer pelo menos um trajeto, em um ou dois dias por semana, para chegar ao trabalho. A saúde do paulistano vai melhorar, assim como o ar que a gente respira e o tempo de deslocamento das pessoas da casa para o trabalho e do trabalho pra casa”, afirmou Haddad. O circuito na área tem hoje 11,9 quilômetros e proporciona ligações do Jardim Helena com São Miguel Paulista, além de integrar-se com a Estação Jardim Helena – Vila Mara da CPTM. Nos trechos das avenidas Oliveira Freire e Dr. José Artur da Nova, a ciclovia foi instalada sobre as calçadas, que foram alargadas para melhor conforto e segurança tanto dos ciclistas quanto dos pedestres. A obra foi financiada com recursos do Fundo de Desenvolvimento Urbano (Fundurb). Ouça a música e leia a letra criada para o Projeto das Ciclovias na cidade Ciclovias de SP ganham música do grupo Pequeno Cidadão   Segundo a pesquisa Origem/Destino do Metrô, realizada em 2007, o Jardim Helena possui o maior número de usuários de bicicleta do município. A integração intermodal com o sistema metroferroviário é forte característica da região, já que o deslocamento para o trabalho aparece como um dos principais motivos das viagens realizadas. Apesar de não usar o trem com tanta frequência, a artesã e líder comunitária Andreia dos Santos Ribeiro, 48, realiza inúmeros percursos no bairro de bicicleta. “Vou até o posto de saúde, levo meus filhos na escola, vou à padaria e ao açougue, tudo de bicicleta. Trazer a ciclovia para o bairro foi uma ótima medida, pois agora nós conseguimos andar com segurança, agora os motoristas nos respeitam”, disse. A...

Leia mais
Governo deixa de aplicar R$ 131 bilhões na saúde pública desde 2003
out23
Leia mais
MPEduc está avaliando as escolas nos rincões do país
out23
Leia mais
Estação de São Miguel têm novo acesso e bicicletário
out23

Estação de São Miguel têm novo acesso e bicicletário

Quinta-feira, 23 de outubro de 2014 às 15h39 Entrada pelo lado norte facilita passagem ao polo comercial e a serviços públicos da região. O novo acesso à estação São Miguel Paulista da Linha 12-Safira foi entregue nesta terça-feira, 21, pelo governador Geraldo Alckmin. O lado norte vai interligar o bairro Jardim Lapenna à estação e aproximar o polo comercial e serviços públicos da região, como o Centro de Referência do Idoso, o Hospital e Maternidade São Miguel, a Subprefeitura, postos bancários e igrejas. “É uma estação novinha, com escadas rolantes, elevadores, toda acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida”, disse Alckmin, que também entregou um bicicletário para a estação com capacidade para 210 bicicletas. O governador ainda destacou o funcionamento da passarela 24 horas por dia, facilitando o trajeto da população. Atualmente, circulam pela São Miguel Paulista cerca de 30 mil pessoas por dia útil. Entregue em agosto de 2013, a estação valorizou a região e aumentou a atratividade para a instalação de equipamentos públicos, de prestação serviços e revitalização do comércio. “É uma grande ganho do ponto de vista urbano, do ponto de vista da integração das duas margens da ferrovia, para o comércio e para melhorar a qualidade de vida da população”, acrescentou o governador. Do Portal do...

Leia mais
Dilma e Aécio fazem acordo no TSE para acabar com ataques
out23

Dilma e Aécio fazem acordo no TSE para acabar com ataques

Quinta-feira, 23 de outubro de 2014 às 05h51 Andre Richter – Repórter da Agência Brasil Edição: Aécio Amado As coordenações jurídicas das campanhas dos candidatos que disputam o segundo turno das eleições presidenciais entraram em acordo ontem (22) para arquivar todas representações que foram protocoladas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Todas são referentes às eleições de 2014. O acordo firmado entre as coligações da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) e de Aécio Neves (PSDB) foi homologado por unanimidade pelos ministros do TSE. Com a decisão, as coligações comprometeram-se a priorizar o debate de ideias no espaço horário eleitoral gratuito no rádio e na TV. O acordo foi acertado entre os advogados das duas coligações após a decisão na qual o tribunal entendeu que a propaganda eleitoral não pode ser usada para ofensas pessoais. O novo entendimento sobre a matéria, firmado na semana passada, provocou suspensões de trechos da propaganda dos dois candidatos. A propaganda eleitoral gratuita veiculadas no rádio e na televisão termina na próxima sexta-feira (24). Também é a data limite para a divulgação da propaganda eleitoral paga na mídia escrita e para os debates. Saiba mais TSE suspende programas de Dilma e Aécio no rádio e na TV...

Leia mais
TSE suspende programas de Dilma e Aécio no rádio e na TV
out23

TSE suspende programas de Dilma e Aécio no rádio e na TV

Quinta-feira, 23 de outubro de 2014 às 05h45 Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil Edição: Armando Cardoso O novo entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre campanhas políticas gerou uma onda de suspensões de trechos de propagandas dos candidatos à Presidência da República. Da última quinta-feira (16) até o dia 20, foram suspensos quatro trechos de propagandas de Aécio Neves (PSDB) e quatro de Dilma Rousseff (PT). Por insistir em propagandas já suspensas, o candidato tucano perdeu dois minutos e 30 segundos do tempo de inserções na televisão, enquanto a candidata petista perdeu um minuto e 12 segundos do horário no rádio, além de quatro minutos de inserções na televisão. Além de trechos suspensos, os dois candidatos perderam tempo em propagandas. Em decisão divulgada hoje, o TSE determinou a perda de dois minutos e 30 segundos da propaganda de Aécio, por relacionar a candidata petista às denúncias de corrupção na Petrobras, quando tal propaganda já havia sido suspensa. O trecho foi exibido em inserções ao longo do dia na televisão. A coligação do tucano perderá esse tempo, fracionado entre as próximas inserções. Durante o tempo suspenso, terá de informar que houve infração da Lei Eleitoral. Por reproduzir no dia 19, no rádio, uma música já suspensa pelo TSE, Dilma Rousseff perdeu 36 segundos em cada uma dos dois blocos reservados ao PT e sua coligação no horário eleitoral no rádio. “Ainda que a propaganda não utilize expressões grosseiras, foi elaborada em tom jocoso, com o claro propósito de enfuscar a imagem do primeiro representante”, ressaltou o ministro Admar Gonzaga. Além disso, a coligação de Dilma perdeu outros quatro minutos na televisão, por informar que Aécio teria “dificuldades em respeitar as mulheres”. Esse tempo também deverá ser fracionado entre as próximas inserções da coligação. No dia 16, o ministro Dias Toffoli declarou que, a partir da decisão de suspender um programa de rádio de Dilma Rousseff , estava sendo criada uma jurisprudência para a questão. Acrescentou que as campanhas políticas deveriam ser “programáticas e propositivas” e não baseadas em ataques entre os candidatos. A propaganda dizia que Aécio intimidava e perseguia jornalistas que criticavam seu governo em Minas Gerais. Essa foi a primeira de uma série de suspensões de propagandas dos dois candidatos. No dia 18 de outubro, liminares do TSE suspenderam outras duas propagandas de Dilma Rousseff, uma no rádio e outra na televisão. Um dos trechos suspensos da coligação de Dilma mostrava, de acordo com a defesa do tucano, a paródia da música “Oh, Minas Gerais” “ridicularizando” Aécio. Em outro trecho, extraído do debate no SBT, foi utilizado, conforme a defesa de Aécio, “fora de contexto e...

Leia mais