Meu filho está crescendo muito rápido? Saiba mais sobre os picos de crescimento


Quarta-feira, 11 de novembro de 2015, às 09h23

Os bebês não crescem e se desenvolvem de forma equilibrada – em períodos específicos, os pequenos passam por “explosões súbitas” de crescimento. E isso não é necessariamente ruim, uma vez que esses picos, geralmente, duram apenas 2 ou 3 dias, com sintomas que incluem fome quase insaciável e comportamento irritadiço.

Dr. José Gabel, secretário do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) afirma que, em geral, um bebê tem cerca de 5 surtos de crescimento no primeiro ano de vida, ocorrendo às 2 - 3 semanas de vida; 4 - 6 semanas; 8 semanas; 3 meses; 4 meses; 6 meses e, por fim, aos 9 meses. Como não há regras, é possível, ainda, que a criança manifeste outros durante todo seu crescimento, inclusive até a adolescência.

 

Surtos de crescimento acontecem de maneira geral no primeiro ano de vida dos bebês. Foto: Divulgação / SPSP

Surtos de crescimento acontecem de maneira geral no primeiro ano de vida dos bebês. Foto: Divulgação / SPSP

 

“Nestes períodos, as mães conseguem notar que o padrão de alimentação dos filhos se torna mais intenso e os bebês tendem a dormir mais do que o habitual, em horários alternados”, comenta o pediatra. Assim, ele compensa e cresce no ritmo acelerado de seu metabolismo.

As mães que amamentam ficam receosas em não ter leite suficiente para satisfazer a vontade dos filhos, porém Gabel reitera que elas produzem mais conforme o bebê mama mais, por isso não há motivo para preocupação. “Respeitar esta demanda é essencial para suprir todas as necessidades dos bebês”, destaca.

Geralmente, os picos de crescimento não manifestam sinais óbvios, mas é possível identificá-los pelas alterações de sono, comportamento e alimentação. “Pela pesagem e medidas do comprimento, assim como do perímetro cefálico, também é possível perceber que o bebê cresceu e aumentou seu peso em ritmo consideravelmente superior ao normal”, explica Gabel. Todos os bebês passam por essa fase, mas alguns tendem a não manifestar os sintomas usuais.

“É muito importante que os pais lidem pacientemente com os filhos durante esta fase, pois é passageira e tende a normalizar após esses curtos períodos. Atender às demandas de alimentação e sono é essencial para que as crianças possam se desenvolver saudáveis”, conclui.

Estudo de longa duração, conduzido desde 2000, mapeou as condições de vida e saúde de idosos no Município de São Paulo. Foto: Wikimedia Commons

Estudo de longa duração, conduzido desde 2000, mapeou as condições de vida e saúde de idosos no Município de São Paulo. Foto: Wikimedia Commons

Leia mais sobre
SAÚDE

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This