Senado aprova recondução de Janot à Procuradoria-Geral da República


Quinta-feira, 27 de agosto de 2015, às 09h13


Agência Senado

Com 59 votos favoráveis, 12 contrários e uma abstenção, o Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (26), a recondução de Rodrigo Janot Monteiro de Barros ao cargo de procurador-geral da República. A indicação da Presidência da República contou com parecer favorável do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

 

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado, sabatina Rodrigo Janot Monteiro de Barros, indicado para ser reconduzido ao cargo de procurador-geral da República. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Rodrigo Janot Monteiro de Barros, indicado para ser reconduzido ao cargo de procurador-geral da República, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Durante mais de dez horas de sabatina na CCJ, Rodrigo Janot defendeu a parceria do MP com os três Poderes e respondeu a vários questionamentos dos senadores, em especial sobre a Operação Lava-Jato, a atuação do MPF na investigação das pedaladas fiscais do governo federal, o caso Swissleaks, entre outros assuntos.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) ressaltou que essa foi a segunda maior sabatina da história do Senado. Ele observou que ocorreram trinta interpelações, o que demonstra que a CCJ cumpriu a sua prerrogativa como exige o texto constitucional.


Leia também

Petrobras é alvo de megaesquema de corrupção, diz Janot
Procurador-geral defende delações e nega seletividade da Lava-Jato


O procurador-geral da República foi o mais votado na eleição realizada entre os integrantes do Ministério Público da União, que oferece uma lista tríplice ao presidente da República.

Além de chefiar o órgão, que abrange os Ministérios Públicos Federal, do Trabalho, Militar e do Distrito Federal e Territórios, o procurador-geral também preside o Conselho Nacional do Ministério Público e deve ser ouvido em todos os processos de competência do Supremo Tribunal Federal. O mandato para o ocupante do cargo é de dois anos, mas a Constituição permite reconduções ilimitadas do titular.

O vice-presidente terá papel mais institucional na articulação entre os poderes. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O vice-presidente terá papel mais institucional na articulação entre os poderes. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Leia mais sobre
POLÍTICA

 

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. À tribuna, senador Fernando Collor (PTB-AL).  Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. À tribuna, senador Fernando Collor (PTB-AL). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Leia mais sobre
ALÔ BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo
Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo
Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus
Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo
Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo
  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

  • Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo

  • Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo

  • Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus

  • Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo

  • Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*