AO ESCOLHER ESTE DESTINO OS VIAJANTES PODEM SE PREPARAR PARA SURPRESAS FANTÁSTICAS E VISUAIS DESLUMBRANTES!

AS ILHAS DO TAITI


Domingo | 29 de maio, 2022

Localizadas no Oceano Pacífico Sul, as Ilhas do Taiti são um destino mítico.

Fotos: Tahiti Tourism


A menção do Taiti traz à mente visões de uma ilha paradisíaca paradisíaca e, depois de visitar, você descobrirá que sua imaginação não está muito errada. Isoladas, tropicais e exuberantes, estas ilhas são um universo onde os sonhos encontram a realidade.

Ilhas Society
As Ilhas da Sociedade incluem a principal e maior ilha do país, o Taiti, sua encantadora ilha irmã, Moorea, o atol paradisíaco de Marlon Brando em Tetiaroa e várias outras ilhas de classe mundial no meio. Ninguém pode esquecer talvez a mais famosa das Ilhas da Sociedade, Bora Bora, conhecida por sua lagoa azul cercada por recifes de corais. Estas ilhas de barlavento são o sonho tropical de um turista!

Ilhas Tuamotu
As Ilhas Tuamotu consistem em 77 atóis espalhados por 930 milhas (1.497 km). Essas ilhas, localizadas na borda do mundo, são conhecidas por formar a maior cadeia de atóis da Terra. As plantações de coco cobrem o motu (ilhota) da barreira de corais. A beleza das lagoas, o mundo subaquático único e as praias de areia branca fazem de Tuamotu um grupo único de ilhas.

Ilhas Gambier
Localizado a mais de 1.600 km a sudeste do Taiti, no final do Tuamotus, este arquipélago é o mais remoto e o menos povoado da Polinésia Francesa. Com apenas 1.000 habitantes, abriga 4 ilhas dentro da mesma lagoa: Mangareva, ‘Akamaru, ‘Aukena e Taravai, com dezenas de ilhotas, chamadas motu. Existem 14 ilhas Gambier no Pacífico Sul, sendo a maior Mangareva.

Ilhas Marquesas
As Ilhas Marquesas têm altas falésias, picos vulcânicos, remanescentes impressionantes envoltos em natureza selvagem e praias incríveis. Localizadas a 1.500 km de Papeete, elas oferecem ao viajante a viagem de sua vida. Os marquesanos chamam suas ilhas de “Terra dos Homens” ou “Te Henua ‘Enana”. Lar da vida marinha, as Ilhas Marquesas oferecem mergulho de classe mundial para os visitantes que procuram a vida selvagem.

Ilhas Austral
Como o próprio nome indica, as ilhas austrais, localizadas ao sul da ilha de Taiti, no Trópico de Capricórnio, representam a fronteira mais ao sul da Polinésia Francesa. O clima é mais frio do que outras ilhas do Taiti e a ecologia dessas ilhas auto-suficientes as tornam um mundo encantador à parte. Experimente a observação de baleias, aldeias coloridas e únicas, moradores amigáveis ​​e relíquias arqueológicas.

O QUE FAZER NO TAITI

Nada, ou tudo! Os cenários são tão deslumbrantes que o viajante vai precisar de uma longa estadia ou voltar algumas vezes para se deliciar com o Tahiti.

Há pacotes turísticos específicos, tais as belezas naturais da Polinésia Francesa. Mesmo assim, deixamos algumas dicas para aproveitar a Dolce Vita. A primeira é encontrar um especialista certificado. Ele poderá projetar a experiência ideal para você.

Mergulhar ou fazer um cruzeiro pelas ilhas pode ser bem interessante. Aproveitar os spas polinésios, conhecer as tradições ou jogar golfe também é possível.

Mas se quiser voar, por exemplo, o viajante pode praticar paraquedismo e ver tudo de cima. Há opções para quem curte o treking ou um passeio a cavalo, surfar, ou apenas observar a vida no coral mais próximo.

VÍDEO REÚNE ALGUNS ASPECTOS DE TODAS AS ILHAS

HISTÓRIA

A exploração europeia começou durante as Grandes Navegações. Em 1521, Fernão de Magalhães avistou o atol de Pukapuka nas atuais ilhas Tuamotu e, em 1595, o explorador espanhol Mendaña visitou a ilha de Fatu Hiva nas Marquesas.

Mais de 170 anos passaram até que ingleses e franceses reivindicassem a posse das ilhas. O fascínio europeu atingiu o pico depois de um motim da tripulação do capitão William Bligh a bordo do HMS Bounty e as histórias contadas sobre a beleza e a graça do povo taitiano.

O fascínio pelo Taiti e pelo Pacífico Sul continuou a se expandir com as ilustrações da flora e fauna taitianas e o primeiro mapa das ilhas do Pacífico feito pelo capitão James Cook.

A Dinastia Pomare governou o Taiti até 1880, quando o rei Pomare V foi persuadido a ceder o Taiti e a maioria de suas dependências à França. Em 1958, todas as ilhas do Taiti foram reconstituídas como um território ultramarino francês e renomeadas como Polinésia Francesa.

Fonte: Tahiti Tourism

A exploração europeia começou durante as Grandes Navegações. Em 1521, Fernão de Magalhães avistou o atol de Pukapuka nas atuais ilhas Tuamotu e, em 1595, o explorador espanhol Mendaña visitou a ilha de Fatu Hiva nas Marquesas.

Mais de 170 anos passaram até que ingleses e franceses reivindicassem a posse das ilhas. O fascínio europeu atingiu o pico depois de um motim da tripulação do capitão William Bligh a bordo do HMS Bounty e as histórias contadas sobre a beleza e a graça do povo taitiano.

O fascínio pelo Taiti e pelo Pacífico Sul continuou a se expandir com as ilustrações da flora e fauna taitianas e o primeiro mapa das ilhas do Pacífico feito pelo capitão James Cook.

A Dinastia Pomare governou o Taiti até 1880, quando o rei Pomare V foi persuadido a ceder o Taiti e a maioria de suas dependências à França. Em 1958, todas as ilhas do Taiti foram reconstituídas como um território ultramarino francês e renomeadas como Polinésia Francesa.


Fonte: Tahiti Tourism

MERGULHO: EXPERIÊNCIAS INCRÍVEIS NO TAITI