Ano mundial contra a dor nas articulações


Sexta-feira, 18 de março de 2016 às 16h28


As doenças reumáticas, como artroses e artrites, são as mais frequentes causas de dor articular, está em segundo lugar nos gastos com auxílio-saúde e afetam 12 milhões de brasileiros, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Estima-se que aquelas que são inflamatórias crônicas acometam entre 0,5% e 1% da população mundial em idade adulta, de maior prevalência entre mulheres na faixa etária de 30 a 40 anos.

Da assessoria da SBED

O Ministério da Saúde orienta a busca por atendimento em casos de dor, vermelhidão, edema articular, e principalmente, limitações ao movimento matinal. Nos casos inflamatórios e reumáticos, o tratamento consiste em estratégias para retardar ou estabilizar a progressão da doença, reduzindo estresse, monitorando e ajustando medicação, mudança em estilo de vida, prática de exercícios, assim como prevenção de comorbidades.

 

Logo da campanha contra a dor da SBED. Imagem: Getty Image

Logo da campanha contra a dor da SBED. Imagem: Getty Image

 

O Ano Mundial Contra a Dor nas Articulações será lançado oficialmente, no Brasil, em março, pela Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), com apoio de suas regionais e da Associação Internacional para o Estudo da Dor (IASP). Diversos eventos e ações constituem o calendário da SBED, visando chamar a atenção para uma ampla variedade de doenças e condições que afetam milhões de pessoas em todo o mundo.

Além da atualização científica quanto aos critérios diagnósticos e avanços no tratamento farmacológico, há uma preocupação com a funcionalidade do paciente. A SBED acredita que investir no associado, ao fornecer ferramentas para avaliação que facilitem o direcionamento da abordagem terapêutica, pode minimizar – em médio e longo prazo – uma parcela do impacto psico-social-econômico associado à dor articular.

Estas dores estão associadas às elevadas taxas de absenteísmo de trabalhadores, os mais acometidos. A SBED investe na informação, por diversos canais diretos e indiretos para promover estratégias de prevenção, quebra de mitos associados à dor articular, ações para aperfeiçoar tratamentos e a produtividade no trabalho, que podem ser divulgadas e aplicadas ao longo deste ano de sensibilização à dor articular.

A SBED conta com a participação de sócios para sensibilizar a comunidade em geral, os profissionais de saúde e formadores de opinião pelo combate à dor articular, pela informação de seu diagnóstico precoce, estratégias preventivas, manejo da dor e ajuste medicamentoso e seu impacto socioeconômico.

Dentistas e otorrinolaringologistas devem estar atentos e encaminhar pacientes com lesões suspeitas a serviços especializados, advertem pesquisadores do A.C. Camargo Cancer Center (imagem:Wikimedia Commons)

Dentistas e otorrinolaringologistas devem estar atentos e encaminhar pacientes com lesões suspeitas a serviços especializados, advertem pesquisadores do A.C. Camargo Cancer Center (imagem:Wikimedia Commons)

Leia mais sobre
SAÚDE

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil
Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
  • Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil

  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*