Aumento fora de hora e falta de patriotismo


Sábado, 10 de novembro de 2018, às 21h40


Aliás, será que encontramos o patriotismo nos últimos tempos entre a classe política, reservadas algumas exceções? Que estes nos perdoem, mas o que se vê nos últimos tempos é que faz denegrir a imagem do poder político em todos os níveis.

Gerson Soares

Parece haver um distanciamento abismal entre a percepção popular e a política. Ao colocar em votação as duas pautas bombas e regozijar-se pela pressão que essa aprovação gerou contra o presidente eleito Jair Bolsonaro, o presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB) – que não conseguiu se reeleger pelo Ceará –, pautou e aprovou nesta semana dois assuntos que interferem diretamente nas finanças do próximo ano. No mínimo, faltou patriotismo e repercutiu como afronta. Antes do Senado, a falta de bom senso passou pelo STF que reivindicou mais 16% de reajuste para engordar os já polpudos salários, num país de esqueléticos resultados econômicos, seja nos salários médios percebidos pela população, pelo subemprego ou ainda pela fome e a ignorância que ronda os rincões.

 

Os salários podem aumentar ainda mais para o funcionalismo público, pagos pelo povo brasileiro que míngua. Ilustração: aloart

 

As duas pautas bombas das quais participaram 59 senadores, foram aprovadas em apenas 24 horas, articulação política que não se vê quando as situações prioritárias assim exigem – lembramos a greve dos caminhoneiros –, consistem no aumento de salários do Judiciário e do Ministério Público que terá repercussão em todo o funcionalismo, e a prorrogação de incentivos fiscais para a indústria automotiva, que já foi sancionado por Temer e deve se estender por 15 anos. O Rota 2030, como é chamado o projeto, exige que as empresas automobilísticas invistam em tecnologias como a dos veículos movidos a eletricidade, mas em contrapartida o país lhes entregará benefícios múltiplos, abrindo mão de impostos em escala bilionária.

Com o reajuste que poderá ser concedido as excelências, os salários dos ministros do STF passarão dos R$ 33,7 mil para 39,3 mil mensais. Mas não é só isso que preocupa. O aumento irá repercutir num efeito cascata, por serem os salários dos ministros do STF a base para o reajuste de todo o funcionalismo público. O estado esquelético em que se encontram as atividades dos brasileiros está presente em todas as áreas, com exceção de algumas que conseguem sobressair-se em meio ao caos. Como o agronegócio, por exemplo, que através da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) indicou a deputada Tereza Cristina (DEM-MS) para o ministério da Agricultura. O setor sinaliza querer se afinar com o novo governo, com o objetivo de retomar os avanços necessários para que o Brasil volte ao patamar que merece, fato que interessa a todos. A todos?

O presidente Michel Temer, que já sancionou o Rota 2030, ainda pode vetar o aumento do Judiciário se assim desejar, uma despesa que pode chegar a 6 bilhões por ano, que será paga pelo povo brasileiro. Ainda bem que grande parte dos congressistas não conseguiram se reeleger e o poder foi bastante pulverizado entre as diversas siglas partidárias na eleição de outubro. Basta analisar o quadro de governadores, senadores e deputados que assumem no ano que vem. Do novo Congresso se espera atos menos dramáticos do que vimos até aqui. Boas doses de sensibilidade e patriotismo também serão muito bem-vindas.

Onyx Lorenzoni: "A responsabilidade e os desafios são enormes, mas não são maiores que os nossos sonhos." Foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Brasília

Leia mais sobre
OPINIÃO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo
Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro
Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo
  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

  • Conferência interministerial do governo Bolsonaro, assista ao vivo

  • Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro

  • Atualizações interministeriais do Governo Federal contra a COVID-19, ao vivo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This