Quarta-feira | 17 de fevereiro, 2021 | 19h


REFORMAS PARA O BRASIL


Cercados por uma campanha promovida pelo ex-presidente Rodrigo Maia contra o Executivo, pelas questões que envolveram sua reeleição, além da pandemia de coronavírus, a Câmara dos Deputados parou em 2020 e não trabalhou nas questões importantes para o país.


Gerson Soares

Todavia, o custo para manter essa estrutura pública em funcionamento se manteve e dali não partiram os mesmos sacrifícios exigidos aos empregados na iniciativa privada, aos empresários e à população de maneira geral. Esses privilegiadíssimos brasileiros passaram incólumes à Covid-19 até agora. Enquanto parte dos parlamentares tenta apoiar medidas progressistas e liberais, outra camada bem maior adota posturas protetivas em benefício próprio e dos seus partidos, sempre visando as próximas eleições. Um círculo vicioso que precisa ser quebrado.

 

Ilustração é alusiva ao dinheiro gasto para sustentar o Estado brasileiro. Enquanto o salário mínimo no Brasil não passa de 11 notinhas de 100 reais (US$ 204), nos EUA ultrapassa os 1.250 dólares. A comparação é pertinente em vários aspectos demonstrados neste levantamento. Imagem: aloimage

 

E como gastam o dinheiro público? Quanto custam? Para calcular a média dos gastos com os deputados federais vamos tomar quatro nomes aleatoriamente. O salário de um deputado é de R$ 33.763,00 mil. O cálculo foi feito a partir desse valor bruto.

Para manter suas atividades parlamentares em 2020, o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) gastou um total de R$ 2.030.062,74 milhões de reais. Baleia Rossi (MDB-SP) gastou R$ 1.972.891,39 milhão. Por sua vez, Alice Portugal (PCdoB-BA) apontou gastos totais de R$ 1.681.694,37 milhão. Cleber Verde (Republicanos-MA) gastou R$ 2.077.543,23 milhões.

O total dos gastos com os quatro deputados é de R$ 7.762.191,73 milhões que dá uma média de R$ 1.940.547,93 milhão. Se multiplicarmos esse valor pelo número de deputados federais chegamos a R$ 995.501.089,30 milhões, ou seja, 1 bilhão de reais.

No fechamento do ano 2020, as dotações orçamentárias da Câmara dos Deputados chegaram a R$ 6.163.128.269,00 bilhões e desse total foram gastos R$ 5.684.506.490,50 bilhões. Somente com a atividade legislativa o custo foi de R$ 3.750.272.053,62 bilhões de reais; com a administração geral, R$ 2.667.261.942,97 bilhões; e a atenção básica ficou em R$ 159.419.357,13 milhões; encargos especiais exigiram R$ 273.196.510,82 milhões, entre outras despesas.


Leia também

Qual o custo do Poder Judiciário?

Ilustração é alusiva ao dinheiro gasto para sustentar o Estado brasileiro. Enquanto o salário mínimo no Brasil não passa de 11 notinhas de 100 reais (US$ 204), nos EUA ultrapassa os 1.250 dólares. A comparação é pertinente em vários aspectos demonstrados neste levantamento. Imagem: aloimage

Leia mais sobre
CUSTO BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Categorias