Museu da Imigração de SP e NY terão intercâmbio de acervos
fev25

Museu da Imigração de SP e NY terão intercâmbio de acervos

Quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015, às 17h43 Nos dois países, Brasil e EUA, ambas instituições estão sediadas em antigas hospedarias de imigrantes e compartilham semelhanças do cenário imigratório. Museu da Imigração de São Paulo – Com apoio do Consulado Geral dos Estados Unidos da América em São Paulo, a exposição Retratos Imigrantes promove um intercâmbio entre os acervos iconográficos do Museu da Imigração e do Museu da Imigração de Ellis Island, em Nova Iorque. Composta por 50 fotografias das duas primeiras décadas do século 20, a exposição compartilha as semelhanças do cenário imigratório da época nos dois países. A inauguração está marcada para o dia 27 de março no MI, às 19h, com apresentação musical do Grupo de Choro EMESP, e no dia 2 de maio no Museu da Imigração de Ellis Island, em Nova York.   O diálogo inédito entre parte dos acervos das duas instituições – ambas sediadas em antigas hospedarias de imigrantes – tem como objetivo a preservação da história e memória do processo migratório para construção de seus países. Das 50 imagens que serão expostas no Brasil pela primeira vez, 35 são do acervo do Museu de Ellis Island da coleção fotográfica de Augustus F. Sherman (1865-1925) – funcionário administrativo da antiga hospedaria de Nova Iorque que retratou por duas décadas os imigrantes que chegavam aos Estados Unidos. “Sherman foi o primeiro a fazer esses registros em um momento muito importante da fotografia documental. Embora fosse um fotógrafo amador, seu material tem rigor técnico. Ele captou imagens fortes que transmitem o olhar de esperança, cansaço e o aparente questionamento do desconhecido, do que estava por vir”, ressalta o fotógrafo e professor João Kulcsár, curador da exposição. “A exposição une essas imagens que apresentam conteúdo e estética muito semelhantes”, completa. A exposição temporária fica no Brasil de 27 de março a 6 de setembro, e chega a Nova Iorque no dia 2 de maio, permanecendo para visitação até 30 de setembro de 2015. O Museu da Imigração de Ellis Island prevê receber cerca de 250 mil pessoas para a mostra que terá a configuração de 35 fotos do acervo do Museu da Imigração do Estado de São Paulo/APESP, composto por imagens da Hospedaria de Imigrantes do Brás, e 15 fotografias de Sherman. A inauguração, que terá entrada gratuita, está marcada para as 19 horas do dia 27 de março. A partir do dia 28, o valor da visitação será de R$ 6,00. O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca – São...

Leia mais
Salve, salvem um país: impeachment é pouco
fev25

Salve, salvem um país: impeachment é pouco

Quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015, às 16h51 Gerson Soares Vamos parar de hipocrisia, impeachment é pouco para uma administração que deixa uma nação caminhar sem rumo. As notícias são alarmantes e parece que o Brasil descarrilou de vez. Qualquer país que leve a sério as leis, a ordem e o progresso, a presidente Dilma e todos os envolvidos no caso do Petrolão já estariam fora de ação, levados aos bancos dos réus e afastados do poder. A improbidade administrativa não deixa dúvidas da incapacidade de governar. A vitória nas eleições foi uma calamidade, a ânsia do poder pelo poder e nada mais.     Fábricas demitindo funcionários e uma expectativa negativa de vendas em diversos setores, a população acuada pela alta dos preços começa a perceber que ter reeleito Dilma Roussef e colocado o PT no poder por mais quatro anos pode levar o país a um desastre que começa nas barracas das feiras livres, onde nem as mercadorias estão chegando, devido à greve dos caminhoneiros. A palavra impeachment já se tornou de uso comum no Palácio do Planalto, tanto pelos assessores de Dilma quanto pelos opositores ao seu governo. Nas redes sociais, a população prepara um manifesto para o dia 15 de março. A Polícia Federal desmascara a cada dia uma das operações mais escandalosas comandadas por um partido político, aliado a outros tantos, para fraudar e surrupiar a Petrobrás, levando acionistas e investidores a perdas nunca vistas. Portanto, o que mais falta para que esse governo admita que está provocando uma regressão em diversos setores? Faltaria algo que não vai acontecer, ou seja, Dilma renunciar ao cargo e deixar que o Brasil siga seu rumo, tirando do seu caminho o peso petismo, que já demonstrou o que é capaz de fazer com o poder. Notícia veiculado ontem (24) pela Band News mostra um orçamento da Marinha no Rio de Janeiro, onde podem ser gastos mais de 390 mil reais somente com bebidas alcoólicas, e onde um pedaço de torta de frango que será servido aos militares chega aos 18 reais, enquanto no supermercado não passa dos 9 reais, um equívoco administrativo inaceitável. Enquanto isso, a mesma emissora exibiu pouco antes, a situação dos pacientes que precisam de hemodiálise. As clínicas vinculadas ao SUS ameaçam com o encerramento do serviço que está custando em torno de 240 reais, mas o Governo Federal só paga 179 reais por paciente e ainda assim atrasando o repasse dessas verbas. Uma senhora que mal conseguia se locomover deixou a seguinte pergunta: “O que eu faço?”.     O que nós faremos? Seria ainda mais abrangente, pois estes são apenas alguns exemplos...

Leia mais
Pesquisadores do IPT explicam como garantir a qualidade da água de chuva coletada
fev25

Pesquisadores do IPT explicam como garantir a qualidade da água de chuva coletada

Quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015, às 17h58 É imprescindível desprezar as primeiras chuvas; são elas que vão arrastar os poluentes presentes no ar e lavar a sujeira acumulada na área de captação IPT – Apesar de ser uma técnica relativamente simples, o aproveitamento da água de chuva possui requisitos mínimos que devem ser respeitados para garantir o funcionamento do sistema e, principalmente, para assegurar a qualidade dos volumes coletados. O telhado ou a laje de cobertura da edificação funcionam como área de captação. “Jamais deve-se fazer a captação a partir de pisos”, explica o pesquisador Luciano Zanella, do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do IPT. Calhas e tubos direcionam as águas até o reservatório. É preciso prever um sistema de tratamento, cuja complexidade vai depender dos usos pretendidos. Em alguns casos, pode-se pensar em uma rede de distribuição da água para pontos de consumo de água não potável, caso das bacias sanitárias. Em edificações já construídas, entretanto, é indicado optar por sistemas simplificados, uma vez que o custo de novas instalações hidráulicas prejudicará a viabilidade financeira do projeto. A capacidade de reservação é definida em função de diversos fatores, a começar pela localização da edificação. É preciso considerar o regime de chuvas na região, a existência e a regularidade de abastecimento de água potável por uma concessionária, além do custo do recurso. Entra no cálculo também a demanda por água não potável. O número de usuários e seus hábitos de consumo, além das diversas aplicações que essa água pode ter na edificação, como limpeza de pisos e rega de jardins, também precisam ser levados em conta. Dois aspectos não podem ser ignorados: o espaço disponível para a instalação do reservatório e, quando a intenção for instalá-lo sobre a laje de cobertura, a capacidade da estrutura para suportar o peso adicional. “A carga extra de um reservatório cheio de água pode não ser suportada por alguns tipos de construção”, ressalta Zanella. Descarte da primeira chuva É imprescindível, alertam os pesquisadores do IPT, desprezar as primeiras chuvas. São elas que vão arrastar os poluentes presentes no ar e lavar a sujeira acumulada na área de captação. As recomendação técnicas indicam um descarte em torno de um a dois litros de água da primeira chuva para cada metro quadrado de telhado. Assim, se a cobertura tem 20 metros quadrados, é necessário desconsiderar um volume entre 20 e 40 litros. Um sistema mínimo de tratamento das águas pluviais envolve não somente o descarte das primeiras águas, mas a remoção dos sólidos, como folhas, galhos e areia, por meio da utilização de filtro ou tela. “É recomendada a desinfecção com compostos de cloro,...

Leia mais