“Grande Conjunção” de Júpiter e Saturno poderá ser vista hoje


Segunda-feira | 21 de dezembro, 2020 | 13h05


MAGIA NATALINA


Neste final de ano, os skywatchers (observadores do céu) estão prestes a se deliciarem. O assunto que há uma semana gera curiosidade popular e ao mesmo uma pequena divergência de opiniões entre religiosos e cientistas é a repetição de um fenômeno que pode ter sido visto durante o nascimento de Jesus. Para os cientistas a mesma conjunção dos planetas Saturno e Júpiter que será vista hoje (21), mas os religiosos vão mais além, lembrando a fé em dias melhores.


NASA


Para os religiosos pode tratar-se do ressurgimento da “Estrela de Belém”, que anunciou o nascimento de Jesus há 2020 anos aos Reis Magos, e agora traz a esperança em um momento tão difícil para a humanidade. Já os cientistas não descartam a possibilidade que essa conjunção possa ter ocorrido naquela época na Judeia dominada pelo Império Romano e se pode ser visto deve ter sido algo espetacular. Se considerarmos ao menos o fato de que os povoados existentes eram desprovidos de iluminação como a conhecemos hoje, já teríamos uma visão privilegiada, incomparável com a encontrada na atualidade.

“A ‘Estrela do Natal’ (ou ‘Estrela de Belém’) é uma conjunção planetária especialmente brilhante facilmente visível no céu noturno”, divulgou a NASA no último dia 15. Essa conjunção planetária entre Saturno e Júpiter deve atingir o máximo alinhamento na noite de 21 de dezembro.

 

EUA: Saturno, no topo, e Júpiter, abaixo, são vistos após o pôr do sol no Parque Nacional de Shenandoah, domingo, 13 de dezembro de 2020, em Luray, Virgínia. Os dois planetas estão se aproximando no céu enquanto se dirigem para uma “grande conjunção” neste dia 21 de dezembro, onde os dois planetas gigantes aparecerão separados por um décimo de grau. Foto: NASA / Bill Ingalls

 

“Em 1610, o astrônomo italiano Galileo Galilei apontou seu telescópio para o céu noturno, descobrindo as quatro luas de Júpiter – Io, Europa, Ganimedes e Calisto. No mesmo ano, Galileu também descobriu uma estranha forma oval em torno de Saturno, que observações posteriores determinaram serem seus anéis.” De acordo com a NASA, essas descobertas mudaram a forma de como entendemos a imensidão do nosso sistema solar.

“Treze anos depois, em 1623, os dois planetas gigantes do sistema solar, Júpiter e Saturno, viajaram juntos pelo céu. Júpiter alcançou e ultrapassou Saturno, em um evento astronômico conhecido como ‘Grande Conjunção’.”

“Você pode imaginar o sistema solar como uma pista de corrida, com cada um dos planetas como um corredor em sua própria pista e a Terra em direção ao centro do estádio”, disse Henry Throop, astrônomo da Divisão de Ciência Planetária na sede da NASA em Washington. “Do nosso ponto de vista, seremos capazes de ver Júpiter na pista interna, se aproximando de Saturno durante todo o mês e, finalmente, ultrapassando-o em 21 de dezembro.”

Os planetas regularmente parecem passar uns pelos outros no sistema solar, com as posições de Júpiter e Saturno sendo alinhados no céu uma vez a cada 20 anos.

O que torna o espetáculo deste ano tão raro, então? Já se passaram quase 400 anos desde que os planetas passaram tão próximos uns dos outros no céu, e quase 800 anos desde que o alinhamento de Saturno e Júpiter ocorreu à noite, como acontecerá em 2020, permitindo que quase todos ao redor do mundo testemunhem esta “grande conjunção”.

O alinhamento mais próximo aparecerá com apenas um décimo de grau de diferença e durará alguns dias. No dia 21, eles aparecerão tão próximos que um dedo mindinho estendido cobrirá facilmente os dois planetas no céu. Os planetas serão fáceis de ver a olho nu, olhando para o sudoeste logo após o pôr do sol – aproximadamente 1 hora depois.

De nosso ponto de vista na Terra, os gigantes gasosos aparecerão muito próximos, mas permanecerão separados por centenas de milhões de quilômetros no espaço. E embora a conjunção esteja acontecendo no mesmo dia do solstício de inverno, o momento é meramente uma coincidência, com base nas órbitas dos planetas e na inclinação da Terra.

“Conjunções como essa podem acontecer em qualquer dia do ano, dependendo de onde os planetas estão em suas órbitas”, disse Throop. “A data da conjunção é determinada pelas posições de Júpiter, Saturno e da Terra em seus caminhos ao redor do Sol, enquanto a data do solstício é determinada pela inclinação do eixo da Terra. O solstício é a noite mais longa do ano, então esta rara coincidência dará às pessoas uma grande chance de sair e ver o sistema solar.”


Com textos de Gerson Soares

Esta imagem mostra as visualizações da luz visível e da luz infravermelha da Nebulosa de Orion (conceito artístico). Essa visão da seqüência do filme foca na direção do “vale” que leva ao conjunto de estrelas da outra extremidade. O lado esquerdo da imagem mostra a visualização da luz visível, que desaparece na visualização por infravermelho à direita. Esses dois modelos contrastantes derivam de observações dos telescópios espaciais Hubble e Spitzer. Foto: NASA, ESA, F. Summers, G. Bacon, Z. Levay, J. DePasquale, L. Frattare, M. Robberto and M. Gennaro (STScI), and R. Hurt (Caltech/IPAC)

Leia mais sobre
ASTRONOMIA
NEBULOSAS

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Presépio e a magia da natividade
Exoesqueleto robótico para reabilitação humana
Covid-19: filme de PVC para alimentos inativa o SARS-CoV-2
Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo
3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo
Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio
Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo
Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro
  • Presépio e a magia da natividade

  • Exoesqueleto robótico para reabilitação humana

  • Covid-19: filme de PVC para alimentos inativa o SARS-CoV-2

  • Pandemia não impede obras de infraestrutura no Brasil, vídeo

  • 3º Drive Thru Solidário acontece sábado (16) na Rua Emília Marengo

  • Governador João Doria confirma quarentena até 31 de maio

  • Pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre saída de Sérgio Moro de seu governo

  • Coletiva de imprensa convocada por Sérgio Moro

Categorias

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Share This