Emei Presidente Dutra reabrirá neste sábado
abr03

Emei Presidente Dutra reabrirá neste sábado

Pais, alunos, funcionários e autoridades comemoram reabertura da Emei Presidente Dutra no ‘Dia da Família na Escola’que tem 68 anos de funcionamento atendendo crianças de Educação Infantil. Está marcada para o próximo sábado (5) a solenidade em comemoração à reabertura da Emei Presidente Dutra, tradicional escola do bairro do Tatuapé, na zona Leste, por iniciativa do Vereador Toninho Paiva, colaborador do processo de restauração do prédio, localizado na Rua Santo Elias, 146. A escola que hoje atende 130 alunos (de 4 e 5 anos) de Educação Infantil I (antigo prezinho), em período integral, voltou a funcionar no dia 6 de janeiro após quase um ano de reforma e manutenção por conta das condições precárias do telhado, sob iminente risco de desabamento, do banheiro e outras necessidades. Durante o período de obra, os 124 alunos (à época) da escola foram atendidos pela Emef Jackson de Figueiredo, situada na Rua Itapura, 110, Vl. Luzitana, na mesma região. Já os cerca de 20 funcionários foram trabalhar em outras unidades da rede de ensino. O prédio da Emei, que atualmente se equipara a um dos CEUS da cidade, pela qualidade das atividades pedagógicas, também é um dos patrimônios históricos do Tatuapé, tombado pelo Conpresp em 1990, além de muito valorizada pela comunidade por seus valores educacional, cultural e histórico. Solenidade e festa com as crianças A solenidade seguida de uma grande festa será realizada no ‘Dia da Família na Escola’, data que já faz parte do calendário escolar com o objetivo de promover atividades e oficinas para os alunos, seus familiares e a comunidade. Além de pais, alunos, funcionários e do Vereador Toninho Paiva, o evento deve contar com a presença do Secretário Municipal de Educação, Cesar Callegari. Histórico A Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Presidente Dutra foi fundada no dia 25 janeiro de 1948, data do aniversário da Cidade de São Paulo, inicialmente com o nome de Parque Infantil 8. Sempre atendeu alunos de Educação Infantil, contudo, nos anos iniciais, a escola era conhecida por proporcionar aos jovens da região práticas esportivas como ginástica olímpica e natação, já que à época havia uma piscina para a prática do esporte e muitas crianças com problemas respiratórios eram tratadas através desta modalidade esportiva. Atualmente, os 16 professores e onze agentes escolares atendem a 130 alunos em período integral (das 8h às 16h) e desenvolvem vários projetos primando por uma educação de qualidade em um espaço amplo dividido por ambientes segmentados e um parque, além de abrigar um teatro com capacidade para 350 pessoas. O prédio de 2200 metros de área total construída possui características diferenciadas dos demais edifícios do entorno e foi tombado...

Leia mais
Canetas Montegrappa homenageiam Ayrton Senna
abr03
Leia mais
Ministros se reúnem em busca da educação de qualidade
abr02

Ministros se reúnem em busca da educação de qualidade

Durante Fórum Internacional, foi anunciado programa de incentivo a pesquisas sobre socioemocionais. Representantes de diversos países compartilharam experiências inovadoras Por Marília Rocha Líderes educacionais de 14 países se reuniram de forma inédita na manhã do dia 24 de março, em São Paulo, para discutir maneiras de ampliar a qualidade da educação pública de forma a preparar melhor as crianças e jovens frente aos diversos desafios socioeconômicos do século 21. Durante o encontro, ministros de Educação identificaram formas de superar as barreiras atuais com ações conjuntas entre governos, escolas, famílias e comunidade. No início da tarde, foi assinado o termo de cooperação entre o Instituto Ayrton Senna e a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) para investir em projetos de pesquisadores e professores que planejem estudar as competências socioemocionais, como persistência e curiosidade. O encontro de ministros e representantes de ministérios (incluindo Portugal, Argentina, Estados Unidos e outros) integra o Fórum Internacional de Políticas Públicas “Educar para as Competências do Século 21”, realizado pelo Instituto Ayrton Senna (IAS), Ministério da Educação do Brasil (MEC), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O evento se prolongou até o dia seguinte (25), com participação de gestores, pesquisadores e dirigentes de entidades do terceiro setor ligadas à educação. Em sessão fechada, foram realizados debates em mesas-redondas para compartilhar desafios políticos e novas práticas de ensino pertinentes a cada país, com participação de James Heckman, Prêmio Nobel de Economia e professor da Universidade de Chicago e lideranças internacionais. “Foi o primeiro evento deste porte focado na importância das competências socioemocionais, e foi muito frutífero. O Brasil não é membro da OCDE e ainda assim essa reunião ocorreu aqui, o que mostra o potencial que o país tem”, avaliou o representante da OCDE, Yves Leterme. “Captar esses aspectos [socioemocionais] tem grandes consequências para reduzir as desigualdades na educação e é preciso garantir suporte aos sistemas educacionais para que eles possam não só vencer as atuais dificuldades, mas ultrapassar as novas barreiras”, afirmou. De acordo com Leterme, os países presentes no fórum chegaram ao consenso de que os gestores não devem sobrecarregar as escolas no importante papel de melhorar a educação, daí a necessidade de buscarem trabalhos conjuntos com comunidades e famílias, tanto por meio de ações colaborativas como ao elevar o nível de informação sobre o tema. Alinhado com essas necessidades, o Instituto Ayrton Senna e a Capes firmaram o termo de cooperação para a criação de programa de formação de pesquisadores e professores. Assinado pela presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, e o ministro da Educação, José Henrique...

Leia mais
ETIs oferecem oito horas de estudos
fev26

ETIs oferecem oito horas de estudos

Escolas de Tempo Integral (ETIs) têm mais de 200 mil alunos da rede pública. Estudantes passam oito horas por dia na escola e recebem três refeições. Mais de 200 mil jovens recebem educação em tempo integral no Estado de São Paulo. Estes alunos da rede pública de ensino passam oito horas por dia na escola e recebem três refeições, preparadas por nutricionistas. O Governo do Estado também inova criando o Vence, programa que permite ao aluno conciliar o Ensino Médio no período matutino e Ensino Técnico à tarde. Ao todo, 64 mil alunos já receberam certificado técnico, garantindo qualificação para o mercado de trabalho. Do Portal do Governo do...

Leia mais