Pela primeira vez governo de São Paulo reconhece falta de água


Terça-feira, 25 de agosto de 2015, às 15h53


Greenpeace - Brasil | por Fabiana Alves*

Menos de uma semana após termos publicado artigo no UOL com críticas ao governador Geraldo Alckmin e a dirigentes da Sabesp por continuarem negando a falta de água em São Paulo, finalmente o Governo do Estado reconheceu que, sim, enfrentamos uma crise hídrica.

No dia 18, por meio do Diário Oficial, o Governo de SP declarou “situação de criticidade hídrica a região da bacia hidrográfica do Alto Tietê”, um dos principais e mais exauridos sistemas que abastecem a Grande São Paulo e que passou a suprir parte da população que antes recebia água do Sistema Cantareira.

 

Lucas Speto lança drone sobre a Paraibuna, represa que, no final da estação de chuvas, registra cerca de 5% de sua capacidade. Foto: Zé Gabriel/Greenpeace.

Lucas Speto lança drone sobre a Paraibuna, represa que, no final da estação de chuvas, registra cerca de 5% de sua capacidade. Leia a matéria Mad Max é aqui. Foto: Zé Gabriel/Greenpeace.

 

Essa é a primeira vez que o governo reconhece a situação crítica de falta de água em São Paulo. Mesmo com o rodízio de água implementado pela Sabesp, milhares de famílias sem água e o uso do volume morto nos dois principais sistemas que abastecem a cidade - Alto Tietê e Cantareira -, o governador Geraldo Alckmin ainda insistia em dizer que não havia estresse hídrico em São Paulo, como chegou a afirmar no Senado em julho desse ano.

Mesmo assim, a criticidade foi apenas reportada para o Alto Tietê, não incluindo outros sistemas, como o Cantareira, que atua no nível de 12,6% negativo desde o dia 19 de agosto. Esse sistema deixou de ser o principal fornecedor de água de São Paulo, e hoje abastece 5,3 milhões de pessoas – quase metade dos mais de 8 milhões de antes da crise.

Até agora, todas as respostas para a falta de água se resumem em grandes obras de transposição. Mas em época de seca, o que especialistas já previam aconteceu: o desvio do Rio Guaió para a represa Taiaçupeba, no Alto Tietê, com gasto de 28,9 milhões, não pode avançar pois o rio está seco.

O governo e a Sabesp precisam entender que a solução para a falta de água é admití-la e, assim, informar os cidadãos sobre seu alcance e o que se deve fazer em tempos críticos. Afinal, se a aceitação da crise tivesse vindo antes, os mananciais não estariam na situação alarmante em que se encontram hoje, já que ações para diminuir a demanda de água poderiam ter sido sido realizadas a tempo de diminuir os danos causados aos reservatórios.

Além disso, é urgente que se realize a recuperação e conservação das florestas em áreas de mananciais. Apesar de essas medidas serem de médio e longo prazo, a situação atual necessita também de políticas de curto prazo para que no futuro a falta de água e a degradação dos mananciais não chegue a níveis alarmantes. Atualmente, no Sistema Cantareira, restam apenas 15% de vegetação nativa.

Ações defendidas pelo Greenpeace, como o Desmatamento Zero, a recuperação de áreas de mananciais e o fim dos descontos para grandes consumidores são medidas que buscam soluções e encaminhamentos para crises. Tarefas atribuídas aos governantes que, infelizmente, a exemplo da crise em São Paulo, preferem esperar por São Pedro.

*Fabiana Alves é da campanha de Clima e Energia do Greenpeace Brasil – artigo publicado no dia 21 de agosto de 2015
Fotoframe de vídeo que mostra a importância do abastecimento de água.

Fotoframe do vídeo que mostra a importância do abastecimento de água.

Leia mais sobre
ÁGUA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo
Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus
Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo
Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo
Crédito: Presidente Bolsonaro faz pronunciamento, ao vivo
Ministério da Saúde traz os dados sobre a COVID-19, assista ao vivo
Coronavírus: governador João Doria e sua equipe fazem atualizações, ao vivo
Ministério da Saúde atualiza a situação do coronavírus, ao vivo
  • Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo

  • Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus

  • Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo

  • Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo

  • Crédito: Presidente Bolsonaro faz pronunciamento, ao vivo

  • Ministério da Saúde traz os dados sobre a COVID-19, assista ao vivo

  • Coronavírus: governador João Doria e sua equipe fazem atualizações, ao vivo

  • Ministério da Saúde atualiza a situação do coronavírus, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*