Mulheres jovens ganham reforço na luta contra o câncer de mama
mar15

Mulheres jovens ganham reforço na luta contra o câncer de mama

SUS vai garantir o exame de ultrassonografia mamária àquelas com elevado risco da doença. Antes do sancionamento o benefício só era garantido às mulheres acima dos 40 anos de idade.

Leia mais
Outubro Rosa contra o câncer de mama
out27

Outubro Rosa contra o câncer de mama

Desde maio de 2014, estamos engajados na campanha Outubro Rosa. Durante o mês de agosto, o site adota essa cor para alertar sobre os perigos do câncer de mama. Leia a matéria da SOGESP e clique aqui para rever tudo o que já foi publicado sobre o assunto pelo Alô Tatuapé.

Leia mais
Outubro Rosa: conheça os direitos das mulheres com câncer de mama
out28

Outubro Rosa: conheça os direitos das mulheres com câncer de mama

Lidar com uma doença tão complexa como o câncer é uma tarefa árdua que exige equilíbrio físico e mental da mulher.

Leia mais
Outubro Rosa: saiba como se prevenir do câncer de mama
out07

Outubro Rosa: saiba como se prevenir do câncer de mama

Medidas como autoexame e redução de tempo entre o diagnóstico e início do tratamento fazem a diferença. Leia todas as matérias já publicadas neste site em #OutubroRosa.

Leia mais
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
out07

Animação sobre a prevenção do câncer de mama

  Terça-feira, 13 de outubro de 2015, às 18h21 Neste início da campanha 2016 do #OutubroRosa, atualizamos este post super criativo do SESC. Assista e aprenda como se prevenir. O SESC, que integra o Sistema S, produziu este animado vídeo para ajudar a prevenir o câncer de mama. Até certo ponto despretensioso, quanto a tentar ensinar as melhores técnicas para que a mulher possa fazer o autoexame, por outro lado desperta o interesse pela criatividade, a lembrança e a importância do assunto. Produção do SESC. Direção e animação: Julio Carvalho Roteiro e storyboard: Cesar Coelho Publicado em 31 de out de 2014...

Leia mais
Médica do IFF/Fiocruz discute aspectos psicológicos do câncer de mama
out20

Médica do IFF/Fiocruz discute aspectos psicológicos do câncer de mama

O  impacto psicológico causado pelo câncer de mama traz uma significativa repercussão na vida da paciente. Quando esse momento é vivido com conhecimento e compreensão, através de um apoio psíquico, torna-se possível o entendimento dos seus medos e angústias que podem interferir em uma resposta ao seu tratamento terapêutico.

Leia mais
Brasil avança no diagnóstico do câncer de mama, diz Ministério da Saúde
out14

Brasil avança no diagnóstico do câncer de mama, diz Ministério da Saúde

A afirmação foi feita em nota do Ministério da Saúde. Segundo o órgão, no primeiro semestre deste ano foram realizados 1,8 milhão de mamografias, sendo 1,1 milhão na faixa etária de maior incidência (50 a 69 anos) do câncer de mama.

Leia mais
São Paulo contribui para desvendar mitos do câncer de mama
out05

São Paulo contribui para desvendar mitos do câncer de mama

Crenças populares dificultam diagnóstico e atrapalham o tratamento da doença. É o que conclui um estudo divulgado pelo Governo do Estado de São Paulo no primeiro dia de outubro que marcou o início da campanha.

Leia mais
Células mesenquimais retardam progressão do câncer de mama em camundongos
ago19
Leia mais
Câncer de Mama: vamos explorar esse assunto
jul22
Leia mais
Câncer de Mama: por dentro dos detalhes
jul22
Leia mais
Câncer de mama: dúvidas frequentes
jul22
Leia mais
Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama
out02

Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama

Quinta-feira, 2 de outubro de 2014, às 07h59 Mariana Jungmann – Repórter da Agência Brasil Edição: Nádia Franco Às 17h de ontem (1º) luzes cor de rosa foram acesas do Congresso Nacional, dando ao prédio o tom da campanha “Outubro Rosa”, que lembra a luta contra o câncer de mama. Uma cerimônia para as funcionárias da Câmara dos Deputados e do Senado marcou o início da campanha, que tem vários eventos previstos ao longo do mês.     As funcionárias foram lembradas por médicos da necessidade de fazer exames preventivos e observar qualquer alteração nos seios, que deve ser levada ao conhecimento de um ginecologista ou mastologista o quanto antes. O diagnóstico precoce é o principal fator de cura do câncer de mama. As mulheres, no entanto, tendem a evitar o assunto por medo dos efeitos de um possível tratamento ou de ficar mutiladas, o que acaba atrasando o diagnóstico e prejudicando o tratamento. O câncer de mama é o que mais acomete mulheres em todo o mundo. No ano passado, foram 52,6 mil casos no Brasil, segundo dados divulgados pelo governo federal. A projeção de risco gira em torno de 52 casos para cada grupo de 100 mil mulheres. A campanha “Outubro Rosa” é mundial e começou no Brasil em 2002, ocorrendo todos os anos sempre no mês de outubro. Em Brasília outros prédios da Esplanada dos Ministérios também estão iluminados de rosa para lembrar a luta contra o câncer de mama. Assuntos relacionados O rosa chega a São Paulo: Outubro Rosa 2014 Saúde da mulher e critérios do SUS Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina Tatuapé no Outubro Rosa 2014 Outubro Rosa em...

Leia mais
Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina
out02

Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina

Quinta-feira, 2 de outubro de 2014, às 09h01   Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger Uma em cada três mulheres que fazem exames de rotina no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) é diagnosticada com câncer de mama. Segundo o Icesp, que é vinculado à Secretaria de Estado da Saúde e à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), mais da metade (52%) dos pacientes atendidos na instituição são do sexo feminino e 28% desse universo apresentam neoplasia mamária.     A doença “continua sendo a principal vilã dentro e fora do instituto”, cita um comunicado do Icesp, levando mais de 1,2 mil pacientes a procurar o Grupo de Mastologia entre consultas médicas e cirurgias. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), esse mal é o que mais mata e representa 22% de novos casos a cada ano no mundo. No Brasil, em 2011, foram registradas 13.345 mortes, sendo 120 em homens e 13.225 em mulheres. Para este ano, estima-se o surgimento de 57.120 novos casos. Além do câncer de mama, o Icesp tem diagnosticado grande incidência de tumores também em órgãos digestivos – esôfago, estômago, fígado e o colorretal (cólon e reto), com taxa de 22% entre as mulheres. O câncer de colo retal está entre os cinco mais frequentes entre as mulheres.     O diretor-geral do Icesp, Paulo Hoff, alerta que “quando a prevenção primária não é possível, o diagnóstico precoce é fundamental na busca pela cura e por uma boa qualidade de vida”. Ele recomenda que a partir da primeira relação sexual, a mulher deve adotar o hábito de visitas anuais ao ginecologista, além de fazer os exames de prevenção. Por meio do rastreamento tradicional de câncer de colo de útero, exame conhecido como papanicolau, é possível detectar precocemente a neoplasia de colo de útero, bem como lesões que antecedem ao tumor, permitindo tratamento mais eficaz e medidas que evitem o desenvolvimento da doença. Já com a mamografia, é possível checar a presença de lesões mamárias. Este exame deve ser feito por mulheres acima dos 50 anos ou sempre que solicitado por um médico.     Assuntos relacionados O rosa chega a São Paulo: Outubro Rosa 2014 Saúde da mulher e critérios do SUS Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina Tatuapé no Outubro Rosa 2014 Outubro Rosa em...

Leia mais
Mina Bissell fala sobre câncer de mama na USP
set10
Leia mais
Cientista que transformou estudo do câncer de mama está no Brasil
set02
Leia mais
Carretas de mamografia oferecem exames gratuitos na capital e interior
out07

Carretas de mamografia oferecem exames gratuitos na capital e interior

A partir de hoje (7) até o dia 31 de outubro, o site Alô Tatuapé mais uma vez tinge suas páginas na cor rosa para lembrar a importância da campanha #OutubroRosa, que se espalha por todo o país em prol da prevenção do câncer de mama. Leia a matéria publicada pelo Portal do Governo marcando o início oficial do executivo no estado de São Paulo e saiba os endereços das carretas de mamografia que fazem exames sem necessidade de pedido...

Leia mais
Outubro Rosa – Mulheres de Peito: carretas da mamografia e locais de atendimento
out13

Outubro Rosa – Mulheres de Peito: carretas da mamografia e locais de atendimento

O Governo do Estado de São Paulo tem novidades sobre as carretas da mamografia. Uma das maiores demandas deste site, a matéria publicada em maio de 2014, que tem o intuito de incentivar as mulheres à prevenção contra o câncer de mama é mais um lembrete sobre a campanha Outubro Rosa.

Leia mais
Imagens do Outubro Rosa
out05

Imagens do Outubro Rosa

A cada dia surgem novas manifestações em prol da conscientização sobre a prevenção do câncer de mama.

Leia mais
Ibirapuera ganha roda gigante iluminada de rosa para lembrar prevenção: Outubro Rosa
out04

Ibirapuera ganha roda gigante iluminada de rosa para lembrar prevenção: Outubro Rosa

O Parque Ibirapuera ganhou uma nova atração que está ajudando a divulgação do Outubro Rosa na cidade de São Paulo e além de divulgar a prevenção ao câncer de mama trouxe um novo brilho.

Leia mais
Outubro Rosa 2015
out04

Outubro Rosa 2015

Alô Tatuapé se engaja na campanha Outubro Rosa pela divulgação do combate ao câncer de mama. Este será o segundo ano em que o veículo adotará o rosa no head de notícias e nos destaques das páginas para lembrar a importância da prevenção, durante todo o mês de outubro.

Leia mais
Complexo Tatuapé recebe prêmio internacional pelo projeto Mulheres de Peito
mar11

Complexo Tatuapé recebe prêmio internacional pelo projeto Mulheres de Peito

Quarta-feira, 11 de março de 2015, às 16h50 Ação no Shopping Metrô Tatuapé e no Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, empreendimentos administrados pela AD, realizou aproximadamente 400 exames de mamografia. Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Complexo Tatuapé, empreendimento administrado pela AD Shopping, recebeu o Prêmio de Apoio à Comunidade da América Latina, pela realização do projeto Mulheres de Peito, em prol da conscientização do público feminino sobre o câncer de mama. A homenagem é um reconhecimento concedido pela organização mundial da indústria de shopping centers: o International Council of Shopping Centers (ICSC). A cerimônia de premiação foi promovida nesta semana, durante o congresso internacional RECon Latin America, em Cancún, no...

Leia mais
Tatuapé no Outubro Rosa 2014
out09

Tatuapé no Outubro Rosa 2014

Quinta-feira, 9 de outubro de 2014, às 12h03 – Atualizado às 13h12 Ponte do Tatuapé está iluminada com a cor rosa para lembrar a campanha contra o câncer de mama e colo do útero. Desde o dia 1º deste mês, o Outubro Rosa tem iluminado os prédios públicos mais famosos do país, além de monumentos e pontes. Vários países estão empenhados na campanha, que promove a conscientização de que a população feminina mundial deve se precaver contra males do câncer de mama e colo do útero.       Em 1998, a revista Alô Tatuapé entrevistou a doutora Albertina Duarte, então assessora da Organização Mundial da Saúde para colaborar na divulgação do assunto às mulheres do bairro. Uma das constatações mais preocupantes na época era o preconceito masculino quanto à coleta de material para o exame de papanicolau, para o qual a médica chamava a atenção do público masculino. “Se você quer que a sua mulher tenha saúde, deve deixar que ela faça os exames periódicos”, disse a especialista há 16 anos. Durante o Outubro Rosa 2014, o alotatuape se engaja diariamente na campanha, passando as cores do design do site para o pink durante todas as noites do mês de outubro. A ideia é acompanhar o movimento noturno das cidades espalhadas pelo Brasil e no mundo, em São Paulo e também no Tatuapé, com a iluminação da Ponte Padre Adelino. Essa ponte estaiada, em particular – sabiamente chamada pela prefeitura de Ponte Padre Adelino, apesar de o nome oficial ser outro –, marca a história jornalística do Alô Tatuapé e hoje pode ser iluminada para ajudar na campanha do Outubro Rosa.   Asssuntos relacionados Padre Adelino, 10 anos depois Outubro Rosa em Curitiba Tatuapé no Outubro Rosa 2014...

Leia mais
Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília
out02

Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília

Quinta-feira, 2 de outubro de 2014, às 05h41 A partir do dia 1º de outubro, até o último dia do mês, várias cidades do mundo vão ressaltar a cor rosa. Os principais monumentos é prédios conhecidos estão iluminados com a cor que representa a luta contra o câncer de mama. Em Brasília, uma cerimônia oficial marcou o início da campanha “Outubro Rosa”. Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil Edição: Aécio Amado “Ao ver a cidade iluminada de rosa, mesmo que a pessoa não saiba o que é, vai querer saber”, disse a ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República. “Por mais que tenhamos feito, ainda temos o que fazer, temos que tornar o atendimento e as ações do SUS [Sistema Único de Saúde] cada vez melhores e com mais qualidade”.     O câncer da mama é o que mais atinge mulheres em todo o mundo. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, em 2014, são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres. Apesar de mais raro, o câncer de mama também acomete homens. Quando diagnosticado cedo, a chance de cura chega a 95%. “Tem que ter autocuidado, tem que conhecer a mama, conhecer o próprio corpo, ir uma vez por ano ao ginecologista, fazer também o exame clínico da mama, ter hábitos saudáveis. São atitudes que não evitam, mas diminuem as chances”, disse a presidenta da organização não governamental (ONG) Recomeçar, Joana Jeker. Leia a matéria Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina e veja as imagens de Joana e Lourdes na exposição Recomeço da ONG Recomeçar Joana foi diagnosticada com câncer de mama aos 30 anos, em 2007. Ela sentiu a presença do nódulo no banho, enquanto fazia o autoexame. “De repente você perde a sua mama, perde o seu cabelo, pode perder a sua vida. É tudo muito difícil para a mulher”, disse. “Mas a gente tem que ter a perspectiva que é uma fase, que vai passar. É sofredor, a mulher fica abalada, mas tem que ter fé, não pode desistir”, completou. No Outubro Rosa, a ONG lança a exposição Recomeço, de mulheres mastectomizadas. Nas fotos, elas aparecem sorrindo, com a mama reconstruída e com cabelo, mostrando que venceram a doença. A mostra é itinerante e deve passar por vários pontos turísticos da cidade e por hospitais. Cada uma das fotos é acompanhada por um depoimento pessoal sobre a luta contra a doença.       Lourdes Capitulino é uma das mulheres que participaram do ensaio. Ela foi...

Leia mais
Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher
out02

Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher

Quinta-feira, 2 de outubro de 2014, às 08h20 Organizador do Outubro Rosa pede transparência no tratamento do câncer de mama. Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli O Grupo de Trabalho do Outubro Rosa, que organiza a campanha no Distrito Federal, recomenda a transparência entre médico e paciente no tratamento do câncer de mama. Em carta aberta, o grupo pede uma “comunicação clara e baseada em evidências científicas entre a usuária e os profissionais de saúde”.     A campanha, que começou ontem (1º) e segue até o fim do mês, tem como objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher e conscientizar a população sobre o câncer de mama. O grupo de trabalho é formado por órgãos do governo federal, do Congresso Nacional, do governo do DF, entidades internacionais e da sociedade civil. No tratamento do câncer, especialmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o grupo recomenda que os profissionais de saúde abordem os riscos e benefícios “de quaisquer comportamentos, exames ou procedimentos, possibilitando, dessa forma, que a mulher possa emergir como parte atuante e decisiva em todo o processo de atenção integral à saúde”. A carta também destaca as obrigações do SUS. “Na unidade de saúde, a mulher será acompanhada por profissionais da equipe da [unidade do Programa] Saúde da Família que deverão orientá-la”. Entre os deveres da unidade estão a coleta do exame citopatológico, o papanicolau, com posterior encaminhamento para consultas especializadas ou outros exames necessários, e o exame de mamografia a cada dois anos para todas as mulheres de 50 a 69 anos e sempre que houver indicação clínica. Além disso, a orientação quanto a percepções da mulher sobre alterações em seu corpo e quanto a fatores de risco para o desenvolvimento de doenças, como o câncer de mama e de colo do útero, incluindo as formas de prevenção. O câncer da mama é o que mais acomete as mulheres em todo o mundo. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), no Brasil, em 2014, são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama, com um risco estimado de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres. Apesar de mais raros, o câncer de mama também acomete homens. Quando descoberto no início, a chance de cura chega a 95%. Assuntos relacionados O rosa chega a São Paulo: Outubro Rosa 2014 Saúde da mulher e critérios do SUS Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama Câncer de mama continua a ser o vilão...

Leia mais
Outubro Rosa em Curitiba
out02

Outubro Rosa em Curitiba

Quinta-feira, 2 de outubro de 2014, às 18h07   A estufa do Jardim Botânico e o shopping Curitiba, no Paraná, foram iluminados de cor de rosa na noite desta quarta-feira (01), para marcar o início do Outubro Rosa, um mês de atividades dirigidas à prevenção do câncer de mama.           Saiba mais sobre a campanha O rosa chega a São Paulo: Outubro Rosa 2014 Saúde da mulher e critérios do SUS Outubro Rosa ilumina prédios públicos de Brasília Campanha tem o objetivo chamar a atenção para a saúde da mulher Congresso é iluminado em rosa para campanha contra câncer de mama Câncer de mama continua a ser o vilão da saúde feminina Tatuapé no Outubro Rosa 2014 Outubro Rosa em Curitiba...

Leia mais
Zona Norte terá carreta da mamografia por 15 dias
maio12

Zona Norte terá carreta da mamografia por 15 dias

Publicado em 12 maio de 2014, às 08h38   Acesse uma atualização deste asssunto   Veículo equipado com mamógrafo e ultrassom ficará no bairro por 15 dias, para atender mulheres a partir dos 50 anos sem necessidade de pedido médico. O governador Geraldo Alckmin acompanhou ontem (11), a chegada da carreta-móvel do programa Mulheres de Peito à Freguesia do Ó, zona norte da capital. A carreta oferece mamografia grátis sem necessidade de pedido médico para mulheres entre 50 e 69 anos de idade. Após passar por nove cidades do Estado, quatro na Grande São Paulo, quatro no interior e uma na Baixada Santista, o veículo volta à capital e ficará em frente ao Hospital Geral de Vila Penteado, na avenida Ministro Petrônio Portela, 1.642, por um período de pelo menos 15 dias. “É muito importante a prevenção do câncer de mama, o principal vilão da saúde das mulheres. Por isso o governo do Estado lançou o programa Mulheres de Peito, com as cinco carretas percorrendo a capital e todo o Estado de São Paulo”, destacou o governador. “Na carreta, a paciente faz tudo: faz a mamografia, se precisar já faz o ultrassom. Se der algum problema, e a estatística diz que isso acontece em 1,2% das pacientes, a mulher já é encaminhada para o tratamento”, explicou Geraldo Alckmin. A iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo tem como objetivo ampliar o acesso e incentivar as mulheres a realizarem exames de mamografia pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em todo o Estado. Para isso, as carretas-móveis percorrem os municípios paulistas desde o início deste ano. A previsão é que, por meio das unidades móveis, cerca de 60 mil mamografias a mais sejam realizadas por ano. No total, o investimento do governo do Estado é de R$ 14 milhões. Para as mulheres entre 50 e 69 anos de idade, não há necessidade de pedido médico de mamografia para a realização do exame nas unidades móveis. Pacientes fora dessa faixa etária também poderão realizar os exames, desde que tenham em mãos um pedido médico, que pode ter sido emitido tanto pela rede pública quanto particular. No evento na Freguesia do Ó, o governador Geraldo Alckmin também destacou outro importante programa de prevenção da Secretaria da Saúde, este voltado para os homens: é o Filho que Ama Leva o Pai ao AME (Ambulatório Médico de Especialidades). “No caso dos homens, os grandes vilões são o coração e o câncer de próstata. E homem que é mais rebelde. Com o programa, pelo mesmo telefone 0800-779-0000, ele marca o atendimento. Num sábado, agendado por telefone, ele vai ao AME e faz exame...

Leia mais
0800 complementa serviço da carretas da mamografia
maio12

0800 complementa serviço da carretas da mamografia

Publicado em 12 maio de 2014, às 08h33   Acesse uma atualização deste asssunto   Mulheres paulistas com idades entre 50 e 69 anos, que nasceram em ano par e fazem aniversário em abril já podem marcar seus exames de mamografia sem necessidade de pedido médico, gratuitamente, pelo SUS (Sistema Único de Saúde).   Esta é uma iniciativa complementar às carretas-itinerantes, que tem como objetivo rastrear ativamente o câncer de mama e incentivar a realização de exames preventivos para detecção precoce da doença. Para fazer o agendamento da mamografia, basta ligar para o callcenter da Secretaria, pelo número 0800-779-0000. O serviço telefônico está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Neste caso, os exames não serão realizados nas carretas, e sim em uma das 300 serviços com mamógrafo do SUS paulista. Essa primeira fase do programa é destinada a quem nasceu em ano par, mas, caso a mulher tenha nascido em ano ímpar e esteja há mais de dois anos sem fazer o exame, também poderá fazer o agendamento no mês de seu aniversário, ainda este ano. As mulheres nascidas em ano ímpar e que realizaram o exame recentemente terão a oportunidade agendar a mamografia no próximo ano, também no mês do aniversário, em unidades como AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), hospitais e clínicas. Doze mil mamografias a mais serão ofertadas na rede com o programa. A previsão é que a mamografia seja realizada ainda no mês de aniversário da paciente ou, no máximo, em 45 dias após a solicitação do exame. Caso sejam detectadas alterações no exame ou suspeitas de câncer, a paciente será encaminhada a um serviço de referência do SUS para fazer exames complementares, acompanhamento ou tratamento, de acordo com cada caso. Saiba mais   Zona Norte terá carreta da mamografia por 15 dias Carreta conta com mamógrafo, ultrassom e equipe de...

Leia mais
Prevenção de doenças e qualidade de vida na menopausa é tema de palestra no HU
maio07

Prevenção de doenças e qualidade de vida na menopausa é tema de palestra no HU

Vantagens e riscos da menopausa e a qualidade de vida nessa fase. Esses são alguns dos enfoques das palestras gratuitas, no dia 27 de maio, das 10 às 12 horas, no auditório do Hospital Universitário da USP, organizada pelo Grupo de Climatério do HU. Mulheres com mais de 35 anos podem se inscrever para o evento pelo site do HU: www.hu.usp.br. Até novembro de 2014, o Grupo de Climatério do HU realizará outros sete eventos mensais. Para o médico assistente da Ginecologia do HU e coordenador do projeto, doutor Mauricio Mieli, o objetivo é fazer um trabalho preventivo para a população feminina que se encontra com mais de 35 anos e também alertar a equipe de saúde sobre a importância da prevenção de problemas que podem ocorrer nessa faixa etária, que abrange dos 35 aos 65 anos. No dia 27 de maio, o grupo trará esclarecimentos sobre os tipos de menopausa e orientações nutricionais, e pretende-se incentivar adaptações para se obter melhor qualidade de vida. A menopausa pode ser precoce, quando ocorre antes dos 40 anos de idade, e tardia, após os 55 anos. A doutora Ana Maria Sampaio Moreira Grell abordará sobre os diferentes tipos de menopausa, desde as fisiológicas, que ocorrem quando há esgotamento da população de folículos ovarianos, até as cirúrgicas, quando se retiram os ovários. Segundo o ginecologista Mieli, no evento serão dadas orientações visando à prevenção de sintomas desagradáveis que podem ocorrer nessa fase na vida da mulher. O médico ressalta ainda sobre a necessidade da introdução do cálcio, das vitaminas A, B e C, e a importância da vitamina D, e da ingestão suficiente de água, entre outros. A nutricionista Evelyn Kaoru Nakamoto Aguchiku abordará a qualidade de vida, ressaltando o papel da alimentação nessa fase da mulher. “A recém-nascida nasce com aproximadamente 700.000 folículos ovarianos. Com o passar do tempo, estes folículos são absorvidos pelo organismo e na menarca (primeira menstruação) a menina tem cerca de 400.000 folículos ovarianos, que são gastos até o período de transição menopausal. O esgotamento dos folículos ovarianos determina a chegada da menopausa. No Brasil, a chegada da menopausa ocorre ao redor de 52 anos. Segundo o doutor Mieli, a menopausa precoce pode ser determinada por fatores genéticos, tabagismo, cirurgias, como retirada de ovários, exposição a agentes agressores, como infecções virais, tratamentos para alguns tipos de câncer (quimioterapia, radioterapia), doenças autoimunes, defeitos na secreção dos hormônios produzidos pela hipófise, problemas de receptores ovarianos para os hormônios da hipófise e defeitos enzimáticos. A menopausa tardia tem como importante causa a obesidade. A menopausa precoce pode levar às alterações que seriam desencadeadas pela menopausa normal: fogachos, secura vaginal, aumento...

Leia mais
Prevenção contra o HPV evita problemas
mar06

Prevenção contra o HPV evita problemas

Desde ontem, 10 de março, o SUS passou a oferecer gratuitamente vacina contra HPV. Imunização este ano é voltada para meninas de 11 a 13 anos, mas prevenção precisa ser feita durante toda a vida, já que o HPV é o principal fator de risco para o câncer de colo de útero. O Dr. Marcelo Steiner, através de sua assessoria, esclarece alguns pontos sobre o vírus. Leia a seguir:   A partir de 10 de março, o Sistema Único de Saúde (SUS) passa a oferecer a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), usada na prevenção do câncer de colo do útero. Neste ano, serão vacinadas meninas de 11 a 13 anos. O HPV, ou Papilomavírus Humano, é um vírus bastante comum e recorrente. Em alguns casos, pode provocar o aparecimento de verrugas indolores na pele, ou provocar alterações no colo do útero que podem levar ao câncer. Na maioria das vezes, porém, a infecção do HPV não se manifesta através de nenhum sintoma. “Justamente por não aparentar sintomas, o HPV acaba sendo perigoso, se não acompanhado. O ginecologista, nos exames de rotina, fará avaliação adequada”, explica o médico Marcelo Steiner, professor afiliado do setor de Ginecologia Endócrina, Planejamento Familiar e Climatério da Faculdade de Medicina do ABC. Entenda o HPV Existem aproximadamente 100 subtipos de HPV identificados e sua transmissão se dá principalmente através pelo contato pele a pele, mucosa-mucosa ou pele- mucosa. Isso ocorre com frequência nas relações sexuais. Pode ocorrer também a chamada transmissão vertical, quando o vírus passa de mãe para filho na hora do parto. Se não há manifestações visíveis, como o aparecimento de verrugas, por exemplo, as manifestações decorrentes do HPV podem ser detectadas através do exame de alteração citológica – o papanicolau, exame rotineiro nos consultórios ginecológicos. “O fundamental é realizar os exames de rotina para detectar qualquer alteração logo no seu início. A presença do HPV é bem prevalente, ou seja, muito comum, mas nem todo mundo desenvolve a doença. É importante visitar um médico para que ele possa avaliar cada caso e intervir, se necessário, o quanto antes”, afirma o ginecologista, médico colaborador da Clínica Stockli em São Paulo. HPV e Câncer O vírus HPV é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer do colo do útero, responsável por 95% dos casos de câncer deste tipo, que é o segundo que mais atinge as mulheres, atrás apenas do câncer de mama. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV, sendo que 32% estão infectadas pelos tipos mais graves da doença. Vacina Existem dois tipos de...

Leia mais
A.C. Camargo cria escola avançada de patologia
jun27

A.C. Camargo cria escola avançada de patologia

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 15h41   Agência FAPESP – Com a proposta de oferecer educação continuada aos patologistas brasileiros e a médicos residentes, o A.C. Camargo Cancer Center criou em São Paulo a Escola de Patologia Oncológica Avançada Humberto Torloni (Epoaht). O anúncio formal será feito durante a décima sétima edição Jornada de Patologia, que ocorrerá no A.C. Camargo entre 7 e 9 de agosto. Além das tradicionais jornadas e dos simpósios internacionais de patologia promovidos pela instituição desde 1997, a Epoaht oferecerá cursos curtos e de média duração, estágios de 120 dias contínuos e o programa Preceptorship, que, entre outras atividades, terá aulas para grupos de até nove alunos em microscópio de dez cabeças, que permite a observação simultânea de uma mesma lâmina por até 10 pessoas. Este ano, a programação da 17ª Jornada de Patologia terá como alvo os tumores de pulmão, tireoide, mama, pâncreas, melanoma, endométrio, adreno-cortical e gliomas. Haverá ainda discussão de casos em microscópio e serão dadas dicas para publicação de paper em revista científica. O evento é voltado a professores, pesquisadores, alunos de pós-graduação, estudantes de iniciação científica, médicos patologistas e médicos residentes. As inscrições para a apresentação de trabalhos científicos inéditos durante o evento estão abertas e podem ser feitas até 1º de julho. Uma comissão científica analisará os resumos e selecionará seis trabalhos para apresentação oral e outros 56 para apresentação da forma de pôster. Os resumos selecionados serão enviados para publicação em um suplemento especial da revista Applied Cancer Research. Concomitantemente à jornada, ocorrerão o 7º Encontro Internacional de Patologia Investigativa e o 3º Encontro com o Especialista. Os eventos ocorrerão no anfiteatro Senador José Ermírio de Moraes do A.C. Camargo, que fica na Rua Professor Antônio Prudente, 211, em São Paulo. Mais informações sobre a escola em http://www.accamargo.org.br/epoaht/. Informações sobre a 17ª Jornada de Patologia em...

Leia mais