Dor no sexo


Quinta-feira, 15 de março de 2018 às 19h34


Muitas mulheres não sentem prazer com o sexo por causa de dor ou desconforto durante o ato sexual. As causas são inúmeras e podem estar relacionadas com doenças ou ser de fundo psicológico.

O ginecologista Carlos Alberto Politano, primeiro tesoureiro da SOGESP (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo), nos ajuda a entender os motivos físicos e emocionais mais comuns:

 

De acordo com especialista, a causa principal de descomodidade durante a relação sexual é mesmo psicológica. Foto: Divulgação / SOGESP

 

“Chamamos de dispareunia a dor ou o desconforto durante o ato sexual. Pode ser física ou psicológica e entre as causas físicas podemos citar infecções, tumores, ressecamento vaginal, endometriose (quando partes do endométrio saem do útero e se expandem a outras áreas da região pélvica gerando uma infecção) e até diabetes. As doenças sexualmente transmissíveis (DST’s) também estão entre as causas de dispareunia”.

Uma causa corriqueira de dor é a falta de lubrificação vaginal na mulher. Segundo Politano, essa lubrificação é indispensável para evitar desconforto e também para o prazer na relação.

Se por algum motivo, durante o sexo, a mulher não estiver lubrificada o suficiente, seja por falta de desejo, menopausa ou por algum incômodo no ato, é muito provável que haja dor.

Existe quem acredite que o formato da vagina seja outro motivador, no entanto, Politano assegura que não.

“Em alguns casos, quando o pênis se choca com o colo do útero, a mulher sentirá dor, mesmo sem que tenha algum problema físico. Se sofrer de endometriose, é provável que sinta dor, pois a mudança na anatomia pode levar a isso”.

Politano afirma que em situações de dor pelo toque do pênis no colo do útero, uma mudança na posição pode resolver o problema, mas destaca que cada caso é diferente do outro e é preciso consultar um ginecologista para descobrir a origem da dor.

Mas, a causa principal de descomodidade durante a relação sexual é mesmo psicológica. O ginecologista com especialização em sexologia é um dos profissionais que pode auxiliar.

O pompoarismo (técnica que serve para melhorar e aumentar o prazer sexual durante o contato íntimo, através da contração e relaxamento dos músculos da região pélvica), outras ginásticas íntimas e ainda alguns tratamentos alternativos podem ser benéficos para a saúde sexual da mulher, quando com acompanhamento de profissional com capacitação adequada.

medicinasaude

Acesse a nova página especial sobre Medicina&Saúde, onde encontra todos os os posts do site sobre o assunto com um só clique. Ilustração: aloart

Leia mais sobre
MEDICINA&SAÚDE

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo
Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar
Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime
  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

  • Paulo Guedes explica a reforma da Previdência, vídeo

  • Parceria entre Brasil e Inglaterra em alto mar

  • Ministro da Justiça e Segurança Pública apresenta projeto de Lei Anticrime

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*