Verba de 1,1 milhão para banquetes no STF reacende a “CPI da Toga”


Quinta-feira | 2 de maio, 2019 | 18h43


A instalação da CPI dos Tribunais Superiores é necessária para que não pairem dúvidas sobre nenhum integrante, por exemplo, do Supremo Tribunal Federal, disse terça-feira (30) em Plenário o senador Eduardo Girão (Pode- CE). Para ele, entre as muitas crises que o país enfrenta — como a econômica, a política e a social, com um número altíssimo de desempregados — a pior é a crise moral, que seria responsável por todas as outras.

 

Girão, assim como outros senadores, acreditam na CPI da Toga. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 

No seu entendimento, a população já deu o recado contra a corrupção nas urnas, e espera que a moralização das práticas da administração pública chegue também ao Poder Judiciário.

Para Girão, o fato de a “CPI da Lava Toga” ainda não ter sido criada no Senado é um motivo de constrangimento. Na opinião do senador, a corrupção foi e continua sendo responsável pelo atraso do país e pelas crises que assolam a população. Por isso, disse o senador, é preciso reconhecer as denúncias que envolvem membros do STF e apurar as irregularidades que acontecem no Poder Judiciário.

“Eu não tenho a menor dúvida que a CPI vai acontecer, nem que não fique pedra sobre pedra. A preocupação de uma guerra entre os Poderes, a preocupação de que o país vai parar, de que tem que analisar a reforma da Previdência, a reforma tributária, não devem ser motivo para a não instalação. Tudo pode ser feito, deve ser feito, simultaneamente. A busca pela verdade do que está acontecendo no Judiciário é necessária, porque tudo vai desembocar no Supremo Tribunal Federal”, afirmou.

 

PEC reduz férias de magistrados e membros do Ministério Público. Proposta do senador Carlos Viana também prevê demissão, em vez de aposentadoria compulsória, como sanção para juízes que cometem infração. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 

Atualmente um Ministro do STF recebe R$ 39,3 mil. O aumento foi aprovado pelos senadores no dia 7 de novembro de 2018, com ampla maioria. Portanto, durante o mandato que se encerrou naquele ano. Foram 41 votos a favor, 16 contra e uma abstenção. Antes do reajuste de 16,8%, o salário era de R$ 33,7 mil por mês. No país, diversas categorias profissionais nem sonham com um aumento nessa faixa de porcentagem, o que dirão das férias de 60 dias de que gozam os ministros – uma diferença que também está sendo questionada pelos senadores.

Nas eleições de 2018, realizadas em outubro, o Senado Federal teve a maior renovação da sua história. De cada quatro senadores que tentaram a reeleição, três não conseguiram. No total, das 54 vagas em disputa, 46 estão ocupadas por novos nomes, uma renovação de mais de 85%.

Com informações da Agência Senado

100 dias: Presidente da República, Jair Bolsonaro assina decreto durante encontro sobre os 100 dias de governo nesta quinta-feira (11). Assista a entrevista concedida à Rádio Jovem Pan. Foto: Alan Santos/PR

Leia mais sobre
ALÔ BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil
Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
  • Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil

  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*