Pesquisa retrata perfil de 1,6 milhão de profissionais de enfermagem no Brasil


Segunda-feira, 11 de maio de 2015, às 17h40


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) lançaram no último dia 6, a pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil. Trata-se do maior estudo da América Latina sobre a categoria profissional. Além de inédita, a pesquisa abrange um universo de mais 1,6 milhão de trabalhadores, incluindo enfermeiros, técnicos e auxiliares.

Fiocruz e Cofen lançam a maior pesquisa sobre Enfermagem já feita na América Latina. Foto: Stock Photo

Fiocruz e Cofen lançam a maior pesquisa sobre Enfermagem já feita na América Latina. Foto: Stock Photo

Fiocruz – De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área de saúde no Brasil compõe-se de um contingente de 3,5 milhões de trabalhadores. O estudo conduzido pela Fiocruz e o Cofen aponta desgaste profissional em 66% dos entrevistados e uma forte concentração de profissionais de enfermagem na Região Sudeste (mais da metade das equipes consultadas).

O Perfil da Enfermagem no Brasil apresenta as características da profissão com base nos seguintes aspectos: identificação socioeconômica; formação profissional; acesso à informação técnico-científica; mercado de trabalho; satisfação no trabalho e relacionamento; e participação sociopolítica. “Os dados possibilitarão conhecer a realidade dos profissionais de enfermagem do Brasil, visando aprimorar, cada vez mais, os serviços prestados por eles, além de fornecer informações para subsidiar a construção de políticas públicas voltadas para a categoria, o que beneficiará toda a sociedade”, esclarece a coordenadora-geral do estudo e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), Maria Helena Machado.

O estudo inclui desde profissionais no começo da carreira (auxiliares e técnicos que iniciam com 18 anos; enfermeiros, com 22) até os aposentados (pessoas de até 80 anos). “Traçamos o perfil da grande maioria dos trabalhadores que atuam do campo da saúde. Trata-se de uma categoria presente em todos os municípios, fortemente inserida no SUS e com atuação nos setores público, privado, filantrópico e de ensino. Isso demonstra a dimensão da pesquisa, que não contempla apenas os que estão na ativa, mas a corporação como um todo”, comenta a coordenadora. No quesito mercado de trabalho, 59,3% das equipes de enfermagem encontram-se no setor público; 31,8% no privado; 14,6% no filantrópico e 8,2% nas atividades de ensino.

Os resultados da pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil serão divulgados durante as atividades do Mês da Enfermagem, em maio. O estudo tem apoio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES/MS) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*