Quarta Revolução Industrial – As seis principais indústrias da observação da Terra.

:: Essas indústrias-chave são responsáveis por 94% desse valor gerado.


As aplicações em seis indústrias principais que são responsáveis por 94% do valor total da observação da Terra (OT) possível até 2030.

1. Agricultura

Os usos de dados de OT na indústria agrícola são amplos, com aplicações que abrangem cultivo, pesca, pecuária e madeira. Os processos modernos utilizam cada vez mais dados de detecção remota e in-situ para aplicar os fatores de produção de forma mais criteriosa e colher nos momentos ideais. Fazer isso também pode reduzir até 27 megatoneladas (Mt) de emissões anuais de gases com efeito estufa (GEE) provenientes de fertilizantes.

2. Eletricidade e utilidades

Os primeiros a adotar a OT no setor de energia e serviços públicos obtiveram uma vantagem de informação que se estende desde a seleção do local até o gerenciamento da infraestrutura de transmissão. As aplicações para energias renováveis, como a previsão do potencial energético para novos locais de energia solar, eólica e hidrelétrica, surgem como facilitadores essenciais para a esperada proliferação de energias renováveis nesta década.

3. Serviços governamentais, públicos e de emergência

A observação da Terra, especialmente por satélites, foi inicialmente liderada pelo governo e as aplicações para serviços públicos e de emergência são relativamente robustas. A modelação mais precisa dos perigos e a monitorização quase em tempo real das estruturas, terrenos e vegetação permitem uma melhor preparação e resposta a catástrofes. À medida que catástrofes como inundações, secas, incêndios florestais e furacões se tornam mais frequentes, a OT constitui uma ferramenta vital para proteger vidas humanas e o estoque de capital. No contexto dos incêndios florestais, as aplicações de alerta precoce também podem ajudar a eliminar até 64 Mt de emissões de GEE por ano.

4. Seguros e serviços financeiros

As companhias de seguros podem utilizar dados de OT para avaliar melhor os riscos, oferecer produtos de seguros paramétricos e encontrar eficiência na avaliação de sinistros. A tecnologia também desempenha um papel fundamental nas finanças sustentáveis, permitindo a verificação independente de práticas sustentáveis. Além disso, uma vez que a perda de biodiversidade e as alterações climáticas representam riscos materiais para os seus interesses, os serviços financeiros e as indústrias de seguros podem utilizar os dados da Terra para melhor avaliar e gerir a sua exposição.

5. Mineração, petróleo e gás

Entre as muitas aplicações para dados da Terra, a capacidade de monitorizar remotamente a extração e transmissão de petróleo e gás destaca-se pelos seus duplos benefícios econômicos e ambientais. Usando sensores especializados, as empresas podem prever danos potenciais e detectar rapidamente vazamentos quando eles ocorrerem. Por sua vez, a remediação rápida pode ajudar a limitar as fugas, o que não só evita perdas de produtos, mas também reduz as emissões de GEE em até 1,7 gigatoneladas (Gt) por ano. Como tal, a Agência Internacional de Energia estima que as empresas de petróleo e gás podem utilizar a OT para reduzir quase 45% das emissões de metano das operações de petróleo e gás sem nenhum custo líquido.

6. Cadeia de abastecimento e transporte

A OT permite insights rastreáveis da cadeia de suprimentos para um número crescente de empresas focadas no fornecimento ético. As empresas não só podem rastrear bens físicos nas suas próprias operações a jusante da cadeia de abastecimento, mas também a montante nas cadeias de abastecimento dos seus fornecedores. À medida que os consumidores e os reguladores exercem pressão sobre os mercados para obterem produtos de forma ética, a OT pode fornecer uma ferramenta valiosa para planear intervenções e fornecer provas objetivas do seu sucesso.

 

Valor econômico global potencial a partir de dados de OE, por setor, em 2030 (US$, bilhões). Imagem: Deloitte/Fórum Econômico Mundial

 


Fonte: Forum Econômico Mundial


Destaque – Imagem: aloart


Publicação:
Sábado | 11 de maio, 2024


Leia outras matérias desta editoria

A observação da Terra vai gerar valor em bilhões de dólares ainda nesta década, aponta estudo

Quarta Revolução Industrial – A observação da Terra é a oportunidade de um trilhão de dólares. :: Mais de mil satélites que orbitam o planeta coletam constantemente dados de observação da Terra. :: O potencial valor acrescentado acumulado dos dados da...

Conheça as seis indústrias que receberão valores econômicos e climáticos significativos até 2030

Quarta Revolução Industrial – As seis principais indústrias da observação da Terra. :: Essas indústrias-chave são responsáveis por 94% desse valor gerado. As aplicações em seis indústrias principais que são responsáveis por 94% do valor total da observação...

Confiança do Consumidor sobe pelo segundo mês consecutivo, veja por quê

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE subiu 1,9 ponto em abril, para 93,2 pontos, retornando ao nível de dezembro de 2023 (93,2 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice avança em 0,8 ponto, para 91,4 pontos, após seis quedas...

Com primeiro trimestre positivo, confiança da indústria segue avançando – análise

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) do FGV IBRE subiu 0,3 ponto em abril, para 96,8 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou 0,2 ponto, para 96,9 pontos. “Após um primeiro trimestre positivo, a confiança da indústria segue avançando, mas...

Índice de Confiança da Construção (ICST) cai 1,4 ponto em abril, indica FGV IBRE

O Índice de Confiança da Construção (ICST) do FGV IBRE caiu 1,4 ponto em abril, a segunda queda seguida, e atingiu 95,2 pontos. Na média móvel trimestral, o índice variou -0,2 ponto. “Nos últimos meses, diferentes forças afetaram negativamente a evolução...

Confiança do setor de serviços reverte queda do mês anterior e atinge maior nível desde outubro de 2022

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) do FGV IBRE subiu 1,6 ponto, para 95,8 pontos, revertendo a queda observada no mês passado, e é o maior nível desde outubro de 2022 (97,6 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 0,7 ponto. Análises do...

Alta das expectativas eleva confiança do comércio em março, apurou FGV IBRE

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do FGV IBRE subiu 0,9 ponto em março, para 90,4 pontos, recuperando parcialmente a queda de 1,0 ponto de fevereiro. Em médias móveis trimestrais, o índice subiu pelo quarto mês consecutivo, em 0,4 ponto, para 90,1...