Presidente da Sabesp garante que não haverá rodízio em 2015


Quarta-feira, 13 de maio de 2015, às 17h37


CMSP | por Kátia Kazedani – O presidente da Sabesp, Jerson Kelman, garantiu nesta quarta-feira (13) que neste ano não haverá rodízio de água em São Paulo. De acordo com ele, a vazão no Cantareira, a redução do volume de água retirado do sistema e o investimento em obras para aumentar a distribuição do produto são os principais motivos para dar essa segurança à população.

 

À esquerda, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, esclarece dúvidas dos vereadores da CPI. Foto: Luiz França / CMSP

À esquerda, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, esclarece dúvidas dos vereadores da CPI. Foto: Luiz França / CMSP

 

“Não temos nenhuma previsão de implantar um rodízio neste ano porque temos uma condição que nos permite diminuir a retirada de água do Cantareira e a possibilidade de abastecer regiões, atendidas por eles, com outros sistemas produtores”, explicou Kelman, durante depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sabesp – instalada na Câmara de São Paulo para estudar o contrato entre a companhia e a prefeitura.

Entre as principais obras em andamento para garantir o abastecimento no município, está a transferência de quatro mil litros de água por segundo do reservatório do Rio Grande para o sistema Alto Tietê, que ajudaria no fornecimento às regiões atendidas apenas pelo Cantareira. “Não deve ter atraso na entrega das obras e essa interligação deverá começar a funcionar em setembro”, sinalizou Kelman.

Apesar disso, o executivo disse que isso não é motivo para que as pessoas deixem de fazer economia. “As chuvas dão a falsa impressão de que os reservatórios estão cheios, mas isso é um equívoco. Por isso, a população deve continuar a economizar”, afirmou.

Questionado pelos parlamentares sobre a necessidade de implementação de rodízio, Kelman explicou que há um plano de contingência. “Embora não enxerguemos no horizonte a necessidade de se fazer um rodízio, temos que estar preparados para o pior, que acreditamos que não vai acontecer”, declarou.

Reajuste

Kelman foi convidado pela CPI para prestar esclarecimentos sobre o reajuste da conta de água em São Paulo. O valor da tarifa, que será aplicado a partir do próximo mês, teve um aumento de 15, 24%. No entanto, a Sabesp havia pedido para a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo) a aplicação de 22,7% de atualização.

“Não houve divergência de cálculo entre a Sabesp e a Arsesp. Mas a necessidade de pedirmos o reajuste é simples de ser entendida, é a lei de mercado. Temos a falta da matéria-prima, no caso a água, e também o aumento da energia elétrica”, justificou Kelman.

Para o presidente da CPI, vereador Laércio Benko (PHS), os esclarecimentos foram bons, mas não o suficiente. “Ainda ficamos com algumas dúvidas, por exemplo, em relação à clareza na distribuição dos dividendos dos lucros aos acionistas”, afirmou. “Temos uma crise hídrica causada pela inoperância dos três níveis de poderes (municipal, estadual e federal)”, acrescentou.

O relator da CPI, vereador Nelo Rodolfo(PMDB), defende que a fiscalização do serviço prestado seja feito pelo próprio município. “Depois de ouvir o presidente da Sabesp só ficou comprovado que quem deve cuidar da fiscalização é a própria cidade, e não um órgão ligado ao governo estadual (Arsesp), que decidiu por esse aumento abusivo”, sinalizou. “Além disso, fiquei em dúvida se haverá ou não rodízio. Espero que o que Kelman falou seja verdadeiro”, disse.

Apesar da possibilidade reuso, por exemplo, para lavagem de calçadas, estas águas escorrem por várias ruas do bairro do Tatuapé.  Com a escassez esses fluxos de água poderiam ser investigados pelos órgãos competentes. Foto: aloimage

Leia mais sobre
ÁGUA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil
Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
  • Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil

  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*