ONU: Mais de 442 mil chegaram à Europa pelo Mediterrâneo só em 2015


Terça-feira, 22 de setembro de 2015, às 04h58


Diariamente, outras 4 mil chegam às ilhas gregas. ACNUR pede resposta única da Europa para distribuir os refugiados entre os países da União Europeia e UNICEF alerta que crianças não podem ser criminalizadas na Hungria.

ONU-Brasil | “Apesar de ser um desafio, a situação de refugiados é administrável”, afirmou o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), Andrew Edwards, ao anunciar, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (18), a última atualização sobre o número de pessoas que chegaram à Europa em 2015. No total, 442.440 homens, mulheres e crianças chegaram ao continente através do Mediterrâneo e 2.921 morreram durante a travessia. Outros 4 mil chegam diariamente às ilhas gregas, agravando esta situação.

 

Sírio carrega um bebê em uma estrada acompanhado de outros refugiados, deixando a Hungria rumo à Áustria. Foto: ACNUR /Mark Henley

Sírio carrega um bebê em uma estrada acompanhado de outros refugiados, deixando a Hungria rumo à Áustria. Foto: ACNUR /Mark Henley

 

Com o fechamento de vários pontos fronteiriços entre a Croácia e a Sérvia, além das violações ocorridas na Hungria durante esta semana, as Nações Unidas cobraram uma resposta única e coerente da União Europeia para a crise. Edwards alertou que a incerteza e a falta de informação sobre o seu futuro alimentam o desespero e podem acarretar em mais incidentes e hostilidades.

Ele observou que a decisão do Parlamento Europeu de endossar os planos de realocação de uma soma adicional de 120 mil pessoas para todos os países da União Europeia merece aplauso, sublinhando que o Conselho Extraordinário de Justiça e Assuntos Internos em 22 de setembro e a reunião do Conselho Europeu de 23 de setembro também serão importantes. O ACNUR reconheceu que a Europa está se esforçando para lidar com a situação e ressaltou que países e seus cidadãos já mostraram disposição para receber os refugiados. E acrescentou que apenas uma resposta única poderá ser efetiva.

Enquanto isso, o Fundo da ONU para a Infância (UNICEF) divulgou um comunicado pedindo que as crianças refugiadas e migrantes na Hungria sejam “tratadas com dignidade”. A agência ofereceu assistência ao governo para o cumprimento de seus compromissos com a Convenção sobre os Direitos das Crianças, após a aprovação de uma nova lei no país que poderia resultar na detenção, perseguição ou separação das crianças de seus pais. “Crianças não podem ser criminalizadas por ser refugiadas ou migrantes, e nem devem ser separadas de suas famílias’, advertiu o UNICEF.

Dezenas de refugiados chegaram à Grécia em julho de 2015, muitos de países em conflito. Foto: ACNUR/J. Akkash

Dezenas de refugiados chegaram à Grécia em julho de 2015, muitos de países em conflito. Foto: ACNUR/J. Akkash

Leia mais sobre
INTERNACIONAL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo
  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

  • Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This