Segunda-feira, 12 de dezembro de 2016, às 18h57


O telescópio espacial Hubble, sondou as grandes ondas esculpidas nesta nebulosa de dois lobos chamada Nebulosa da Aranha Vermelha, localizada a cerca de 3.000 anos-luz de distância na constelação de Sagitário.

ESA (Agência Espacial Europeia)

Esta cálida nebulosa planetária abriga uma das estrelas mais quentes conhecidas e seus poderosos ventos estelares geram ondas de 100 bilhões de quilômetros de altura, o equivalente a 62,4 bilhão de milhas.

As ondas são causadas por choques supersônicos, formados quando o gás local é comprimido e aquecido diante dos lobos que se expandem rapidamente. Os átomos capturados no choque emitem a radiação espetacular vista nesta imagem.

 

Teia gigante na Nebulosa da Aranha Vermelha. Foto: ESA/Garrelt Mellema (Leiden University, the Netherlands)

Teia gigante na Nebulosa da Aranha Vermelha. Foto: ESA/Garrelt Mellema (Leiden University, the Netherlands)

Montagem dos planetas do Sistema Solar. Créditos: NASA / JPL

Montagem dos planetas do Sistema Solar. Créditos: NASA / JPL

Leia mais sobre
ASTRONOMIA

 

Leia as últimas publicações

Categorias