Pesquisa sobre conforto ambiental em favela brasileira ganha prêmio internacional


Quarta-feira, 8 de junho de 2016, às 16h09


Um trabalho de mestrado realizado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP), com estágio na Architectural Association Graduate School, em Londres, Reino Unido, ficou em primeiro lugar na LafargeHolcim Forum Student Poster Competition, realizada em abril, nos Estados Unidos, por desenvolver estratégias que podem melhorar o conforto ambiental em edificações e espaços públicos da favela de Paraisópolis, em São Paulo (SP).

Diego Freire | Agência FAPESP

Entre 2013 e 2014, o arquiteto Eduardo Pimentel Pizarro fez visitas à comunidade, na Zona Sul da capital paulista, enquanto desenvolvia a pesquisa “A qualidade socioambiental dos espaços livres de favelas: estudo e proposição com referência na Cidade de São Paulo”, realizada com apoio da FAPESP e orientada por Joana Carla Soares Gonçalves, professora da FAU-USP.

 

Parte de estudo que determinou respostas propositivas para a qualificação dos interstícios urbanos de uma viela de Paraisópolis. Imagem: Eduardo Pizarro

Parte de estudo que determinou respostas propositivas para a qualificação dos interstícios urbanos de uma viela de Paraisópolis. Imagem: Eduardo Pizarro

 

No trabalho de campo foram feitas medições de temperatura, umidade e velocidade do vento em casas e pontos externos que, com a ajuda de softwares, possibilitaram a realização de simulações de medidas para ventilar e resfriar os locais e trazer maior conforto ambiental.

“Todo esse trabalho de campo, seguido das simulações e análises realizadas ao longo da pesquisa, possibilitou uma maior compreensão sobre como esses interstícios urbanos – tudo o que está entre as edificações, como calçadas, ruas, praças e quintais – podem ser organizados de forma a contribuir com o conforto ambiental das pessoas, trazendo também benefícios ambientais, urbanos e sociais para a comunidade”, conta Pizarro.

Entre as estratégias apresentadas pelo trabalho está uma que se baseia na forma de assentar tijolos e blocos de modo que a construção proporcione mais ventilação ao ambiente e o proteja da incidência direta do sol, melhorando o conforto ambiental no espaço interno das residências. O arquiteto se baseou em materiais já utilizados pelos moradores, como tijolo maciço, bloco cerâmico vazado e blocos de concreto.

O trabalho também propõe a abertura de vãos livres em alguns pavimentos das edificações que possuem três ou quatro andares para a passagem de ventilação, acesso ao sol e criação de espaços públicos.

Para o arquiteto, “é preciso olhar para a favela buscando lições que poderiam ser aplicadas na cidade como um todo”. Com esse objetivo, Pizarro deu prosseguimento ao trabalho de doutorado “Uma São Paulo para o futuro: interstícios urbanos como infraestrutura ambiental, ergonômica e urbana”, também com o apoio da FAPESP.

“Uma cidade como São Paulo é vista sob a ótica dos ‘cheios’, desconsiderando-se os vazios, volumetricamente, que acabam existindo de forma isolada, mas que constituem uma série de oportunidades latentes. Isso pode ser observado de forma mais agravada em bairros que vêm sofrendo adensamento e verticalização desde as últimas décadas. A ideia do doutorado é promover uma ressignificação e requalificação desses interstícios pautada por requisitos ambientais e urbanos, de modo a constituir uma efetiva infraestrutura para a cidade e seus habitantes”, explica.

O trabalho também é realizado na FAU-USP, com orientação de Gonçalves. Durante o mestrado, Pizarro publicou em um jornal da comunidade um guia para que os moradores apliquem algumas das estratégias propostas. O arquiteto planeja produzir uma cartilha com mais orientações.

Foto: PNUD Brasil/Tiago Zenero

História e relevância das regiões metropolitanas no Brasil são destaque no PNUD. Foto: PNUD Brasil/Tiago Zenero

Leia mais sobre
URBANISMO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*