Doria e Kassab juntos: “Que seja eterno enquanto dure”


Domingo, 11 de novembro de 2018, às 11h43


A frase do poeta Vinícius de Moraes se encaixa bem nessa nova investida do futuro governador João Doria, nomeando Gilberto Kassab para a Casa Civil de São Paulo.

Depois de pregar um governo austero durante sua campanha para o Governo do Estado de São Paulo e oferecer apoio ao então candidato Bolsonaro, o governador eleito João Doria surpreende com a nomeação para a Casa Civil do ex-ministro do governo Dilma Roussef (PT) e atual ministro do governo Temer (MDB). Ocupando a pasta da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Gilberto Kassab é fundador do PSD e está na mira da Lava Jato.

 

Novo chefe da Casa Civil de São Paulo no Plenário do Senado Federal durante sessão solene do Congresso Nacional: ministro de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab conversa com o presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (MDB-CE). Foto: Pedro França/Agência Senado

 

O PSDB que já teve grande influência na política nacional é hoje um partido dividido. Parte apoia Doria que quer estar na base do governo Bolsonaro, mas uma outra ala do partido e o presidente de honra Fernando Henrique Cardoso é crítica do presidente eleito. Durante as votações do Rota 2030 e o aumento para o Judiciário os tucanos votaram em peso, a favor das medidas que comprometem o orçamento para o ano que vem e logicamente o impulso que pretende Bolsonaro.

A investigação do Ministério Público Federal quanto ao novo chefe da Casa Civil paulista, apura se Kassab esteve envolvido em corrupção passiva, caixa 2 e lavagem de dinheiro entre os anos de 2008 e 2014. O caso envolve supostos desvios de verbas de obras viárias quando ele era prefeito de São Paulo e a compra de apoio do seu partido ao PT, durante a campanha da ex-presidente Dilma Roussef em 2014. Segundo o G1, as investigações se baseiam na delação premiada de Wesley Batista e Ricardo Saud, executivos do grupo J&F e chegam a 20 milhões, pagos em parcelas de 350 mil durante seis anos, por aluguel de caminhões. No dia 3 de outubro, o STF concedeu mais 45 dias para que a Polícia Federal conclua o inquérito. A defesa do político nega as acusações.

Gerson Soares, com informações do G1 e Uol.

Cavalo de Troia: João Doria (PSDB), após encontro dos governadores eleitos em outubro com o futuro presidente Jair Bolsonaro (PSL): apoio às “boas propostas”. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/Brasília

Leia mais sobre
ALÔ SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo
Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo
Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus
Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo
Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo
  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

  • Governo faz a atualização desta terça-feira, 31 de março – assista ao vivo

  • Ministros de Estado falam sobre o coronavírus, assista ao vivo

  • Ministro Mandetta está ao vivo com atualizações sobre o coronavírus

  • Coronavírus: Ministério da Saúde atualiza os dados nesta sexta-feira (27), ao vivo

  • Governo de SP sobre o coronavírus direto do Estádio do Pacaembu, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*