Operação com mais energia a partir de 2015 poderá contribuir para a descoberta de partículas não previstas pela Física atual, avaliam pesquisadores. Foto: CERN