Com redução na velocidade, trânsito nas marginais é normal, diz CET


Quinta-feira, 6 de agosto de 2015, às 09h32


O trânsito em São Paulo é complicado a qualquer hora do dia ou da noite, na madrugada. Quando a velocidade é diminuída de forma generalizada afeta também os horários em que o motorista poderia aumentar um pouco (10 ou 20 km/h) a velocidade. No entanto, dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) demonstram os números caóticos da cidade, que levaram a Prefeitura tomar medidas para a redução das velocidades em vias como as marginais dos rios Tietê e Pinheiros, também nas avenidas Aricanduva e Jacu-Pêssego - nestas duas últimas o motorista não poderá ultrapassar os 50 km/h.

 

Dados de pesquisa realizada em 2014. Imagens: divulgação / CET

Dados de pesquisa realizada em 2014. Imagens: divulgação / CET

 

Segundo a CET, que estava sendo acusada de fazer pesquisa quanto ao trânsito nas marginais durante o período de férias, portanto não traria os números reais do impacto na redução das velocidades, após a volta às aulas o trânsito é normal.

“O volume de tráfego na Capital e nas marginais dos rios Tietê e Pinheiros, nesta segunda-feira, dia 3, primeiro dia de volta às aulas no segundo semestre, esteve dentro dos parâmetros das médias das segundas-feiras dos últimos 12 meses”, divulgou o órgão de acordo com dados de monitoramento. “A maior lentidão chegou a 109 km, às 19h, ficando dentro do histórico do último ano”, completou.

Amparada pelas estatísticas, a CET demonstrou que no dia seguinte (terça-feira, dia 4), após o retorno às aulas, “o trânsito transcorreu dentro dos parâmetros usuais na cidade em comparação com datas semelhantes” em apurações anteriores e o desempenho foi normal também nas marginais, apesar de as velocidades terem diminuído.

 

Velocidades internacionais. Imagem: divulgação / CET

Velocidades internacionais. Imagem: divulgação / CET

 

Com informações da PMSP | SECOM
Nascer do sol em São Paulo, cidade que debateu arduamente o Plano Diretor e agora terá mais uma jornada de debates sobre a Lei de Zoneamento. Apesar de os cidadãos serem prioritários nessas diretrizes, interesses particulares e difusos permanecem ingerentes nas determinações da Prefeitura e da Câmara Municipal. Foto: Stock Photo / Legenda: Gerson Soares.

Nascer do sol em São Paulo, cidade que debateu arduamente o Plano Diretor e agora terá mais uma jornada de debates sobre a Lei de Zoneamento. Apesar de os cidadãos serem prioritários nessas diretrizes, interesses particulares e difusos permanecem ingerentes nas determinações da Prefeitura e da Câmara Municipal. Foto: Stock Photo

Leia mais sobre
ALÔ SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*