Dia Mundial do Café – origens e cafeicultura paulista

Sexta-feira, 6 de maio de 2016 às 16h46


Em 14 de abril, comemorou-se o Dia Internacional do Café. Produto de origem lendária, o café é originário da Etiópia, mas sua propagação deveu-se aos árabes e foi somente no século XVI que os persas, ao torrarem os grãos, transformaram-no na bebida que conhecemos hoje.

Fundação Energia e Saneamento

Introduzido na Europa pelos holandeses, chegou à América via Suriname. Os franceses plantaram-no na vizinha Guiana Francesa e foi de lá que Francisco de Mello Palheta trouxe, em 1727, as primeiras mudas para o Brasil, a pedido de João da Maia da Gama, governador do Grão-Pará.

 

Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

 

Em 1760, já era plantado no Rio de Janeiro e, posteriormente, em São Paulo e Minas Gerais, com emprego da força de trabalho escrava e, mais tarde, com a mão de obra imigrante.

Seu cultivo sempre foi trabalhoso e demorado, pois um cafeeiro leva cinco anos para começar a produzir. Além disso, após o plantio, era preciso carpir à volta das mudas para livrá-las das ervas daninhas. À colheita manual seguiam-se a exposição dos grãos ao sol para secagem no terreiro – em período que variava de 30 a 90 dias – e o beneficiamento, feito em geral com uso do monjolo.

 

Café na Fazenda Val de Palmas, de João Batista de Araújo, pioneiro na região de Bauru. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Transporte do café para secagem. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Apesar das dificuldades inerentes à produção, transformou-se, ao longo do século 19, no principal produto de exportação do Brasil. A partir de então e até a década de 1930, a economia nacional dependeu dele, em especial o Estado de São Paulo, cuja urbanização e industrialização foram-lhe tributárias.

Nesse sentido, é possível afirmar que café e energia foram fundamentais para o desenvolvimento do Estado paulista, pois se o excedente de capital produzido pela cafeicultura foi em parte investido na infraestrutura, aí incluída a energia, por outro lado, a energia, ao ser empregada em diversas etapas da produção do café, dinamizou-a.

 

Transporte do café da propriedade à estação, por carroças a tração animal. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Armazenamento do café. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Outra questão importante e diretamente ligada a esse produto é a do transporte. Inicialmente realizado pelas tropas de burros, o café foi o grande responsável pela extensão das ferrovias, pois era preciso encurtar o tempo entre sua produção nas fazendas e os portos responsáveis por sua exportação.

Na mais recente produção editorial da Fundação Energia e Saneamento, “São Paulo em 200 imagens”, seis fotos ilustram o processo de produção e comercialização do café paulista.

Porto de Santos, cujo crescimento se deveu muito à cafeicultura. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Transporte do armazém do navio. S.d. Foto: Acervo Fundação Energia e Saneamento de São Paulo

Confluência dos rios Tietê e Pinheiros, olhando-se em direção a Osasco. S.d. Foto: acervo FES

Confluência dos rios Tietê e Pinheiros, olhando-se em direção a Osasco. S.d. Foto: acervo FES

Leia mais sobre
HISTÓRIA DE SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
Mensagem do Presidente ao Congresso Nacional
Veja como foi a festa e a distribuição do bolo dos 465 anos no Bixiga
Segundo dia do presidente no Fórum Econômico Mundial
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro
Assista ao programa de TV Ciência Aberta
  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

  • Mensagem do Presidente ao Congresso Nacional

  • Veja como foi a festa e a distribuição do bolo dos 465 anos no Bixiga

  • Segundo dia do presidente no Fórum Econômico Mundial

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro

  • Assista ao programa de TV Ciência Aberta

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*