Ação sustentável de empresa brasileira é destaque em relatório anual do PNUMA


Sábado, 23 de maio de 2015, às 19h23


O documento afirma que 2014 trouxe avanços significativos para o meio ambiente, principalmente na recuperação da camada de ozônio, proteção de áreas protegidas e investimento em energias sustentáveis.

ONU-Brasil | A recuperação da camada de ozônio, avanços significativos em investimentos de energias renováveis e a realização da primeira Assembleia Ambiental das Nações Unidas se destacam no relatório anual 2014 do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), divulgado nesta terça-feira (19).

 

A recuperação da camada de ozônio da terra foi apontada como a maior vitória de 2014. Foto: Flickr/Observatório da Terra da Nasa (CC)

A recuperação da camada de ozônio da terra foi apontada como a maior vitória de 2014. Foto: Flickr/Observatório da Terra da Nasa (CC)

 

No topo das conquistas encontra-se a confirmação que a camada de ozônio está se recuperando e pode retornar aos níveis pré-1980 até a metade do século. Essa informação foi primeiramente confirmada em setembro na avaliação científica do esgotamento da camada de ozônio de 2014, feita pelo PNUMA e a Organização Meteorológica Mundial (OMM). Segundo o estudo, essa reversão ocorreu graças a ações tomadas pelos Estados-membros no âmbito do Protocolo de Montreal para eliminar as substâncias prejudiciais à camada.

Mudança em práticas comerciais locais também comprovam que o setor privado está vendo a vantagem – e os lucros – de agir de forma sustentável. Citando um caso de êxito, o documento se refere à empresa Natura no Brasil, que ao apostar em inovações ecológicas conseguiu aumentar o seu crescimento anual em 26% em cinco anos. Segundo a empresa, os benefícios socioambientais de escolher fornecedores que agem de forma sustentável representou uma economia de 750 mil dólares apenas em 2012.

O relatório também destaca avanços nas energias renováveis, principalmente em países em desenvolvimento, onde fontes alternativas representam a melhor resposta para a falta de energia. Nestas nações, investimentos em energia limpa cresceram 36%, alcançando 131 bilhões de dólares em 2014. Uma aposta que quase supera a inversão de países desenvolvidos, estimada em 139 bilhões de dólares.

Outro sinal positivo se encontra na notícia de que 15,4% das áreas de águas terrestres e fluviais e 3,4% do oceano do mundo são agora designadas como áreas protegidas, um reflexo do aumento da conscientização da necessidade de conservar os ecossistemas e a biodiversidade.

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*