Cuidados com a pele: risco de câncer aumenta no verão, alerta APM


Sábado | 19 de janeiro, 2019 | 19h43


Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, o câncer de pele corresponde a 30% dos tumores malignos registrados no Brasil. A probabilidade de contrair a doença aumenta ainda mais no verão, época em que a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, agravando riscos à saúde.

 

Verão e exposição ao sol proporciona a alegria aos brasileiros e estrangeiros que visitam o país. Cuidar da pele só irá prolongar esse prazer. Foto: George Takis / freeimages

 

“A grande maioria das ocorrências é desencadeada por exageros ou falta de cuidados em relação ao sol”, revela Ivander Bastazine Junior, secretário do Departamento Científico de Dermatologia da Associação Paulista de Medicina.

Proteção da pele = beleza. Foto: divulgação / APM

“Portanto, a melhor maneira de prevenção consiste em evitar a exposição, principalmente nos horários de grande incidência de radiação ultravioleta, das 10h às 16h, além do uso diário de filtro solar”, adverte o especialista.

Entre os cânceres, o de pele é o mais prevalente. O tipo mais comum é o Carcinoma Basocelular, que pode surgir como uma lesão elevada pequena e brilhante. Ou como uma ferida que não cicatriza, cresce lenta e continuamente.

“Sempre é bom alertar as pessoas sobre esse problema, assim como lembrar que existem várias outras doenças que são desencadeadas ou agravadas pelo sol, como lúpus eritematoso e alguns tipos de dermatites alérgicas”, pontua Ivander.

Para a prevenção, há dicas simples, como a utilização dos chamados itens de barreiras, a exemplo de chapéus, associados ao filtro solar.

Peles claras = mais cuidados. Foto: divulgação / APM

Os casos de câncer de pele são mais frequentes em pessoas de pele clara e mais raros em pessoas de fototipo alto, como morenos e negros. Bronzeadores convencionais são contraindicados por intensificar o efeito do sol e deve-se aumentar o consumo de água e ingestão de frutas para manter a hidratação durante os períodos de alta temperatura.

O melanoma, outro tipo da doença cuja incidência cresce no mundo inteiro, tem como uma de suas possíveis origens pintas na pele. Para ajudar na avaliação, especialistas desenvolveram a regra ABCD, onde o A significa assimetria, B, bordas irregulares, C, mais de uma cor, e D, diâmetro maior que 6 milímetros, quatro características que sugerem risco.

Especialistas recomendam sempre estar em alerta quando lesões no corpo apresentarem crescimento. A prevenção do câncer de pele é importante, entretanto, o parecer médico para avaliação precoce é indispensável.

medicinasaude

Acesse a nova página especial sobre Medicina&Saúde, onde encontra todos os os posts do site sobre o assunto com um só clique. Ilustração: aloart

Leia mais sobre
MEDICINA&SAÚDE

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*