Ciclovias serão desativadas no Jardim Anália Franco


Domingo | 29 de dezembro, 2019 | 11h47


Ciclovias estão sendo desativadas após anos de insatisfações, sobrepreços apontados pelo TCM e protestos da população.

Gerson Soares

Desde o bairro do Belenzinho até o Jardim Anália Franco, diversas faixas cicloviárias estão sendo desativadas. Isso também aconteceu em outros bairros, como o Ipiranga. Em contato com moradores da Rua Xiririca, no Carrão, onde não se vê ciclistas nas ciclovias, o dispositivo ainda não sofreu mudanças.

 

Rua Tobias Barreto já sem a ciclofaixa. Foto: aloimage

 

Em abril de 2018, durante entrevista à Rádio Eldorado, Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmava que as ciclovias implantadas pelo ex-prefeito Haddad precisavam ser revistas. “Vamos discutir com a população onde vamos implantar novas ciclovias para dar racionalidade ao sistema, ligando algumas que não têm ligação hoje. Vamos poder desativar algumas que só incomodam a população”, disse.

Praticamente sem uso, para não dizer que a taxa de utilização das ciclovias em vários pontos da cidade é quase nula, esse projeto acarretou um alto custo e vergonhosas conclusões de sobrepreço, elaboradas pelos técnicos do Tribunal de Contas do Município (TCM).

 

Rua Luiz dos Santos Cabral: ciclofaixa pronta para receber recapeamento. Foto: aloimage

 

A implantação veio acompanhada de uma guerra contra os proprietários de automóveis, enquanto estiveram no poder Fernando Haddad e o seu secretário de Transportes, Jilmar Tatto (2013-2016). Conforme divulgação da Prefeitura em 2015, depois de ser obrigada pela Justiça paulista, o órgão informou que até julho havia investido cerca de 34 milhões para projetar e implantar as ciclovias. Esse valor, no entanto, ainda não contemplava a espetaculosa ciclovia da Avenida Paulista.

 

Rua Taquari, entre Mooca e Belenzinho já está recapeada. Foto: aloimage

 

Mais de um ano após a entrevista do atual Prefeito, os paulistanos arcarão direta ou indiretamente com os custos das ciclofaixas que estão desativadas. Lembrando que a pintura do asfalto e a confecção de placas também entram nessa conta que vai direto para o bolso do contribuinte. Os arroubos dos alcaides paulistanos, levaram esse mesmo contribuinte a presenciar os saltos triplos do IPTU no ano passado, com aumentos infames que provocaram uma onda de protestos.

Por fim, na implantação ou desativação das ciclovias, a conta fica mesmo é com a população.

Sujeira em decomposição, água parada e proliferações de doenças: Prefeitura de São Paulo, ignora os avisos do Alô Tatuapé há 1 ano e 3 meses. Foto: aloimage

Leia mais sobre
TATUAPÉ

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil
Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo
Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo
Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo
Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores
Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo
Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo
Itália em São Paulo
  • Bolsonaro lança partido Aliança pelo Brasil

  • Nota de repúdio da Associação Nacional dos Procuradores da República, vídeo

  • Pátria Amada Brasil: 300 dias de Governo

  • Alexandre Garcia: visão de mais de 50 anos de jornalismo

  • Plano Safra é lançado com R$ 225,59 bilhões para produtores

  • Presidente pede confiança para mudar o Brasil, vídeo

  • Presidente Bolsonaro concede entrevista à Jovem Pan: balanço dos 100 dias de governo

  • Itália em São Paulo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*