Coronavírus: respostas de valor


Sexta-feira | 27 de março, 2020 | 19h08


Esta nova página sobre o coronavírus foi criada para elucidar dúvidas e acrescentar respostas a tantas perguntas
que surgem depois de 30 dias no Brasil e avanço da doença em todo o mundo.


Os órgãos governamentais têm se empenhado com recursos para atenuar o sofrimento dos infectados pela COVID-19,
mas existem questões a serem respondidas.

 

Imagem: aloart

 

É importante relevar o fato de que as quarentenas colocam em risco a economia mundial. Muitas pessoas já estão perdendo seus empregos e outras entrando em pânico. As incertezas quanto à educação, o trabalho, a manutenção do pagamento das contas e despesas gerais familiares são motivos plausíveis.

Jornais e revistas tentam descobrir quanto tempo a COVID-19 ou o novo coronavírus sobrevive em diversas superfícies diferentes. Esta é uma resposta importante e a pergunta que se faz a cada momento em casa, nos escritórios, nas fábricas, redações dos veículos de comunicação, repartições públicas, unidades de saúde, órgãos governamentais e tantos outros estabelecimentos onde possa haver a atividade humana.

A pandemia de coronavírus, não escolhe suas vítimas; elas estão dentre os líderes mundiais ou pessoas mais comuns. As sensíveis mudanças nos hábitos em diversos países espantaram a humanidade com a rapidez com que a doença se alastra. No momento em que iniciávamos esta reportagem especial, as consequências do contágio pelo coronavírus superavam 26.800 óbitos, infectando mais de 580 mil pessoas.

Por outro lado, o levantamento da Johns Hopkins University & Medicine dos Estados Unidos, indicava que quase 130 mil contaminados haviam se recuperado. Essa é uma boa notícia. Mas por isso mesmo, entender como o vírus se propaga e sobrevive é um tema tão presente, a curiosidade aguça nossos sentidos e nos impele a esse deslinde.

Eis algumas respostas para perguntas frequentes das populações mundiais, coletadas nos mais renomados centros e institutos de pesquisa do planeta para que cada leitor possa avaliar seu risco, ter as suas próprias questões esclarecidas ou ainda auxiliar-nos em outras buscas, enviando-nos seu comentário na área exclusiva dos posts que estão sendo publicados a partir de hoje – 30 dias após a primeira notificação do coronavírus no Brasil.


Por Gerson Soares

CORONAVÍRUS


São conhecidas as cepas HCoV-229E (1960), SARS-CoV (2002), HCoV-OC43 (2004), HCoV-NL63 (2004), HCoV-HKU1 (2005), MERS-Cov (2012), SARS-CoV-2 (2019). Esta última é a causadora da doença Covid-19, que ficou mais famosa
apenas pelo nome genérico. Todas essas cepas evoluíram de animais para o coronavírus humano. 
Diferentes coronavírus afetam diferentes espécies causando diferentes doenças.
Os principais sintomas da Covid-19 são febre, tosse e dificuldade para respirar.