Espaço: outra Terra na “Goldilocks zone”


Domingo, 26 de julho de 2015, às 06h51 – atualizado às 09h59


NASA | Edição: Alô São Paulo

A descoberta do super planeta Kepler-452b, com diâmetro 60% maior do que a Terra, orbitando em torno de uma estrela comparável ao sol, leva a muitas divagações. Existem ainda vários outros, potencialmente habitáveis no mar de estrelas da Via Láctea. Eles são denominados e numerados de acordo com as descobertas do telescópio espacial Kepler da Nasa, por isso o nome Kepler.

 

O exoplaneta Kepler-452b, assemelha-se às características da Terra, mais do que qualquer outro encontrado até agora. Esta concepção artística mostra um alinhamento de planetas habitáveis ​​na “Goldilocks zone”: a partir da esquerda, Kepler-22b, Kepler-69c, o recém-anunciado Kepler-452b, Kepler-62f e Kepler-186F. O último planeta da fila é a Terra, mostrada como referência. Imagem: NASA / Ames / JPL-Caltech.

O exoplaneta Kepler-452b, assemelha-se às características da Terra, mais do que qualquer outro encontrado até agora. Esta concepção artística mostra um alinhamento de planetas habitáveis ​​na “Goldilocks zone”: a partir da esquerda, Kepler-22b, Kepler-69c, o recém-anunciado Kepler-452b, Kepler-62f e Kepler-186F. O último planeta da fila é a Terra, mostrada como referência. Imagem: NASA / Ames / JPL-Caltech.

 

Os keplers, são considerados planetas extrassolares ou exoplanetas – fora do sistema solar. Apesar de ter sido considerado como um primo ou irmão da Terra, o homem ainda terá de esperar algum tempo antes de viajar até ele, que está numa distância de 1.400.000 anos luz. Um ano-luz equivale a 10 trilhões de quilômetros aproximadamente ou 6 trilhões de milhas.

A boa notícia é que o parente terráqueo orbita numa zona habitável aos seres humanos – nem congelante ou incandescente. Kepler, um planeta rochoso como a Terra, também pode conter água líquida em sua superfície, assim como outros que orbitam dentro desses limites.

O planeta Kepler-452b está localizado na constelação Cynus e devido às características desta área espacial amigável, que nunca havia sido tão relevante, passou a ser chamada pelos cientistas de “zona Cachinhos Dourados” ou “Goldilocks zone”.

Concepção artística comparando a Terra (esquerda) com o novo planeta descoberto, chamado de Kepler-452b, que é cerca de 60 por cento maior em diâmetro. Créditos: NASA / JPL-Caltech / T. Pyle

Concepção artística comparando a Terra (esquerda) com o novo planeta descoberto, chamado de Kepler-452b, que é cerca de 60 por cento maior em diâmetro.
Créditos: NASA / JPL-Caltech / T. Pyle

Leia mais sobre
ASTRONOMIA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
Mensagem do Presidente ao Congresso Nacional
Veja como foi a festa e a distribuição do bolo dos 465 anos no Bixiga
Segundo dia do presidente no Fórum Econômico Mundial
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro
Assista ao programa de TV Ciência Aberta
  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

  • Mensagem do Presidente ao Congresso Nacional

  • Veja como foi a festa e a distribuição do bolo dos 465 anos no Bixiga

  • Segundo dia do presidente no Fórum Econômico Mundial

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro

  • Assista ao programa de TV Ciência Aberta

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*