Deputados discutem parecer do relator: 40 foram a favor e 20 contra


Sábado, 9 de abril de 2016 às 11h33


Para relator Dilma cometeu crime de responsabilidade por ter aberto créditos suplementares ao orçamento por meio de decretos presidenciais, sem a devida autorização do Congresso Nacional. Além disso, mantendo-se apenas as acusações aceitas pela presidência da Câmara dos Deputados, a presidente tomou dinheiro do Banco do Brasil, utilizando o mecanismo que ficou conhecido como “pedaladas fiscais”.

Gerson Soares

Mas não é só por esse motivo que a maioria dos brasileiros demonstram querer o impedimento de Dilma Roussef e o final desse governo, as razões principais estão nas acusações de corrupção, pagamento de propinas, tráfico de influência, entre outras ações deploráveis a estagnação da economia e a paralisação do país como um todo. Por fim, de acordo com especialistas políticos e principalmente conforme a população do país, não é mais possível a continuidade do atual governo sem que uma grande parcela dos brasileiros pague um preço muito alto.

 

Momentos antes do inpício da sessão que teve início às 15h30, O relator Jovair Arantes (PTB-GO) cumprimenta parlamentares e o presidente da CEI deputado Rogério Rosso (PSD-DF) concede entrevista aos jornalistas. Abaixo, a bandeira brasileira e os cartazes exibidos pela oposição; governistas por sua vez insistiram nos cartazes com a frase "não vai ter golpe". Fotos: Luis Macedo / Câmara dos Deputados. Montagem: aloart

Momentos antes do inpício da sessão que teve início às 15h30, O relator Jovair Arantes (PTB-GO) cumprimenta parlamentares e o presidente da CEI deputado Rogério Rosso (PSD-DF) concede entrevista aos jornalistas. Abaixo, a bandeira brasileira e os cartazes exibidos pela oposição; governistas por sua vez insistiram nos cartazes com a frase "não vai ter golpe". Fotos: Luis Macedo / Câmara dos Deputados. Montagem: aloart

 

A discussão sobre o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), teve um clima relativamente tranquilo na sessão presidida pelo deputado Rogério Rosso (PSD-DF). Após os discursos, 40 deputados foram a favor do impeachment e 20 contra. A Comissão Especial esteve reunida durante mais de 12 horas e aqueles deputados favoráveis se referiram ao impedimento da presidente devido à crise econômica e total perda da governabilidade.

Na ala governista, PT, PDT e Psol, anunciaram votos em separado – espécie de manifestação alternativa ao voto do relator em uma comissão – contrários ao relatório. Neste caso, esse tipo de votação não mudou nada, e os próprios deputados admitiram que a forma do voto adotada por eles foi política.

No início da noite de ontem (8), os deputados Afonso Florence (BA), Wadih Damous (RJ) e Paulo Teixeira (SP) do PT, e a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), dirigiram-se ao Supremo tribunal Federal (STF) para um encontro com o presidente Ricardo Lewandowski, a fim de expressar sua preocupação com o rito que vem sendo seguido na Câmara dos Deputados e por extensão na Comissão Especial de Impeachment (CEI). Conforme divulgado pelo UOL, Lewandowski disse aos governistas que as ações relacionadas ao processo terão prioridade no STF.

O Placar do Impeachment do Estadão, mostrava na manhã deste sábado (9) que dos 342 votos necessários para que o processo seja enviado e julgado no Senado Federal, já somam 285 a favor. Contra o impedimento, até agora, são 114 votos; 63 deputados estão indecisos e 51 não quiseram responder. A CEI se reúne na próxima segunda-feira (11) às 10 horas, quando falarão os líderes partidários e em seguida será iniciada a votação, que obrigatoriamente deverá ser concluída até a meia noite.

Com informações da Agência Câmara de Notícias
Ilustração/sobrefotos: aloart

Ilustração/sobrefotos: aloart

Leia mais sobre
POLÍTICA

 

Presidente Dilma Rousseff durante encontro com Mulheres em Defesa da Democracia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidente Dilma Rousseff durante encontro com Mulheres em Defesa da Democracia. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Leia mais sobre
ALÔ BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil
Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
  • Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil

  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*