O Brasil precisa de reformas urgentes para melhorar


Quarta-feira | 17 de fevereiro, 2021 | 19h

 

REFORMAS PARA O BRASIL


Por todo o país, a sociedade discute o que deve ser mudado para adequar os custos da administração pública que gasta muito e é pouco eficaz.


Gerson Soares

Para sustentá-la foi criado e ampliado um arcabouço fiscal e burocrático que trava a economia, prejudicando quem mais produz: os pequenos e médios empresários. A última Reforma Tributária feita no país em 1965.

 

Ilustração é alusiva ao dinheiro gasto para sustentar o Estado brasileiro. Enquanto o salário mínimo no Brasil não passa de 11 notinhas de 100 reais (US$ 204), nos EUA ultrapassa os 1.250 dólares. A comparação é pertinente em vários aspectos demonstrados neste levantamento. Imagem: aloimage

 

A afirmação é do tributarista Reynaldo Lima, em entrevista à Jovem Pan no dia 13 de fevereiro. Ele disse que a Reforma Administrativa poderia ter sido proposta até mesmo antes da Reforma Tributária que já tramita no Congresso. “Isso diminuiria o peso do Estado e o governo poderia abrir mão de alguns tributos e redução da carga tributária.”

Do meu ponto de vista concordo com o tributarista, diante do exposto neste levantamento, “Custo Brasil para os brasileiros”, que é bem superficial e tem apenas o objetivo de mostrar alguns pontos de disparidade entre a despesa do Estado com o funcionalismo público, por exemplo, em comparação com as necessidades, básicas, da população.

Para piorar a situação, os preços estão subindo assustadoramente nos supermercados e nas feiras livres, tais como, banana, batata, feijão, arroz, tomate. Detalhe: os produtos estão perdendo qualidade, principalmente os hortifrutigranjeiros, preferidos para exportação. Em 2019, um quilo de maçã fuji chegava a custar R$ 5,00 nos supermercados e neste mês de fevereiro de 2021 está custando em torno de R$ 14,00. Um aumento de quase 200%.

Desnecessário continuar abordando a pauta do aumento dos alimentos nesta oportunidade, já que o assunto deste levantamento são os gastos da administração no âmbito dos Três Poderes e dos tributos. De acordo com Salim Mattar, também em entrevista à Jovem Pan, o empresário assinalou que “o funcionalismo no Brasil custa 13,5% do PIB (Produto Interno Bruto). No Reino Unido esse custo é de 9,5% e nos Estados Unidos de 10%”.

A diferença não parece ser tão grande, ela só fica evidente quando se compara a qualidade de vida nesses países com o Brasil e indo mais longe com os valores das respectivas moedas.

Ilustração é alusiva ao dinheiro gasto para sustentar o Estado brasileiro. Enquanto o salário mínimo no Brasil não passa de 11 notinhas de 100 reais (US$ 204), nos EUA ultrapassa os 1.250 dólares. A comparação é pertinente em vários aspectos demonstrados neste levantamento. Imagem: aloimage

Leia mais sobre
CUSTO BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Presépio e a magia da natividade
Exoesqueleto robótico para reabilitação humana
Covid-19: filme de PVC para alimentos inativa o SARS-CoV-2
Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
  • Presépio e a magia da natividade

  • Exoesqueleto robótico para reabilitação humana

  • Covid-19: filme de PVC para alimentos inativa o SARS-CoV-2

  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

Categorias

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This