Terça-feira, 3 de novembro de 2015, às 11h04


Esse é o resultado da mais nova pesquisa do Datafolha, que aponta quase 100% dos entrevistados preocupados com o atendimento médico.

Pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pela Associação Paulista de Medicina (APM), aponta preocupação dos brasileiros quanto à qualidade da formação dos médicos. Nada menos do que 91% dos entrevistados compreendem que o recém-graduado deve se submeter obrigatoriamente a exames de proficiência, nos moldes do que ocorre há décadas na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

Má formação médica. Ilustração: aloart

Má formação médica. Ilustração: aloart

 

“É significativo ver essa percepção sobre o preparo daquele que é treinado para salvar vidas. A maioria dos cidadãos de fato vê a degradação do ensino médico brasileiro, o que também é nossa avaliação”, acentua Florisval Meinão, presidente da APM. “Lamentavelmente, os governos, já há algumas décadas, abrem faculdades de medicina indiscriminadamente, sem estrutura adequada à formação de qualidade”.

Ainda sobre a qualificação dos médicos brasileiros, 35% dizem acreditar que o ensino decaiu nos últimos anos, enquanto 43% acham que continuou no mesmo nível. No Sudeste, 43% enxergam piora.

“Precisamos analisar cada novo profissional que esteja ingressando no mercado de trabalho. Estudamos para salvar vidas e cuidar das pessoas; por isso, nossas escolas devem estar preparadas para prover toda a base necessária de conhecimento prático e teórico. É essencial garantir que apenas médicos capacitados atendam a população”.

Um retrocesso na saúde suplementar: Visão diminuta para  decisões tão importantes. Ilustração: aloart

Um retrocesso na saúde suplementar: Visão diminuta para decisões tão importantes. Ilustração: aloart

Leia mais sobre
MEDICINA

Leia as últimas publicações

Categorias